Moradora do Vila Débora relata abandono do bairro; Prefeitura e Compesa respondem

Moradores pedem mais atenção no bairro

Água limpa escorrendo pela via público, mato alto e materiais descartados são a combinação perfeita para a proliferação do mosquito da dengue. É esse cenário que moradores da Rua São Matheus, no bairro Vila Débora, em Petrolina vislumbram diariamente. A foto acima dimensiona a dor de cabeça da comunidade.

“Estamos esquecidos há um tempo. Quando chove, a Defesa Civil vem aqui, fala que é área de risco, porém nunca faz nada. Essa água vem de uma empresa da Compesa e a Compesa também não faz nada“, contou uma moradora. Ela relata já ter acionado a Prefeitura para denunciar a questão do abandono do terreno em 2018.

As respostas

Em nota a Prefeitura afirmou que por se tratar de um terreno particular, “a responsabilidade pela manutenção e limpeza de áreas particulares é dos proprietários”. Na próxima semana uma equipe de fiscalização será encaminhada ao endereço averiguar a situação.

Constada alguma irregularidade, “o dono será notificado com prazo de 15 dias úteis para limpeza e de 60 para que o espaço seja cercado. Em caso de descumprimento, a multa pode variar de R$ 600 a R$ 2400”. Sobre os focos de dengue a Prefeitura já notificou o setor de endemias. Uma equipe irá ao local “conforme cronograma de trabalho dos agentes”.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que “tomou conhecimento do vazamento na Rua São Matheus, Vila Débora, por este blog, pois nenhum morador comunicou o fato através do canal de atendimento da empresa (0800 081 0185). Uma equipe será enviada hoje (04) ao local, para realizar o conserto do vazamento”.

Moradora do José e Maria critica falta de educação de moradores que jogam lixo em terreno

Uma moradora do bairro José e Maria enviou um vídeo ao Blog para mostrar um terreno particular que hoje é usado como depósito de lixo na comunidade. O problema foi registrado na Rua Nordeste, ao lado da caixa d’água. Ela afirma que o espaço sempre é passa por limpeza, porém os próprios vizinhos voltam a sujar.

Falta de educação

“Peguei dengue tenho certeza que foi desse terreno, porque estou de isolamento. O dono limpa, a população vem e suja. É a máquina limpando e as pessoas sujando. Tinha que cercar pra ver se tem jeito“, contou à nossa equipe através do WhatsApp. Confira a dimensão do problema:

Resposta da Prefeitura

A Prefeitura de Petrolina respondeu em nota que notificará o proprietário. “A responsabilidade pela manutenção e limpeza de áreas particulares é dos proprietários. A equipe de fiscalização será encaminhada ao endereço para verificar a denúncia e, se constatada, o dono será notificado com prazo de 15 dias úteis para limpeza e de 60 para que o espaço seja cercado. Em caso de descumprimento, a multa pode variar de R$ 600 a R$ 2400“, diz.

Morador do Dom Avelar faz alerta para imóvel que virou “lagoa”

Imóvel está se deteriorando e servindo como foco de mosquitos

A foto acima é de um imóvel localizado na Rua da Sílica, bairro Dom Avelar, em Petrolina. O registro foi feito por um leitor que não aguenta mais ver a casa nessa situação. A propriedade é privada, contudo os donos não estão cuidando do local e quem sofre é a vizinhança.

“Parece uma lagoa, só presta pra juntar mosquito“, conta o leitor. Ele relatou já ter registrado dois protocolos na Prefeitura de Petrolina e inclusive buscou contato com a dona do imóvel. Apesar das tentativas, nada foi feito. Para completar, a casa também serve para esconderijo de criminosos.

Nossa Produção tentou contato com a Prefeitura de Petrolina para saber o que poderia ser feito em relação à denúncia mostrada. Infelizmente até a conclusão dessa matéria não obtivemos resposta. O Blog segue aberto aos esclarecimentos.

Moradores do Pedra Linda solicitam mais policiamento e fiscalização contra baderneiros

(Foto: Arquivo)

Mais uma vez nossa Redação foi procurada por moradores do bairro Pedra Linda, em Petrolina. A comunidade pede a presença mais ostensiva da Polícia Militar de Pernambuco, especialmente à noite. Isso porque há vizinhos descumprindo a lei do silêncio e incomodando pessoas doentes.

Uma rua em questão concentra a “farra”: Rua 12. De acordo com um leitor que preferiu não se identificar, a polícia é acionada, comparece ao bairro. Porém, assim que a equipe deixa a via o desrespeito recomeça. “Você quase não vê viatura no final de semana, que são os dias mais agitados na semana. É bebedeira com altíssimo, ninguém têm o direito de dormir“, desabafa.

Outra queixa é também em relação à segurança, devido ao sentimento de insegurança da população durante o dia e noite. Nossa equipe entrou em contato com a PM. Segundo a nota equipes do 5º BPM constantemente estão no bairro. Diante do relato a corporação definirá novas estratégias ao Pedra Linda. Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Petrolina: usuário de transporte coletivo relata constante falta de educação de motorista

Leitor relatou que motorista constantemente destrata passageiros

Um leitor entrou em contato com a nossa equipe para relatar uma situação vivenciada por ele na última terça-feira (23). Brendo de Jesus Evangelista subiu em um ônibus da Atlântico no ponto próximo ao Atacadão, na linha João de Deus/Honorato Viana por volta de 16h40, sentido bairro-Centro.

Ao chegar desembarcar Brendo alega que o motorista – descrito como branco, magro e careca – foi ríspido com ele e outro passageiro. “Ele virou pra mim e para o outro rapaz que desceu no mesmo ponto e disse as seguintes palavras: “Bora, puxou a corda já adianta logo pra porta”, usando um tom de voz alterado e fazendo um gesto com a mão [para que ambos deixassem o veículo], senti como se estivesse sendo expulso do ônibus, ali na frente dos outros passageiros“, conta.

Fato é recorrente

Brendo é estudante da UNEB em Juazeiro e utiliza o transporte público com frequência. Inclusive já chegou a presenciar outras ações desse mesmo motorista. “Sempre pegava o ônibus que era conduzido pelo mesmo motorista, ele sempre usando de um tom alterado ao falar com as pessoas que utilizavam o transporte“, relata.

De acordo com Brendo, é necessário mais educação do motorista, afinal ele também é funcionário da população. “Ele podia pelo menos ser mais gentil e educado com os seus passageiros. Eu espero que a empresa pelo menos peça desculpas, não só a mim, mas à todos os passageiros que já passaram por situação desse tipo por qual passei”, finaliza.

Providências

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Atlântico Transportes Ltda, responsável pelo transporte público em Petrolina. A empresa afirmou que tomaria as providências necessárias para o fato não se repetir no futuro. “O motorista foi chamado na empresa e o mesmo foi advertido. Ainda o motorista tomou consciência do ocorrido e que não viria a acontecer”, afirma.

Leitor flagra vazamento de água limpa no bairro São Joaquim

Vazamento foi registrado na semana passada, informa leitor

Um leitor do Blog entrou em contato com a nossa equipe, através do WhatsApp, para alertar a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) sobre um vazamento de água limpa na Rua 24, do bairro São Joaquim, em Petrolina.

Segundo o leitor, que também reside no São Joaquim, esse vazamento foi registrado pela primeira vez na quinta-feira passada, dia 18, quando um cano estourou. Apesar da gravidade do problema, aparentemente nenhum morador chegou a abrir uma queixa nos telefones da Compesa.

“Passei lá e tava estourado. Hoje cedo eu passei de novo e a situação continua”, destaca o leitor. Nossa equipe procurou a Compesa para saber quando o reparo no cano estourado será feito. Estamos aguardando uma resposta.

Moradores do KM2 afirmam que residências fechadas estão facilitando a proliferação do mosquito da dengue

Casas fechadas viraram transtorno para moradores (Foto: Google Street)

Moradores do bairro KM2 em Petrolina entraram em contato com o Blog para relatar um problema de saúde pública na Rua Osa Santana. Imóveis fechados estão servindo como foco de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Como consequência, várias pessoas já ficaram ou estão com dengue na rua citada. “O nosso maior problema aqui na comunidade são as casas fechadas. Por serem casas alugadas por imobiliária, fica difícil pelos agentes da dengue fazerem seu trabalho“, relata uma moradora.

Prefeitura adotará medidas

Em resposta ao Blog a Prefeitura de Petrolina informou que “os agentes de endemias não podem entrar em imóveis sem autorização, sendo de responsabilidade do proprietário a manutenção do local fechado. Contudo, equipes serão encaminhadas ao bairro para averiguar a situação.

“A equipe de fiscalização será encaminhada ao endereço, para identificar e notificar os responsáveis, com o prazo de 15 dias para que seja realizada a limpeza do imóvel, sujeito à multa que pode variar de R$ 600 à R$2400. Os donos podem ainda solicitar visitas dos agentes de endemias, para que seja possível verificar a situação e atuar no local“, pontua a nota.

Leitora relata paralisação em obra no Parque Massangano; Prefeitura de Petrolina afirma que serviço está seguindo o cronograma

Serviço foi iniciado, ma segundo moradora foi paralisado

Uma moradora do bairro Parque Massangano, em Petrolina, procurou o Blog para buscar mais informações sobre um serviço não concluído na Avenida Altino Coelho que é corredor de ônibus. Ela relata que há duas semanas a obra de pavimentação daquela via foi paralisada e até hoje nenhuma equipe da Secretaria de Infraestrutura voltou à comunidade.

“Como moradora sinto-me prejudicada porque o trânsito aqui está causando muito perigo através de carros em alta velocidade, trazendo insegurança e promovendo muita poeira dentre outros transtornos“, relatou para nossa equipe.

O que diz a Prefeitura

Em resposta ao questionamento da leitora, a Prefeitura de Petrolina informou em nota que a obra está sim em andamento. “Já foi feita a drenagem, a base da via e estão fazendo o passeio (calçada). A obra segue o cronograma, de acordo com as etapas de execução previstas. O contrato do Avançar possui prazo de até 8 meses para executar 12 ruas e avenidas corredores de ônibus do município”, destaca a nota.

Moradores voltam a cobrar limpeza no Residencial Novo Tempo, Prefeitura de Petrolina responde

Segundo moradores, limpeza ainda não foi feita

No mês de abril o Blog Waldiney Passos publicou uma matéria na qual os moradores do Residencial Novo Tempo, em Petrolina, solicitavam a limpeza dos terrenos públicos. Eles novamente procuraram nossa Redação e afirmaram que a Prefeitura não concluiu a limpeza.

“A limpeza quando chega aqui é só pela metade e a Prefeitura nunca conclui o serviço. Estamos com a frente do bairro, ponto final e uma área verde destinada a arborização toda cheia de lixo e mato“, informou um morador do local.

Outro lado

A Prefeitura informou através de nota que o Novo Tempo está no cronograma de limpeza do município. Ainda de acordo com a Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (Seinfra), os moradores também precisam contribuir com a manutenção dos espaços.

“A Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (Seinfra) atende mais de 80 bairros de Petrolina, de acordo com a necessidade, e por isso, reitera a necessidade de colaboração da população para que não joguem lixo em lugares indevidos, já que, toda cidade é contemplada com a coleta de lixo. Os cidadãos que flagrarem pessoas jogando lixo em área pública podem acionar a Guarda Municipal pelo 153 para denunciar o delito“, diz a nota.

Petrolina: leitor cobra solução para lamaçal no bairro São Joaquim

Lamaçal tira moradores do sossego

Um morador do bairro São Joaquim procurou o Blog Waldiney Passos para relatar um problema que já dura uma semana. O flagrante mostrado acima foi feito na Rua do Mercúrio, travessa com a Rua 20. “É muita lama, água parada, esgoto a céu aberto um grande perigo”, contou à nossa equipe.

Contudo, nem a Prefeitura, nem a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) afirmam ter responsabilidade na operação do sistema do bairro. Procurada pelo Blog a Compesa afirmou não atender ao São Joaquim.

A Prefeitura rebateu e afirmou ser a Compesa a responsável direta pelo atendimento da cidade pois a Companhia é a “concessionária do serviço de água e esgoto em toda a cidade”.

Moradores do interior de Petrolina pedem mais fiscalização para coibir som alto e aglomeração de pessoas

PM afirmou em nota que reforçará fiscalização (Foto: Ilustração)

Se os problemas de som alto já são críticos nos bairros centrais de Petrolina, imagine no interior. Após o final de semana a Redação do Blog recebeu queixas de moradores do Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 05 (N5) e no Roçado, que estão pedindo mais fiscalização da Polícia Militar para coibir o som alto e também, a aglomeração de pessoas.

No N5, segundo um morador falta bom senso dos moradores da Vila Velha, próximo ao Central Manga do Vale. “Do sábado pro domingo ninguém dormiu pois os vizinhos fizeram muito barulho com o carro de som alto. Tá tendo muito aglomeração de pessoas, bebendo e fazendo muito barulho”, contou.

A aglomeração e descumprimento da lei do silêncio também se repete no Roçado. Lá os bares funcionam desde o isolamento, infringindo os decretos. “Os bares abrem, mas funcionam com portão fechado, tentam despistar. Precisamos de ter respeito com a a nossa comunidade”, desabafou.

Outro lado

Diante dos relatos nossa Produção entrou em contato com a Polícia Militar de Pernambuco, que respondeu através de nota. De acordo com a PM, apesar das queixas dos moradores, a PM “não tem registro sobre perturbação do sossego nas localidades”.

Ainda segundo a nota, os “locais contam com patrulhamento da Guarnição Tática” e que o comandante da unidade “reforçará o policiamento com equipes do GATI”. Leia a seguir a resposta da PM:

LEIA MAIS

Leitor pede solução para esgoto e vazamento de água limpa em Petrolina

Um leitor do Blog procurou nossa equipe pelo WhatsApp para pedir uma solução a um esgoto à céu aberto no bairro Henrique Leite. O problema começa na Avenida Principal, recém-pavimentada, e escorre para as ruas vizinhas. Com a água suja acumulada já há inclusive buracos no novo pavimento.

“O asfalto foi feito recentemente na Avenida 1 e na Avenida 2. Queria saber o que vai ser feito“, questionou o leitor.  Mais a frente ele flagrou outro problema na Avenida 3 da Vila Vitória. “Tem esse cano estourado desde sábado, jorrando água. A avenida está alagada”, afirmou.

Respostas

O Blog procurou a Prefeitura de Petrolina e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para saber de quem era a competência pelos serviços.

A Compesa afirmou que informou que “não opera os sistemas de Esgotamento Sanitário dos bairros”. Já a Prefeitura afirmou que “a Compesa, enquanto concessionária do serviço de água e esgoto em toda a cidade é a responsável direta por este atendimento”

“Além das intervenções emergenciais, a prefeitura também já concluiu a minuta de um edital que deve selecionar uma nova empresa para gerir os serviços de água e esgoto na cidade”, diz a nota da Prefeitura.

Leitor cobra solução para vazamento de água limpa há 15 dias no Antônio Cassimiro

Rua está com vazamento há 15 dias

Um morador do bairro Antônio Cassimiro, em Petrolina, entrou em contato nesse sábado (6) com o Blog através do WhatsApp para denunciar um problema na Rua 05. Há pelo menos 15 dias um vazamento de água limpa está provocando o desperdício desse bem precioso no Sertão.

Ele já procurou a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e o protocolo de atendimento previa o reparo no último dia 3. Hoje já é 6 de junho e nada. “A Compesa fez vista grossa, o vazamento está aqui há no mínimo 15 dias. Parece que os vizinhos se acostumaram”, conta o leitor.

Procurada pelo Blog, a Compesa afirmou que “uma equipe será encaminhada hoje(06) ao local para realizar o conserto do vazamento”.

Espaço do Leitor: população pede limpeza de terreno no Loteamento Bella Vista, em Petrolina

Terreno é particular (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Moradores da Rua 3 do Loteamento Bella Vista, em Petrolina estão angustiados com a sujeira acumulada em um terreno particular. Sempre que podem eles se unem, pagam para alguém retirar o entulho, mas pouco tempo depois a própria comunidade volta a sujar a via.

Diante da situação eles pedem ajuda da Prefeitura de Petrolina. “Gostaríamos que o órgão competente resolva essa questão da Rua 3, está um matagal enorme. Tudo escuro de noite, temos medo de sair de casa. Ninguém sabe quem são os donos”, contou um leitor que reside na rua.

Em nota, a Prefeitura de Petrolina disse que notificará o proprietário. “A equipe de fiscalização será encaminhada ao endereço para verificar a denúncia e, se constatada, o dono será notificado com prazo de 15 dias úteis para limpeza e de 60 para que o espaço seja cercado”, diz o município.

Veja a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Leitor alerta para poço de visita sem tampa no bairro Rio Corrente

Problema foi registrado pelo leitor no final de semana

Um leitor do Blog registrou um problema na Rua do Sapotí, no bairro Rio Corrente, em Petrolina. Ele passava pelo local quando viu um Poço de Visita próximo à Escola Simão Amorim Durando sem a tampa. Preocupado com o risco de acidentes, ele nos enviou a foto acima.

“Um risco isso pois fica abaixo de uma calçada e a pessoa só consegue perceber em cima.  Uma criança ou idoso dificilmente conseguiria se equilibrar nessa situação. É numa curva e geralmente os ônibus bate nesse local“, afirmou.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) afirmou que não tinha conhecimento do problema, já que nenhum morador havia registrado a demanda através dos canais de atendimento. “Uma equipe será enviada hoje (01/06) ao local para avaliar a situação e adotar as providências para resolver. Na ocasião, a Compesa aproveita para solicitar que os moradores acionem o canal de atendimento da empresa para reportar sobre vazamento de água e extravasamento de esgoto ( 0800 081 0185) e falta de água e demais informações (0800 081 0195)“, diz a nota.

123