Confira a nova composição da Câmara de Vereadores de Petrolina após o fim da janela partidária

MDB, DEM e Republicanos concentram vereadores da Situação (Foto: Blog Waldiney Passos)

A janela partidária foi encerrada na última semana e a maioria dos vereadores de Petrolina aproveitou a oportunidade para trocar de partidos. O MDB que hoje tem o prefeito Miguel Coelho e o senador Fernando Bezerra Coelho reuni a maior parte dos edis.

Ingressaram no partido o líder da Situação, Aero Cruz (ex-PSB), juntamente com o presidente da Câmara, Osório Siqueira (ex-PSB), Maria Elena de Alencar (ex-PRTB), Zenildo do Alto do Cocar (ex-PSB), Edilsão do Trânsito (ex-PTB) e Osinaldo Sousa (ex-PTB).

De saída do MDB

Deixaram o partido os oposicionistas Elismar Gonçalves que foi para o Podemos e Paulo Valgueiro hoje filiado ao PSD do ex-prefeito Julio Lóssio. Uma outra parte da bancada governista está filiada ao DEM: Gaturiano Cigano (ex-PRP), Gilberto Melo (ex-PR), Elias Jardim (ex-PHS), Ronaldo Silva (ex-PSDB) e Ronaldo Cancão (ex-PTB).

Mudanças e os que ficaram

Já o Republicanos conta com Alvorlande Cruz (PSL), Alex de Jesus (ex-PRB), Rodrigo Araújo (ex-PSC) e Cícero Freire (ex-PR). Além de Major Enfermeiro que continuou no MDB, permanecerem em seus partido Gilmar Santos e Cristina Costa (ambos no PT), Gabriel Menezes (PSL) e Ruy Wanderley (PSC).

Confira a seguir a composição partidária da Casa Plínio Amorim para 2020:

LEIA MAIS

Eleições 2020: Zé Batista deixa Câmara e assume assessoria na Prefeitura

Vereador deixa Câmara antes do fim do seu mandato (Foto: Wesley Lopes/Ascom CMP)

Enquanto os vereadores Major Enfermeiro (MDB) e Edilsão do Trânsito (PRTB) se desincompatibilizam dos cargos públicos e retornam à Câmara de Petrolina, Zé Batista da Gama (PDT) foi na contramão. Secretário de Desenvolvimento Agrário nos dois primeiros anos de mandato do prefeito Miguel Coelho (MDB), Zé Batista deixou a Casa Plínio Amorim.

Ele já havia anunciado que não concorreria à reeleição, para dar vez ao seu filho, Wenderson Batista, ex-diretor da Ciretran de Petrolina. De acordo com a Prefeitura de Petrolina, Zé assumirá uma assessoria especial na secretaria de Governo e Agricultura.

A nomeação do vereador ao Poder Executivo foi publicada no Diário Oficial da última sexta-feira (3), através da Portaria n° 3391/2020.

Calendário eleitoral é mantido pelo TSE

Ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (Foto: Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirma que o calendário eleitoral permanece mantido, mesmo a seis meses das eleições municipais. O TSE declara que está acompanhando a evolução do cenário da pandemia da Covid-19 para uma eventual reavaliação.

Com medidas preventivas em vigor, não haverá atendimento presencial e a coleta da biometria, assim como prazos processuais, estão suspensos até o dia 30 de abril nas unidades judiciárias.

No último domingo (29), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, divulgou um comunicado afirmando que as eleições municipais deste ano irão ocorrer. “Neste momento, há plenas condições materiais de cumprimento do calendário eleitoral”, disse.

Cumprindo lei eleitoral, Edilsão do Trânsito deixa AMMPLA

Edilsão do Trânsito estava na chefia da AMMPLA (Foto: Reprodução/Instagram)

Depois de Major Enfermeiro (MDB) deixar a Prefeitura de Petrolina para retomar seu mandato na Câmara de Vereadores, agora é a vez de Edilsão do Trânsito (PRTB) se despedir da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) e voltar ao Poder Legislativo.

LEIA TAMBÉM

Major Enfermeiro é exonerado da Prefeitura e retorna à Câmara de Vereadores

Sua saída foi anunciada através da Portaria n° 3387/2020, publicada no Diário Oficial da última quinta-feira (2). Um dos vereadores mais bem votados em 2016, Edilsão segue a lei eleitoral e cumpre o prazo de desincompatibilização para novamente disputar as eleições de 2020.

O edil estava na chefia da AMMPLA – onde já é servidor concursado – desde 2018 e ficará afastado do posto, pelo menos até o pleito de outubro. Edilsão foi reeleito em 2016, no grupo do prefeito Miguel Coelho (MDB) e repetirá a dose, mas ainda não está definido se ele permanecerá no atual partido ou migrará para outra sigla.

PT de Petrolina bate o martelo e confirma Odacy como pré-candidato à Prefeitura de Petrolina

Odacy foi o escolhido do PT, Cristina buscará reeleição na Câmara

Prego batido e ponta virada. O Partido dos Trabalhadores definiu quem será o pré-candidato do partido nas eleições de Petrolina. Odacy Amorim, ex-deputado estadual e hoje presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) foi o escolhido pelo Diretório Municipal.

Ele superou o nome da vereadora Cristina Costa. De acordo com o PT, a decisão foi tomada em conjunto, em uma videoconferência com o também vereador Gilmar Santos, a deputada estadual Dulcicleide Amorim – esposa de Odacy – e os integrantes do GTE.

“Em resolução referendada pelo  diretório municipal, apresentamos o Companheiro Odacy Amorim para representar o projeto do Partido dos Trabalhadores como candidato a Prefeito de Petrolina nas eleições municipais de 2020”, comunicou o PT.

LEIA MAIS

Senadores defendem adiamento da eleição de 2020 para 2022

Unificação dos pleitos depende de PEC (Foto: Ilustração)

A pandemia do novo coronavírus pode modificar o calendário das eleições municipais. O Senado Federal está analisando várias propostas de adiamento do pleito, desse ano para 2022. Líder do PSL, o senador Major Olímpio (SP) defende a unificação dos pleitos municipal e nacional e estadual.

Um dos argumentos de Olímpio é a economia de R$ 1,5 bilhão com a unificação. Outros apoiadores da ideia são os senadores Elmano Férrer (Podemos-PI) e Wellington Fagundes (PL-MT). “Estou sendo realista, fiz uma Proposta de Emenda Constitucional, precisa mudar a Constituição, empurrando por mais dois anos de mandato“, explicou Olímpio.

Na perspectiva dos senadores, esse momento não é adequado para a realização de eleições. “Estamos em uma pandemia, trazendo mudanças na vida das pessoas, a vida individual, comercial, social e empresarial“, continua Férrer.

Um dos objetivos do Senado é destinar recursos da eleição à saúde. Para ser aprovada, a PEC precisa do apoio de 3/5 da Câmara, ou seja, 308 dos 513 votos e no Senado, de 49 dos 81 votantes.

Major Enfermeiro é exonerado da Prefeitura e retorna à Câmara de Vereadores

Vereador está de olho nas eleições de outubro

A dança das cadeiras já começou nos bastidores da política. Mais cedo mostramos que o vereador de Juazeiro (BA) Agnaldo Meira (PC do B) deixou a diretoria da Agência Municipal de Abastecimento (AMA) e retornou à Casa Aprígio Duarte.

LEIA TAMBÉM

Saída de Major Enfermeiro para o Executivo é definida em reunião com o prefeito Miguel Coelho; Posse de Raimunda Sol Posto já tem data marcada

Em Petrolina o vereador Major Enfermeiro (MDB) foi exonerado da função de secretário executivo de Governo, posto assumido por ele no final de 2019. A confirmação veio no Diário Oficial de terça-feira (31), através da Portaria 3369/2020.

Dessa forma, Major segue a Lei Eleitoral e retomará sua cadeira na Casa Plínio Amorim, recolocando Raimunda Sol Posto (MDB) na suplência. Ela tomou posse no dia 17 de dezembro, dessa vez como aliada do prefeito Miguel Coelho (MDB). No passado ela apoiou o grupo liderado pelo ex-prefeito de Petrolina Julio Lóssio (PSD).

O retorno de Major não será imediato. Ontem (31) o Blog informou que o recesso da Câmara foi prolongado por mais 15 dias, por conta da pandemia do novo coronavírus. Nossa Produção tentou contato com o edil para saber como será a logística da sua volta e a consequente saída de Raimunda, mas ainda não tivemos resposta.

Juazeiro: Agnaldo Meira deixa AMA

Meira (esq.) com o novo diretor da SEMAURB (Foto: Reprodução/Facebook)

2020 é ano eleitoral e os servidores públicos devem deixar seus cargos para disputarem o pleito de outubro. Em Juazeiro (BA) o Diário Oficial da terça-feira (31) trouxe a exoneração do vereador Agnaldo Meira (PC do B) no Decreto n° 284/2020.

Ele exercia a função de Diretora na Agência Municipal de Abastecimento (AMA). Com a exoneração Meira cumpre os prazos da Justiça Eleitoral que obriga vereadores a deixarem suas funções em diretorias no prazo de seis meses.

No entanto, o retorno do vereador aos trabalhos legislativos não será imediato, já que as sessões estão suspensas por conta da pandemia do novo coronavírus. Não há previsão de retomada dos trabalhos no Poder Legislativo da cidade baiana.

“Não entro para fazer politicagem e beneficiar grupos”, afirma Coronel Anselmo

Coronel deixou comando do CPRN para investir na carreira política (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A Oposição de Juazeiro (BA) ainda não definiu como caminhará nas eleições de outubro, mas um nome se destaca entre tantos. O coronel Anselmo Bispo deixou o comando do CPRN, lançou sua pré-candidatura do começo de março e agora busca consolidar seu nome na corrida eleitoral.

LEIA TAMBÉM

Coronel Anselmo Bispo lança pré-candidatura à prefeitura de Juazeiro

Novato na política, o policial militar participou de uma entrevista por telefone nessa terça-feira (31) no programa Super Manhã com Waldiney Passos e reiterou sua vontade de ser prefeito de Juazeiro.

“Venho colocar meu nome à disposição da população da minha terra, do meu povo com as melhores intenções possíveis. Eu entro para gerir Juazeiro, para governar Juazeiro. Não entro para fazer politicagem e beneficiar grupos“, disse à Rádio Jornal Petrolina.

Pregando o respeito, ele afirmou que não aceitará o debate baixo e apelativo. “Pretendo fazer uma caminhando com respeito a todos, não tenho nada pessoal contra ninguém. Quero uma discussão técnica“, destacou.

Mandetta sugere adiar eleições municipais por causa de pandemia do coronavírus

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta sugeriu, em videoconferência com prefeitos das capitais neste domingo (22), que as eleições de 2020 sejam adiadas em razão da pandemia do novo coronavírus. Para ele, a disputa poderia comprometer o foco os políticos e causar uma “tragédia”.

Faço aqui até uma sugestão. Está na hora de o Congresso falar: ‘adia’, faz um mandato desses vereadores e prefeitos. Eleição no meio do ano. uma tragédia, por que vai todo mundo querer fazer ação política“, afirmou o ministro.

O comentário de Mandetta foi feito em resposta a um dos prefeitos, que mencionou as dificuldades políticas para adotar novas medidas de contenção.

Congresso Nacional discute adiar eleições municipais por causa do coronavírus

(Foto: Ilustração)

A crise provocada pelo coronavírus e a incerteza sobre a extensão e a duração da pandemia levaram congressistas a iniciar um movimento em defesa do adiamento das eleições municipais previstas para outubro de 2020.

Estimativas do Ministério da Saúde apontam para aumento dos casos entre abril e junho. A situação só se estabilizaria a partir de julho. O cenário traçado pelo ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) causou preocupação entre líderes de partidos na Câmara e de congressistas, que temem impacto nas campanhas eleitorais. Elas estão previstas para começar apenas no dia 16 de agosto, mas até lá parte do calendário eleitoral pode ser afetado.

Na terça-feira (17), alguns dirigentes partidários, entre eles o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), debateram a necessidade de achar uma saída jurídica para o caso de a crise se estender até o início das campanhas.

De acordo com o dirigente, se até julho vigorar ainda a restrição para realização de eventos, as convenções partidárias estariam inviabilizadas. Pela lei eleitoral, o prazo para escolha dos candidatos é de 20 de julho até 5 de agosto.

“É uma avaliação antecipada, mas que tem de estar no nosso radar. Terça abrimos a discussão para saber o que é preciso juridicamente”, disse. Uma das recomendações do ministério é evitar contato e aglomerações. Isso afetaria também um dos mais tradicionais recursos políticos, o corpo a corpo com eleitores.

Antes que fiquem sem tempo hábil para contornar a situação e cientes de que a lei eleitoral proíbe qualquer mudança de procedimento um ano antes do pleito, congressistas passaram a se articular para verificar a possibilidade legal de adiamento das eleições municipais.

Alguns deles, como o líder do Podemos na Câmara, deputado Léo Moraes (RO), já iniciaram consultas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Moraes afirmou que a ideia inicial era unificar, em uma PEC (proposta de emenda à Constituição), as eleições municipais de outubro deste ano com as eleições gerais de 2022.

“Mas isso acabaria protelando por dois anos, sem previsão legal, mandatos de vereadores e prefeitos, alguns deles ruins”, disse. Seria necessário também aguardar que o STF (Supremo Tribunal Federal) julgasse uma eventual ação declaratória de constitucionalidade, o que enfraqueceria ainda mais a possibilidade de adiamento do pleito.

LEIA MAIS

Pré-candidato do PT à Prefeitura de Petrolina será anunciado no dia 22 de março

Membros do GTE farão mais um encontro (Foto: Ascom/Cristina Costa)

O Grupo de Trabalho Eleitoral do Partido dos Trabalhadores no Estado (GTE) deu mais um passo para definir quem será o candidato da sigla nas eleições municipais de Petrolina. No domingo (15) os integrantes do GTE se reuniram com presidente estadual, Doriel Barros para debater o futuro do PT.

Odacy Amorim e Cristina Costa são os nomes mais prováveis para representar o partido no pleito e estiveram presentes na reunião. A deputada estadual Dulcicleide Amorim e o vereador Gilmar Santos também marcaram presença no encontro.

“Viemos discutir as estratégias, para que possamos fazer uma chapa bastante forte do PT, ampliar o número de vereadores, e ter uma candidatura majoritária para ganhar a Prefeitura, trazer o presidente Lula à Petrolina, entre outras questões“, explicou Doriel Barros.

No próximo dia 18 o GTE volta a se reunir para a última discussão antes do anúncio do pré-candidato do PT na cidade, marcado para 22 desse mês. Diferentemente de 2018, o partido optou por lançar candidatos próprios, rompendo a aliança com o PSB.

PSC de Remanso tem novo comando e mira voos altos na eleição de outubro

Pleito de outubro já mobiliza políticos (Foto: ASCOM)

O Partido Social Cristão (PSC) de Remanso (BA) será comandado por Alessandro Nunes, ex-presidente municipal do PV. Ele chega com a missão de organizar a sigla para outubro desse ano, quando o PSC pretende alçar voos mais altos no município emplacando candidaturas a vereador e prefeito.

Para isso trouxe consigo vários nomes conhecidos da cidade, com experiência na política local. O novo diretório do PSC de Remanso conta ainda com Glaudemir Souza de Oliveira (vice-presidente), Uanderson Batista de Souza (secretário),  Jailson Edicio da Conceição (tesoureiro), Joaquim Cordeiro de Brito, Cristiano de Vasconcelos Almeida e Dleime Kele Ferreira Neponuceno (vogais).

“Assumo com muito orgulho o PSC da minha cidade com meu compromisso ético e profissional para exercer esse cargo, num partido que busca sempre a ética, os valores da família e também a participação da mulher na política. Com toda certeza vamos levantar essas bandeiras em Remanso”, destacou Nunes.

Resolução do PT determina candidaturas próprias e favorece Marília Arraes

Marília Arraes ganha em Recife

O Partido dos Trabalhadores decidiu na noite de sexta-feira (13) lançar candidaturas próprias em 2020. O Diretório Nacional aprovou uma resolução determinando que haja representantes em todas as capitais do Nordeste. Isso significa uma vitória pessoal para a deputada federal Marília Arraes.

Ela vinha lutando há vários meses por uma candidatura à Prefeitura do Recife (PE) e com essa resolução, ganha força. Por outro lado, a decisão do PT pode afastar o PSB, seu principal aliado a nível de estado. Confira a seguir a resolução do partido:

RESOLUÇÃO
1. Determinar o lançamento de candidatura própria em TODAS as capitais dos Estados da região Nordeste.
2. Define as candidaturas de Márcio Macêdo, em Aracaju-SE; Marília Arraes, no Recife-PE e Fábio Novo, em Teresina-PI.
3. Acompanha o processo de definição das candidaturas em Salvador-BA, Maceió-AL, João Pessoa-PB, Natal-RN, Fortaleza-CE e São Luís-MA.
4. Essa estratégia de fortalecimento partidário deve ser compreendida no âmbito eleitoral, sem qualquer prejuízo à unidade nacional das forças populares nos esforços contra o projeto de destruição social do governo Bolsonaro.

Eleições: Paulo Valgueiro confirma desfiliação ao MDB

(Foto: Ascom)

Líder da Bancada de Oposição na Câmara de Vereadores de Petrolina, Paulo Valgueiro anunciou sua desfiliação partidária do MDB. A confirmação veio na quarta-feira (11), quando o edil enviou seu pedido ao presidente da Executiva Estadual da sigla em Pernambuco, Raul Henry.

LEIA TAMBÉM

Com janela partidária aberta, líderes das bancadas em Petrolina seguirão seus líderes políticos

Valgueiro confirma saída do MDB em 2020: “Vamos buscar uma sigla partidária que tenha mais a nossa ideologia”

Valgueiro estava no MDB há mais de 25 anos, vivenciando praticamente toda sua vida política na sigla. Contudo, a chegada de membros da família Coelho ao partido motivaram a saída do vereador eleito em 2016. Ainda ontem Valgueiro entregou seu pedido de desfiliação à Juíza da 83ª Zona Eleitoral de Petrolina, Elane Brandão.

Conforme anunciado anteriormente no Blog Waldiney Passos, o vereador deve se filiar ao partido do ex-prefeito Julio Lóssio, o PSD. Lóssio e Valgueiro são aliados de longa data, o que motiva caminhar mais uma vez lado a lado em 2020.

123