Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Acompanhante reclama de atendimento na UPA de Petrolina; unidade esclarece que não faz internamentos

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O Blog recebeu o desabafo de uma filha que acompanhava sua mãe na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo a leitora, a mãe é uma idosa de 69 anos que deu entrada na unidade durante o feriado de segunda-feira (24), com dengue.

A paciente ficou internada durante a noite, recebendo medicação na veia. De acordo com a queixa, é comum os idosos serem tratados com desrespeito na UPA. “Têm paciente idosos internados com três dias, dormindo dia e noite nas cadeiras. [Quando estava lá vi] uma senhora de 86 anos, outro de 78 e uma de 69 sendo, que é a minha mãe”, contou à nossa produção.

A queixa da acompanhante é o atendimento prestado ao público idoso, que fica jogado nas cadeiras enquanto aguarda pela medicação ou a tão esperada alta. “Você fica na sala de medicamentos e não consegue dormir. Eles estão ficando nas cadeiras por falta de maca”, afirmou.

Outro lado

Nossa produção entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da UPA, que se pronunciou através de nota. Apesar da queixa mostrada no Blog, o texto esclarece que “não faz internamento em seu serviço” e presta “assistência de urgência e emergência clínica”.

A UPA também informou como é o procedimento de assistência médica aos pacientes e ratifica que está se esforçando para acomodar quem vai em busca da Unidade. Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Morador da Vila dos Imbiras, em Petrolina, cobra resposta da Compesa para serviços no bairro

Obra inacabada irrita moradores

Nossa produção recebeu através do WhatsApp reclamações de moradores da Vila dos Imbiras, em Petrolina, a respeito do serviço prestado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na comunidade. Segundo um leitor, dois problemas têm tirado o sossego dos moradores.

O primeiro deles foi um serviço executado na Rua Estrela Fênix, próximo à Unidade Básica de Saúde (UBS) que está sendo construída no bairro São José. “A primeira denúncia é que, aqui está sendo construída uma UBS, a rua tem o calçamento com tijolo intertravado e eles quebraram tudo pra fazer o esgoto da unidade, mas até hoje não voltaram para fazer o conserto“, disse um morador.

Esgoto faz rua virar “lagoa”

A segunda demanda é na Rua Constelação Cruzeiro do Sul, onde existe uma “lagoa” de esgoto no local de uma rua. “Este problema de esgoto é recorrente, mensalmente e esta rede traz esgoto do Hospital Unimed. Até hoje não foi feita nenhuma melhoria”, continuou.

Outro lado

O Blog entrou em contato com a Compesa para apresentar as demandas expostas na matéria. Até o momento não tivemos retorno da Companhia, mas deixamos o espaço aberto a uma resposta .

Sem contato há mais de 40 anos, irmãs pedem ajuda para encontrar mãe que estaria morando em Juazeiro

Laudineide pede ajuda para localizar mãe que estaria morando em Juazeiro

Duas filhas estão em busca da mãe que segundo elas, reside em Juazeiro (BA). A história de Laudineide Galdino da Silva e Libânia Galdino da Silva chegou a conhecimento do Blog através do filho de Laudineide, Wagner. Em conversa via WhatsApp ele pediu ajuda para tentar localizar sua avó, Jasmelina Galdino da Silva.

Wagner mora em Cuiabá (MS), mas sua mãe e tia nasceram em São Bento do Una, no Agreste pernambucano. “Minha mãe procura minha avó, que tem entre 70 e 80 anos. Segundo informações ela saiu de São Bento do Una e mudou-se para Juazeiro na Bahia”, contou à nossa produção.

Família perdeu contato nos anos 1980

De acordo com Wagner, já faz mais de 40 anos que sua mãe não tem contato com dona Jasmelina. “Minha mãe saiu de cassa quando engravidou de mim nos anos 80 e nunca mais soube do paradeiro dela”, continuou.

LEIA MAIS

Serviço não concluído da Compesa no Portal da Cidade irrita moradores

Serviço deveria reparar vazamento e provocou transtorno maior

O Blog recebeu uma queixa de moradores do bairro Portal da Cidade, em Petrolina, a respeito de um serviço inacabado da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Segundo uma leitora, o problema mostrado na foto acontece na Rua do Saxofone.

Ela relata que o problema é antigo. “Ali é água limpa, a gente chamou a Compesa e a equipe veio. Solucionou o extravasamento de água limpa. Então eles quebraram a boca de lobo de esgoto, fizeram um buraco para encontrar o vazamento e deixaram a rua sem saída com um paredão de terra“, disse à nossa produção.

Para piorar a situação, a rua não é pavimentada, o que facilita a formação de um lamaçal devido ao espaço acumular água, se transformando em uma lagoa em plena via pública. “Tem mais de mês que tá esse esgoto, é um mau cheiro e está juntando uma quantidade absurda de muriçocas”, desabafou.

Nossa produção procurou a Compesa para saber quando o serviço será finalizado. Até o momento não recebemos um posicionamento da Companhia.

Onda de violência assusta comerciantes do Centro de Petrolina

Depois de empresário ser ameaçado, uma loja foi arrombada nessa semana

A imagem de um flanelinha com um pedaço de pedra na mão, ameaçando um comerciante na Avenida Souza Filho, Centro de Petrolina preocupou empresários da região. Não bastasse essa ocorrência registrada no final de semana, um estabelecimento comercial foi arrombado na madrugada de terça-feira (4).

De acordo com um leitor do Blog, o flanelinha é conhecido na região por ser violento e sempre ameaçar clientes dos estabelecimentos na Avenida. “Ele ameaçou um amigo meu, ameaçando jogar uma pedra dentro da loja com os clientes dentro. As pessoas dizem que ele é envolvido com crime, é acostumado a fazer coisa errada aqui, tem um histórico violento”, relatou à nossa produção.

LEIA MAIS

“É revoltante”, desabafa moradora de Rajada sobre falta d’água

Imagine passar 30 dias sem um pingo de água na torneira de sua residência. É assim que os moradores do Distrito de Rajada, no interior de Petrolina estão vivendo. Segundo uma leitora que procurou o Blog através do WhatsApp, há mais de um mês ela não sabe o que é ter água para cozinhar, lavar a roupa e cuidar da casa.

“Já estamos com mais de 30 dias sem água e a situação só piora. É revoltante, sou moradora da Rajada, moro na rua Antônio Vaz Figueira e quando abrimos as torneiras não pinga água”, contou à nossa produção.

Outro lado

Ontem (4) nossa produção procurou a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), para saber o que estaria acontecendo na rua citada nessa matéria. Em nota a Companhia respondeu hoje (5) que “por causa de um vazamento ocorrido no sistema adutor que abastece a localidade, na última segunda-feira (3), o sistema precisou ser desligado para reparo”.

Os técnicos ainda estão no local fazendo o reparo e o prazo para conclusão do serviço é na tarde dessa quarta-feira. “Após esse prazo, o sistema de rodízio no abastecimento, será normalizado, conforme o calendário da localidade que é de dois dias com e dois dias sem água”, finaliza a nota.

Moradores do São José e Cassimiro estão sem água desde sábado; Compesa responde

(Foto: Ilustração)

Desde o início dessa segunda-feira (3) o Blog tem recebido diversas reclamações de petrolinenses, alegando que estão sem água em casa. O problema começou na manhã de sábado (1°) no bairro São José, mas também foi percebido no Antônio Cassimiro, Jatobá e Ouro Preto.

“Desde sábado, às 10h estamos sem abastecimento água. Até o momento estamos sem. No sábados o pessoal da Compesa veio até o local, foram embora sem nos dar um retorno. É uma falta de respeito com a população”, disse uma moradora do São José.

Um leitor que reside no Cassimiro afirmou que o problema também se repete no bairro. “Está faltando água desde sábado, não veio nenhum pronunciamento [da Compesa] e não temos com quem reclamar, porque o telefone da Compesa só faz ligação de telefone fixo”, relatou.

Outro lado

Procurada pela nossa produção a Compesa informou que houve um estouramento na Avenida da Integração, durante o domingo (2), o que teria motivado a interrupção no abastecimento de alguns bairros. Segundo a Companhia, “equipes estão no local realizando os reparos e a previsão que o retorno do abastecimento ocorra ainda nesta segunda-feira, dia 3, com normalização do sistema em até 48 horas”, disse.

Confira a seguir a íntegra da nota da Compesa:

LEIA MAIS

Moradora do Jatobá fica na bronca com a Compesa por não concluir serviço no bairro

Uma obra iniciada em 2018 que, ao invés de trazer melhorias, acabou gerando mais dor de cabeça aos moradores do Bairro Jatobá, em Petrolina. Segundo uma leitora do Blog, a Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) iniciou o trabalho de saneamento, porém o que se vê hoje é abandono.

“A Compesa começou o trabalho de saneamento há meses, quebrou nossas calçadas e não terminam. Nem vêm ajeitar as calçadas e os moradores tiram do bolso para botar canos na rua”, relatou à nossa produção.

Nessa semana ela registrou um ônibus que atolou devido aos buracos e lama na pista da principal avenida do bairro. Desde a quarta-feira (29) nossa produção aguarda um posicionamento da Compesa a respeito do serviço, contudo, até o momento não tivemos retorno. O espaço do Blog segue aberto aos esclarecimentos.

Leitor cobra solução para esgoto que invade residências no bairro Ouro Preto, em Petrolina

Esgoto volta para dentro das residências, denuncia leitora

Imagine viver com a água do esgoto voltando para dentro do banheiro e o quintal da sua residência. Pois é assim que os moradores da Rua Padre Henrique de Almeida, no bairro Ouro Preto, em Petrolina são obrigados a conviver. De acordo com um leitor, esse problema já dura mais de cinco anos.

O problema é que o saneamento passa por dentro das residências e não na parte externa do imóvel. Com isso o esgoto fica acumulado e se transforma em um grande problema. “Nós moradores estamos passando por um problema sério, tem muito tempo que estamos sofrendo com o saneamento entupido. A água cai dentro do muro, é tomando banho e subindo a água suja no banheiro”, relatou ao Blog.

Cobrança em abaixo-assinado

A comunidade já buscou a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e nem mesmo com abaixo-assinado a situação foi resolvida. “Já fizemos três abaixo-assinado para a Compesa, ninguém apareceu ainda. Tem muito rato e barata e a Compesa só dizendo que vai mandar alguém e nada resolve”, desabafou.

Nossa produção entrou em contato com a Compesa, que está apurando o fato e se pronunciará em breve sobre a queixa do leitor.

Leitor cobra respostas da Prefeitura de Juazeiro sobre obra abandonada no Alto da Aliança

(Foto: Nilson Rodrigues/Arquivo Pessoal)

O leitor Nilson Rodrigues procurou o Blog para mostrar o estado de abandono de uma obra nas imediações da Câmara de Vereadores de Juazeiro (BA). Segundo nosso leitor, a obra é executada pelo município e desde a eleição de outubro está às moscas.

A obra em um canal no bairro Alto da Aliança, ao lado da Rua Dez e vizinho à Casa Aprígio Duarte foi anunciada com recurso do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC 2), com verba liberada pela então presidente Dilma Rousseff (PT), contudo hoje há apenas parte de uma base feita no canal, relata Nilson.

“Venho aqui pedir uma oportunidade para fazer esse questionamento, sabemos que não foi falta de verba. Nosso dinheiro está sendo jogado fora com ferros e concretos abandonados debaixo d’água. Pedimos algum esclarecimento sobre isso”, disse Nilson.

Outro lado

Nossa produção procurou a Prefeitura de Juazeiro na última segunda-feira (20) para apresentar a demanda do leitor. Contudo, até o encerramento dessa matéria nenhuma secretaria retornou aos nossos questionamentos. Reiteramos que o espaço do Blog segue aberto aos esclarecimentos.

Moradores do bairro Dom Tomaz, em Juazeiro cobram melhorias na infraestrutura

Sempre que chove, Rua Rodelas sofre com problemas na infraestrutura

Nessa semana o Blog recebeu uma demanda de moradores do bairro Dom Tomaz, em Juazeiro. Nas fotos encaminhadas à nossa produção é possível ver o lamaçal formado, consequência da chuva da última sexta-feira (17) que deixou a rua praticamente intransitável.

Segundo um leitor, sempre que chove o problema é o mesmo: as ruas Rodelas e e Macururé por não serem asfaltadas se transformam em lama, impedindo o fluxo de pedestres e veículos. “Venho através do Blog cobrar dos poderes públicos, nós moradores sofremos muito, quando chove é muita lama e fica intransitável“, desabafou Xavier, uma liderança comunitária do bairro.

Além da lama e sujeira, o morador chama atenção para outra demanda: a iluminação pública. “A Rua Rodelas está às escuras, em frente do número 847”, afirmou. Nossa produção entrou em contato com a Prefeitura de Juazeiro para pedir informações sobre as melhorias no bairro, todavia, até o encerramento da matéria não tivemos resposta.

Usuários de transporte alternativo denunciam superlotação após determinação da ANTT que proíbe vans de Casa Nova em Petrolina

O Blog já mostrou há alguns meses o problema vivido pelos usuários do transporte alternativo de Petrolina. Para se locomover da sede ao interior, ou vice-versa, eles têm a disposição as vans e segundo alguns relatos recebidos pela nossa produção através do WhatsApp e email, falta segurança e conforto.

Para tentar ilustrar a situação uma leitora encaminhou um vídeo ao Blog, mostrando a superlotação em uma van: estudantes do IF-Sertão são obrigados a fazer a viagem em pé, alguns estão parados próximo a porta e correm risco de cair. Confira a seguir:

Segundo ela, o problema começou quando a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deflagrou a Operação Carranca, próximo ao carnaval desse ano. Vans de Casa Nova (BA) ficaram proibidas de pegar passageiros em Petrolina e com isso, há uma superlotação nos veículos municipais.

“A proibição foi entre o mês de fevereiro e março. Pego micro ônibus e van do projeto diariamente e todos que utilizam desse meio de transporte só fazem reclamações. Os moradores dos núcleos n4, n5 e moradores do c2 vivem em constante reclamação, porque os transportes além de sucateados, vivem lotados, pessoas tendo que ficar em pé. A situação nos dá impressão de abandono”, afirmou a estudante.

LEIA MAIS

Leitora encontra cachorro na Areia Branca e procura por donos do animal

Uma moradora da Areia Branca, em Petrolina, entrou em contato com a produção do Blog pedindo ajuda para encontrar os donos de um cachorro. O animal foi encontrado por ela na Rua Thomaz Maia e segundo relato de outros moradores, teria sido visto perdido vagando pela Avenida da Integração.

“É um cachorro macho, está com o pelo tosado e uma guia laranja”, disse a leitora. Ela já teria entrado em contato com algumas pet shops próximas para saber se o animal havia fugido, mas nenhuma afirmou conhecer o cão.

Quem souber de informações a respeito do dono do animal pode entrar em contato através do número: (87) 99961-2436.

Leitor chama atenção para água empoçada na entrada da Ciretran de Juazeiro

A chuva da última semana trouxe um alívio ao calor sentido pelos juazeirenses, mas por outro lado, também uma dor de cabeça. Isso porque nas ruas e avenidas sem pavimentação a água ficou empoçada, dificultando o fluxo de veículos, ciclistas e pedestres.

Foi o que aconteceu na Avenida Lomanto Júnior, no acesso ao prédio da 8ª Ciretran. O leitor do Blog, David Cardoso enviou fotos tiradas por ele mostrando o lamaçal na via que não tem pavimentação. “A gente vê esse problema há muitos e muitos anos, quando dá uma chuva a mais você não consegue andar a pé. Quem precisa resolver não consegue entrar”, relatou ao Blog.

Mediante a queixa do nosso leitor o Blog questionou a Prefeitura de Juazeiro sobre quando serão executadas melhorias na via de acesso à 8ª Ciretran. Até o momento não tivemos resposta e deixamos o espaço aberto ao Poder Executivo.

Distrito de Pau Ferro está sem água há quase 10 dias, segundo leitor

Um morador do Distrito de Pau Ferro, zona rural de Petrolina entrou em contato com o Blog nessa quarta-feira (15), reclamando da falta d’água na comunidade. Ele afirma que não há água nas torneiras há mais de uma semana e o problema está longe de ser solucionado.

“Essa situação de Pau Ferro, já são nove dias sem água. Hoje ainda nem sinal de água”, disse à nossa produção. Nós procuramos a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Para mostrar a gravidade da situação, ele enviou um vídeo, confira a seguir:

Em nota a Compesa informou que “houve problemas de estouramento no sistema adutor de Afrânio-Dormentes que abastece Pau Ferro, zona rural em Petrolina”.

A situação já foi resolvida pelas equipes da Companhia, contudo, “o abastecimento voltará a ser normalizado de forma gradativa”. De acordo com o leitor, até o momento o fornecimento não foi normalizado e nossa produção continuará acompanhando a situação.

123