TSE veta biometria nas eleições de 2020

Eleições serão realizadas em novembro desse ano (Foto: Internet)

As eleições de 2020 não terão biometria. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou o veto da identificação biométrica, com a intenção de evitar aglomeração de pessoas nos locais de votação. O TSE ouviu infectologistas antes de tomar a decisão.

O grupo de especialistas acredita que a biometria aumenta a chance de infecção por covid-19, já que o leitor biométrico não pode ser higienizado com frequência. Além disso, resulta na formação de fila nas seções eleitorais, o que não é aconselhável no momento de pandemia.

Presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso ouviu os médicos David Uip, do Hospital Sírio-Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein. Eles integram o grupo que presta consultoria sanitária ao órgão. O pleito desse ano será realizado em 15 de novembro e se houver segundo turno, no dia 29 do mesmo mês.

Em reunião no Incra, Antonio Coelho trata de ações para Inajá e Itaíba

(Foto: Ascom)

O deputado estadual Antonio Coelho (DEM) se reuniu, nesta terça-feira (14), com o superintendente do INCRA em Pernambuco, Thiago Brandão, na sede do órgão no Recife. Na visita, o parlamentar acompanhou os pré-candidatos a prefeito de Inajá, Leonardo Martins, e de Itaíba, Rogéria Martins, para tratar de ações do governo federal em prol do desenvolvimento dos municípios. Entre as ações demandadas ao superintendente do INCRA-PE estão a perfuração de poços, a entrega de títulos de posse das terras a famílias assentadas além de acesso a crédito.

“Trabalhando em conjunto, contribuindo com a nossa força política, podemos ajudar no desenvolvimento dessas duas cidades bem como do Estado de Pernambuco. Com o auxílio do Incra, vamos levar a Inajá e Itaíba ações que vão promover melhorias na vida da população dessas cidades. É mais um passo no sentido de fortalecimento e expansão da região”, destaca o parlamentar.

O deputado ressalta que o projeto de regularização fundiária está entre as metas e compromissos da atual gestão do Incra e do governo federal a fim de tornar real o sonho de muitas famílias assentadas. Segundo o democrata, além de trazer tranquilidade, a iniciativa vai permitir que agricultores tenham acesso a crédito e possam ser donos do próprio negócio.

Avante aposta na juventude para renovar política de Juazeiro

Partido busca se fortalecer para eleições (Foto: Ascom)

Ano de eleição municipal significa muita movimentação nos bastidores da política. Em Juazeiro (BA) onde a oposição ainda não definiu quem será o principal nome, a juventude busca espaço. Pregando o discurso da renovação, o Avante deu um passo importante e criou seu núcleo Jovem.

O primeiro passo foi dado na segunda-feira (6), após reunião com pré-candidatos a vereador e prefeito. Propondo uma nova política e eleger novos representantes na Câmara Municipal, o Avante defende “menos grupismo e com mais povo” no poder.

O partido tem como pré-candidato a vereadores o Capitão Moreira. Para a sigla, é fundamental a “construção de um novo projeto político e a construção de um novo marco político” para assim extirpar as “velhas raposas” da política local.

Após escolha do Partido verde, Carlos Neiva faz primeiro pronunciamento como pré-candidato a prefeito de Juazeiro

(Foto: Ascom)

O empresário Carlos Neiva fez seu primeiro pronunciamento como pré candidato a prefeito de Juazeiro (BA) pelo Partido Verde (PV), na última sexta-feira (03), em emissoras de rádio locais. Neiva iniciou agradecendo aos militantes da legenda, que apoiaram a sua candidatura, entre eles, Antônio Lewis (Cuscuz), Mário Spínola, Valdemar Borges e Wank Medrado.

“Recebi a notícia com muita alegria, mas também com o devido senso de responsabilidade por ter sido escolhido pelos outros pré- candidatos para representá-los como porta voz e liderança do grupo para a execução de um projeto coletivo. Faremos juntos esta caminhada para resgatar Juazeiro, ouvindo os anseios da população e agindo de maneira técnica, firme, mas democrática”, comentou Neiva.

LEIA MAIS

Paulo Bomfim agradece apoio de Charles Leão nas eleições de 2020

Prefeito agradeceu apoio do ex-rival

Adversários políticos em 2016, o delegado da Polícia Civil, Charles Leão (PP) e o atual prefeito de Juazeiro (BA), Paulo Bomfim (PT) andarão lado a lado no pleito desse ano. Conforme anunciado no lançamento da pré-candidatura de Bomfim, PP e PT serão aliados em 2020.

LEIA TAMBÉM

PT confirma atual prefeito Paulo Bomfim como pré-candidato em Juazeiro

O fato foi celebrado pelo atual prefeito. “Quero fazer uma saudação especial ao candidato da eleição passada, que disputou comigo, o Charles Leão. Na eleição passada fizemos um debate propositivo para o bem de Juazeiro e agora na eleição de 2020, Charles resolveu declarar seu apoio a nossa candidatura. Obrigado pelo humildade e pela simplicidade“, disse.

A retirada do nome do delegado pode fortalecer Bomfim, já que a Oposição ainda não definiu quem será seu principal adversário. “Nosso projeto está fazendo bem para a cidade e você tira seu nome dessa discussão de pré-candidatura e vem nos apoiar. Muito obrigado de verdade, por estar junto com o nosso projeto“, destacou Bomfim.

PT confirma atual prefeito Paulo Bomfim como pré-candidato em Juazeiro

De forma virtual, a cúpula do Partido dos Trabalhadores de Juazeiro (BA) oficializou hoje (4) a pré-candidatura do atual prefeito Paulo Bomfim. O gestor disputará sua primeira eleição no PT e buscará sua reeleição em novembro, com a benção do padrinho político, Isaac Carvalho (PT).

Presidente do PT em Juazeiro, Luiz Félix, destacou que a aposta no nome de Bomfim busca dar continuidade ao trabalho iniciado na primeira gestão de Isaac. “O PT inicia sua caminhada junto com os partidos aliados, para reconduzir o nosso companheiro Paulo Bomfim à Prefeitura de Juazeiro. O PT ressurge com a força da militância aguerrida e dos seus participantes”, disse.

Legado político

Isaac Carvalho, que deixou o PC do B e foi para o PT antes de Bomfim esteve presente no ato. “Esse projeto é de continuidade, se iniciou em 2008 e com certeza nosso prefeito fará mais quatro anos de trabalho. O que é bom pra Juazeiro é bom pra região, o que é bom pra região é bom pra Juazeiro“, afirmou.

Bomfim se disse emocionado e agradeceu pela confiança do novo partido. “Estou feliz em participar de um projeto de continuidade que faz bem a Juazeiro. Estamos há 12 anos nesse projeto. Primeiro tenho que agradecer ao PC do B onde iniciei minha militância. Vamos continuar sendo irmãos, nossos objetivos são os mesmos. Ontem foi homologado pela Direção Municipal que estarei representando Juazeiro, agora pelo PT“, ressaltou.

Apoio de partidos

O lançamento da pré-candidatura contou com a presença de lideranças municipais e estaduais, como o senador Jaques Wagner. Caminharão com o PT nessa eleição o PP, PSD, DC e PC do B. Entre os apoiadores está o ex-candidato a prefeito, Charles Leal.

PT de Juazeiro se reúne nesse sábado e deve confirmar Paulo Bomfim como pré-candidato

O Partido dos Trabalhadores (PT) deve anunciar o nome de Paulo Bomfim para as eleições de 2020, em Juazeiro (BA). O atual gestor deixou o PC do B e seguiu Isaac Carvalho na nova sigla, em busca da reeleição nesse ano. O ato de confirmação do seu nome está agendado para 9h30 desse sábado (4).

Lula participará de ato

A cúpula do PT de Juazeiro se reunirá por videoconferência e as participações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e outros nomes do partido, como Gleisi Hoffman, Jaques Wagner e o governador da Bahia, Rui Costa.

Eleições 2020

Bomfim foi eleito em 2016 como sucessor de Isaac Carvalho, que deixou a Prefeitura depois de dois mandatos e tentou uma vaga na Câmara dos Deputados. Por questões na Justiça Eleitoral, Isaac não alcançou uma cadeira e atuava como cargo comissionado no Governo da Bahia.

Adiamento das eleições municipais para novembro é promulgado

(Foto: Ilustração)

As mesas da Câmara dos Deputados e do Senado promulgaram nesta quinta-feira (2) a proposta que adia as eleições municipais para novembro devido a pandemia do novo coronavírus. Com a emenda, os prazos do calendário eleitoral também foram adiados.

A Emenda Constitucional 107 prevê que os dois turnos das eleições sejam realizados nos dias 15 e 29 de novembro. As datas anteriores eram 4 e 25 de outubro.

Congresso Nacional pode adiar ainda mais as eleições até a data limite 27 de dezembro nas cidades com a situação sanitária de cada município.

A data da posse permanecerá a mesma: 1º de janeiro de 2021.

A Emenda também adia todas as etapas do processo eleitoral de 2020, como registro de candidaturas e início da propaganda eleitoral gratuita.

Confira o novo calendário:

Câmara aprova em 1º turno texto-base da PEC que adia para novembro eleições deste ano

(Foto: Internet)

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (1), em primeiro turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que adia para novembro as eleições municipais deste ano em razão da pandemia do novo coronavírus. O texto, votado em sessão remota, foi aprovado por 402 votos a 90 (houve 4 abstenções).

Pelo calendário eleitoral, o primeiro turno está marcado para 4 de outubro, e o segundo, para 25 de outubro. A PEC adia o primeiro turno para 15 de novembro, e o segundo, para 29 de novembro. Como o texto já foi aprovado pelo Senado, seguirá para promulgação pelo Congresso se não for alterado pelos deputados.

LEIA MAIS

Acordo para adiamento das eleições para novembro avança na Câmara

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Depois de o Senado aprovar o adiamento das eleições 2020 para os dias 15 e 29 de novembro, a Câmara caminha para chegar a um acordo para que o texto seja mantido pelos deputados. Informações de bastidores sugerem que já há o aval de lideranças do Congresso Nacional para que os grupos resistentes ao adiamento do pleito se arrefeçam e a matéria seja aprovada sem grandes entraves. A expectativa é que até a próxima terça-feira (30) seja formada uma espécie de consenso que permita a apreciação do texto.

Um novo encontro entre os principais caciques da Câmara deve acontecer virtualmente na tarde deste sábado (27) para cravar um entendimento conjunto. Um número expressivo de deputados é contrário à proposta. Então, antes de seguir para a votação, é necessário que um acordo bem costurado evite que o texto seja rejeitado, embaralhando ainda mais essa tensão sobre a manutenção do atual calendário eleitoral, que prevê o primeiro turno no dia 4 de outubro e o segundo no dia 25.

Juazeiro: Vereador Alex Tanuri recebe visita do Delegado Charles Leão

(Foto: Ascom/Alex Tanuri)

O Presidente da Câmara de Juazeiro, Vereador Alex Tanuri (PP), recebeu na tarde desta sexta-feira (26), a visita do Delegado Charles Leão, que também é filiado ao PP. Adversários políticos na eleição de 2016 quando o delegado concorreu ao cargo de prefeito de Juazeiro pelo PPS, os dois agora no mesmo partido devem somar forças em busca da reeleição do prefeito Paulo Bomfim.

Segundo a Assessoria de Alex Tanuri, a conversa girou em torno da realidade que Juazeiro, a Bahia e o Brasil enfrenta com a pandemia mudando radicalmente os relacionamentos e as prioridades.

Para Alex Tanuri “Manter esse diálogo com uma pessoa experiente, capaz e comprometido com Juazeiro e a região sempre dá bons frutos”.

Orocó: pré-candidatos da Oposição sinalizam união em prol de um novo projeto político

Oposição seguirá unida na eleição desse ano (Foto: Cortesia)

O grupo da Oposição em Orocó, no Sertão do São Francisco, caminhará unido na eleição para prefeito nesse ano. Uma reunião com os cinco pré-candidatos alinhou os pensamentos dos políticos e foi acordado que o melhor nome representará os opositores no pleito.

Uma pesquisa servirá como indicativo do melhor nome. Participaram da reunião Ismael Lira (SD),  Ulisses Bione (PSB), Hugo de galego de Abilio (PP), Neilton da civil (Republicanos) e Genessi Xavier (PP). Para eles, independente do nome a Oposição irá “apresentar a Orocó um projeto sólido de mudança, que represente todos orocoenses”.

Enquanto não chegam a um consenso, cada um trabalha pelo seu fortalecimento. Contudo a votação de outubro pode ser adiada após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicar que irá remarcar a votação por conta da pandemia do novo coronavírus.

Novo pedido de vista volta a adiar decisão do TSE sobre cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

Com o placar de 3 votos a 2 a favor de reabrir investigações policiais em ações que pedem a cassação da chapa do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL, sem partido) e do seu vice, Hamilton Mourão (PRTB), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) suspendeu na noite desta terça-feira o julgamento do caso após um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes.

Além do voto de Moraes, falta ainda a manifestação do presidente do TSE, Roberto Barroso.

O motivo da ação é a invasão de uma página de rede social feita por apoiadores dos políticos mas cujos nomes não foram identificados até hoje. Durante as eleições de 2018, um grupo na rede social Facebook “Mulheres unidas contra Bolsonaro” foi vítima de uma invasão. Os invasores mudaram o nome da página para “Mulheres com Bolsonaro 17”, excluíram seus administradores. Fizeram publicações para elogiar o então candidato a presidente e apagaram os comentários críticos a ele.

A invasão durou cerca de 24 horas. Em um perfil em outra rede social, Bolsonaro compartilhou uma imagem da página invadida. E fez um comentário: “Obrigado pela consideração, mulheres de todo o Brasil”, comentou o o hoje presidente.

As duas ações julgadas pelo TSE foram abertas pelas coligações dos ex-candidatos à Presidência Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL). O presidente enfrenta oito ações judiciais pedindo a cassação de seu mandato.

Como os ministros votaram

O relator da ação, o corregedor do tribunal, Og Fernandes, não viu relação entre o então candidato Jair Bolsonaro e a invasão do site. Em novembro do ano passado, ele julgou as ações improcedentes. Mas, à época, o ministro Edson Fachin pediu vista para estudar melhor o caso.

Hoje, Fachin, que é também o novo vice-presidente da corte, defendeu uma questão preliminar antes rejeitada por Og Fernandes. Fachin defendeu que o julgamento seja suspenso e que seja realizada uma perícia cibernética pela Polícia Federal para identificar as pessoas que fizeram a invasão do grupo de Facebook.

O voto do ministro foi seguido pelos ministros Tarcísio Vieira e Carlos Velloso Filho. Og Fernandes e Luiz Felipe Salomão foram contra. Trata-se de um “ilícito cuja gravidade não parece capaz de causar ofensa nas eleições”, afirmou Og, relator da ação.

Alexandre de Moraes pediu vista para analisar o caso. O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, suspendeu a sessão.

A Polícia Civil da Bahia investiga o caso. No entanto, até hoje não identificou os autores da invasão. E também não realizou perícia cibernética nos equipamentos para levantar provas e indícios.

TSE, Câmara e Senado conversam sobre a data das eleições municipais em reunião realizada nesta segunda-feira

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e o vice-presidente da Corte, Luiz Edson Fachin, se reuniram na tarde desta segunda-feira (8) com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, para discutir a realização das eleições municipais em meio à pandemia do coronavírus.

Barroso relatou aos líderes que conversou nas últimas duas semanas com oito especialistas (epidemiologistas, infectologistas, sanitarista, físico especializado em estatística de pandemia e biólogo).

LEIA MAIS

Médicos aconselham ministro Barroso a adiar eleições de 2020

Ministro Luís Roberto Barroso, do TSE (Foto: Folhapress/Reprodução)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso foi aconselhado por um grupo de médicos a adiar as eleições de 2020. O tema já vem sendo debatido desde o início da pandemia do novo coronavírus e após ouvir os especialistas o próprio Barroso levará o assunto ao Congresso.

De acordo com a Folha de São Paulo, o ministro está no momento coletando diferentes opiniões dos profissionais da saúde, para em seguida se reunir com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A decisão final sobre o adiamento ou a manutenção caberá Congresso Nacional. A matéria da Folha divulgada hoje indica que os médicos não são favoráveis à manutenção do pleito e pede o adiamento por algumas semanas, para garantir a segurança dos eleitores. Caso não haja condições sanitárias adequadas, a opção dos profissionais é remarcar a eleição.

123