Inovações marcam realização do Congresso Brasileiro de Fruticultura no Vale do São Francisco

(Foto: Divulgação)

A demonstração do uso de drones para aplicação de película que protege as plantas do estresse provocado pelo sol será uma das inovações apresentadas durante o XXVI Congresso Brasileiro de Fruticultura (CBF), que começou no dia 30 de setembro, e vai até 4 de outubro, no Complexo Multieventos da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro (BA).

O equipamento em ação poderá ser conferido no terceiro dia do evento 02). A película é uma espécie de protetor solar, que faz “baixar a temperatura das folhas e aumentar o conforto térmico da planta”, explica o professor Ítalo Hebert Lucena Cavalcanti, Vice-Presidente da comissão organizadora do evento.

Na fruticultura tropical, em especial na praticada nas áreas irrigadas do Semiárido, o emprego de insumos que amenizam o estresse vegetal em culturas como manga e uva durante o ciclo produtivo amplia a produtividade dos pomares e melhora a qualidade das safras colhidas, afirma o professor.

LEIA MAIS

Vale do São Francisco exporta 9 milhões de caixas de manga por ano para EUA, segundo dados

Workshop é uma iniciativa da NMB (National Mango Board), entidade de fomento ligada ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Segundo maior mercado consumidor final da manga produzida no Vale do São Francisco (depois da Europa), os Estados Unidos compraram da região 9 milhões de caixas, no ano passado. Entre 2005 e 2018, o consumo dos americanos aumentou 87% e hoje já importam apenas do Brasil 115 milhões de caixas da fruta que também é produzida por países como México, Peru e Equador.

Cientes da importância desse mercado, produtores, técnicos e pesquisadores participaram nesta quarta-feira (7) do ‘XI Workshop Internacional da National Mango Board’, em Petrolina (PE). No evento, eles discutiram a melhoria da produção e da qualidade da fruta.

De acordo com o diretor de marketing da instituição brasileira, Caio Coelho, foi a partir dessa parceria que os produtores da região saíram das 500 mil caixas de manga enviadas aos EUA para chegar aos 9 milhões ao ano, em 20 anos.

LEIA MAIS

Lideranças políticas de Minas Gerais visitam Petrolina em busca de referências para desenvolvimento da fruticultura

(Foto: Alexandre Justino)

A região do Vale do São Francisco é reconhecida nacionalmente pelo potencial no desenvolvimento da fruticultura irrigada, principalmente devido à produção e exportação de manga e uva. Por isso, durante esta semana, Petrolina está recebendo a visita de prefeitos de cinco municípios do estado de Minas Gerais, que vieram conhecer o trabalho aqui realizado. Na tarde de ontem (6), o grupo se reuniu com representantes da Prefeitura de Petrolina, para trocar experiências e buscar inspirações para o desenvolvimento de políticas de incentivo à fruticultura.

Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Emicio Júnior, apresentou o contexto histórico que permitiu o avanço da fruticultura irrigada na capital do Sertão e pontuou as ações da gestão municipal em apoio ao segmento, como a realização bienal da Feira Nacional de Agricultura Irrigada (Fenagri), atuação junto à instituições financeiras para liberação de linhas de crédito, além da articulação política junto a sindicatos, cooperativas de produtores e outras esferas governamentais.

“Quem iria imaginar que uma cidade em pleno sertão pernambucano chegaria aonde Petrolina chegou. Por isso, dizemos que aqui é a terra dos impossíveis. Esperamos ter contribuído e nos colocamos à disposição para transmitir nossas experiências e incentivar o sucesso de outras regiões do país”, afirma o secretário.

LEIA MAIS

Lideranças políticas de Minas Gerais visitam Petrolina em busca de referências para desenvolvimento da fruticultura

A comitiva de Minas Gerais também contou com a presença dos prefeitos das cidades: Almenara, Bandeira, Jequitinhonha, Divisópolis e Joaíma

Nacionalmente, a região do Vale do São Francisco é reconhecida pelo potencial no desenvolvimento da fruticultura irrigada, principalmente devido à produção e exportação de manga e uva. Por isso, durante esta semana, Petrolina está recebendo a visita de prefeitos de cinco municípios do estado de Minas Gerais, que vieram conhecer o trabalho aqui realizado. Na tarde desta terça-feira (6), o grupo se reuniu com representantes da Prefeitura de Petrolina, para trocar experiências e buscar inspirações para o desenvolvimento de políticas de incentivo à fruticultura.

Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Emicio Júnior, apresentou o contexto histórico que permitiu o avanço da fruticultura irrigada na capital do Sertão e pontuou as ações da gestão municipal em apoio ao segmento, como a realização bienal da Feira Nacional de Agricultura Irrigada (Fenagri), atuação junto à instituições financeiras para liberação de linhas de crédito, além da articulação política junto a sindicatos, cooperativas de produtores e outras esferas governamentais.

“Quem iria imaginar que uma cidade em pleno sertão pernambucano chegaria aonde Petrolina chegou. Por isso, dizemos que aqui é a terra dos impossíveis. Esperamos ter contribuído e nos colocamos à disposição para transmitir nossas experiências e incentivar o sucesso de outras regiões do país”, afirma o secretário.

Além da reunião com os representantes da prefeitura, o grupo também visitou fazendas produtoras, o Distrito de Irrigação Nilo Coelho, a Codevasf e a Embrapa. O prefeito de Joaíma, Dauro Barreto, avalia que a visita à Petrolina, que se estende até esta quarta-feira (07), está sendo muito produtiva. “Foi a oportunidade de conhecermos a influência da administração pública para o desenvolvimento deste segmento que gera tanto emprego e renda. Com certeza, aplicaremos o conhecimento que adquirimos em nossos municípios e, desde já, os convido para que possam retribuir a visita e, quem sabe, assistirem a evolução dessa nossa ideia”, diz.

O encontro foi articulado por Humberto Rodrigues, representante do Sebrae-MG, e também contou com a participação do Secretário de Governo e Agricultura, Simão Durando, e do diretor-presidente da Agência Municipal do Empreendedor, Sebastião Amorim. A comitiva de Minas Gerais também contou com produtores rurais, representantes do Banco do Nordeste, do Sebrae e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), além dos prefeitos das cidades: Almenara, Bandeira, Jequitinhonha, Divisópolis e Joaíma.