Mototaxistas de Petrolina realizam protesto nesta quarta-feira 

A manhã de quarta-feira (13) em Petrolina é marcada pelo protestos dos mototaxistas regularizados na Agência Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA). A categoria cobra mais fiscalização da Prefeitura em relação à atuação de outros profissionais, que se utilizam de aplicativos, para prestar o serviço.

O grupo se reuniu no Centro de Convenções no início da manhã e segue pelas ruas de Petrolina, tendo como ponto de parada a sede da Prefeitura. A principal queixa dos mototaxistas regularizados é que, por meio dos aplicativos, os clandestinos conseguem prestar serviços sem ter que pagar as taxas das quais os cadastrados na AMMPLA têm.

Além do prejuízo financeiro, os regularizados pontuam a questão da segurança, já que os passageiros estão circulando em veículos sem as devidas qualificações. O Blog entrou em contato com a Prefeitura de Petrolina e aguarda um posicionamento da gestão municipal acerca das demandas apresentadas pelos manifestantes.

Motoristas protestam após interrupção no fornecimento do GNV em Petrolina

Motoristas de Petrolina estão apreensivos desde o anúncio, na segunda-feira (27), de que o fornecimento do gás natural veicular (GNV) seria interrompido nesta semana. E desde as primeiras horas da manhã de hoje (28), os profissionais que trabalham com o transporte de passageiros estão protestando na cidade.

Pouco antes de 10h30 o grupo se concentrou no entorno da Prefeitura de Petrolina, para tentar dialogar com o prefeito Simão Durando (UB). A expectativa é que gestor tenha uma reunião, para ouvir as demandas dos manifestantes ainda nesta manhã.

LEIA MAIS

Estudantes da UNIVASF realizam manifestação cobrando volta do transporte universitário

Estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) realizam uma manifestação às 9h desta segunda-feira (16), cobrando a retomada do transporte universitário intercampi. Segundo os alunos, a reitoria da instituição retirou o veículo das 22h saindo de Juazeiro (BA) e que levava os graduando do período noturno de volta para casa.

Além disso, o transporte universitário também foi suspenso em Paulo Afonso (BA), deixando centenas de alunos prejudicados. A manifestação ocorre é organizada pelo Diretório Central dos Estudante (DCE) e acontecerá na sede da reitoria da Univasf.

Professores de Juazeiro realizam novo protesto e fazem críticas aos poderes Executivo e Legislativo

Os professores da rede municipal de ensino de Juazeiro (BA) voltaram a ocupar as ruas da cidade, nesta quarta-feira (20), para mais uma vez protestar contra a gestão municipal. A classe fez um “apitaço”, se mostrando contrária à retirada de 20% da regência de classe e o reajuste dado aos profissionais.

Eles também levaram cartazes pedindo a saía da atual secretária de Educação, Normeide Almeida. Houve ainda críticas ao Poder Legislativo, na pessoa do presidente Berg da Carnaíba, por aprovarem o projeto de lei que prejudicou a categoria.

A Prefeitura emitiu uma nota sobre a manifestação de hoje, afirmando que “age de acordo com a legalidade e transparência” e reafirmou ter garantido o pagamento do piso salarial nacional do magistério. Confira a seguir a nota:

LEIA MAIS

Pipeiros paralisam atividades em Juazeiro

Foto: Reprodução/TV São Francisco

Motoristas que atuam na Operação Carro-Pipa, em Juazeiro (BA) estão com as atividades paralisadas desde quinta-feira (7). Eles cobram a isenção do Imposto sobre Serviço (ISS) municipal e também, reivindicam melhor atendimento no Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE).

De acordo com o representante da categoria, Flavio Coelho, os serviços não têm previsão de serem retomados. Assim, nove comunidades rurais ficarão desabastecidas. A classe pede isenção do ISS, já que o combustível teve alta e os trabalhadores não conseguem manter as atividades na normalidade desejada.

Sobre o atendimento no SAAE, os trabalhadores reclamam da demora no abastecimento. O Blog solicitou um posicionamento da gestão municipal acerca das demandas dos pipeiros. O espaço segue aberto aos esclarecimentos.

Paralisação nacional dos enfermeiros modifica atendimento em Petrolina

A quinta-feira (7) é de manifestação nacional dos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. A classe cobra a aprovação do Projeto de Lei 2564/20, que tramita na Câmara Federal. E o ato vai afetar o atendimento na saúde básica de Petrolina.

Os atendimentos desses profissionais nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) serão suspensos por 24h, já na assistência da média e alta complexidade serão 6h de suspensão das atividades. Já a vacinação ocorrerá com 50% do efetivo para aplicação das doses.

A situação será normalizada nesta sexta-feira (8). “Nos serviços de urgência e emergência e SAMU será preservado o efetivo de 70% dos profissionais de enfermagem, técnico e auxiliar. Na Policlínica e Casa de Parto será disponibilizado um efetivo de 50% na assistência à saúde”, diz a Prefeitura de Petrolina.

Em assembleia, APLB aprova moção de repúdio à secretária de Educação de Juazeiro

A APLB Sindicato promoveu, no dia 1º de abril, mais uma assembleia com seus filiados e a categoria decidiu propor uma Moção de Repúdio à atual secretária de Educação, Normeide Almeida. Descontentes com propostas do Poder Executivo municipal, os docentes também solicitam a exoneração da titular da pasta.

Ainda segundo a APLB, durante o encontro, foi feito um abaixo-assinado solicitando a saída de Normeide. Esses gestos representam a insatisfação da classe, que afirma estar sendo desvalorizada pela gestão municipal.

LEIA MAIS

Sindicatos cobram pagamento do piso salarial a professores do Araripe

A quinta-feira (31) foi de manifestação no Sertão do Araripe pernambucano. Servidores da educação de Araripina, Exu, Ouricuri e Trindade se uniram para uma paralisação conjunta. Eles cobram o pagamento do piso salarial de 33,24%.

LEIA TAMBÉM

Sindicatos realizam paralisação regional no Araripe cobrando reajuste do magistério

Segundo os sindicatos dessas cidades, os gestores não cumpriram com o que manda a lei. “Os atos públicos foram convocados pelo sindicatos: SIMA, SINDEXU, SINDSEP e SISMUT e fazem parte de uma agenda de atividades em defesa do reajuste federal de 33,24%, com valorização na carreira“, diz uma nota coletiva.

Sindicatos realizam paralisação regional no Araripe cobrando reajuste do magistério

Sindicatos que representam os professores da rede municipal em Araripina, Exu, Ouricuri e Trindade, no Araripe de Pernambuco, estão organizando uma paralisação conjunta nesta quinta-feira (31). As entidades cobram o pagamento do reajuste do magistério, previsto em 33,24%.

Nestes municípios, os sindicatos afirmam que, apesar dos repasses federais, os gestores não concederam o reajuste conforme a Lei do Piso. “Dando mais um exemplo dessa política de massacre ao professor, as gestões municipais de: Raimundo Pimentel (PSL), em Araripina, Raimundo Saraiva (PSB), em Exu, Ricardo Ramos (PSDB), em Ouricuri e Helbia Rodrigues (PSL), em Trindade não concederam o reajuste no percentual de 33,24%“, diz a nota pública da classe.

A manifestação desta quinta tem a participação do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araripina (SIMA), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Exu (SINDEXU), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ouricuri (SINDSEP) e do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Trindade (SISMUT).

Entregadores e motoristas de aplicativos organizam protesto em Petrolina

(Foto: Thiago Santos/Rádio Jornal Petrolina)

A terça-feira (29) é de manifestação em diversas cidades do país. Trabalhadores de aplicativo – incluindo entregadores e motoristas – cobram reajuste da tarifa dos serviços e melhores condições de trabalho. O chamado “apagão dos aplicativos” ocorre no Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Carapicuíba (SP), Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), Aracaju (SE), Teresina (PI), Manaus (AM), Recife (PE), Porto de Galinhas (PE), Petrolina, Vitória de Santo Antão (PE), Caruaru (PE), Garanhuns (PE), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR).

LEIA MAIS

Moradores do Antônio Guilhermino realizam protesto durante vista de ministros a Juazeiro

Moradores do Bairro Antônio Guilhermino, em Juazeiro, aproveitaram a presença da prefeita de Juazeiro, Suzana Ramos, e dos ministros da Cidadania, João Roma e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para cobrar ações para o bairro.

Com cartazes com frases como: “O Antônio Guilhermino Acordou”, “S.O.S poder público” , “Saneamento já” e ” Cadê a água?” Um grupo de moradores da comunidade manifestou sua indignação com a falta de ações do poder público na comunidade.

O líder comunitário Antônio Castro, do Antônio Guilhermino, já vinha cobrando das autoridades locais uma ação para minimizar o sofrimento dos moradores, que sofrem com esgoto a céu aberto, falta de escoamento das águas pluviais e a precariedade do fornecimento de água para a comunidade, dentre outras ações, o que gerou a criação do Movimento “O Antônio Guilhermino Acordou”.

O vereador Dr. Salvador, que vem acompanhando a luta da comunidade, considera o movimento muito importante para chamar a atenção do poder público para as carências da comunidade: “Esse movimento, pacífico, é muito importante, diante do descaso com o bairro. É uma forma de fazer chegar às autoridades que a comunidade já não aceita ser relegada a um segundo plano e vai cobrar solução onde for possível cobrar, reivindicando o que é direito seu”, destacou.

O que disse a prefeitura de Juazeiro?

Nós procuramos a assessoria de comunicação da prefeitura para saber qual o posicionamento da gestão sobre as cobranças dos moradores, mas até o fechamento desta matéria, não tivemos resposta. O espaço do Blog permanece aberta para a publicação da resposta da prefeitura de Juazeiro

Descontente com projeto aprovado pela Câmara de Juazeiro, APLB realiza assembleia extraordinária

Os professores associados a APLB Sindicato de Juazeiro estão reunidos nesta segunda-feira (28) para debater os próximos passos da categoria, que se sentiu prejudicada com a aprovação de um projeto de lei do Poder Executivo, na Câmara de Vereadores.

LEIA TAMBÉM

Sancionada lei que regulamenta adequações para cumprimento do piso salarial do magistério em Juazeiro

Segundo o presidente do sindicato, Gilmar Nery, a proposta – que inclusive foi sancionada na semana passada – representa o “luto na educação” e o sentimento na classe é de “traição” por parte dos vereadores que aprovaram o projeto do Executivo municipal.

“Estamos hoje para realizar uma Assembleia Geral com a categoria. Vamos passar direito tudo que a categoria precisa saber sobre perdas e continuamos em greve até que termine essa greve“, disse à Rádio Jornal Petrolina. “Hoje é o Dia D da gente resolver esse problema“, relatou o presidente.

Pilão Arcado: professores cobram pagamento de piso salarial 

Os professores da cidade de Pilão Arcado, Norte da Bahia, realizaram uma manifestação nesta quarta-feira (16) para cobrar o pagamento do piso salarial da categoria, que é de 33,24 %.

Em assembleia na APLB-Sindicato Núcleo Pedra Branca os professores decidiram iniciar as atividades do ano letivo, mas vão realizar paradas ao longo das semanas para cobrarem o cumprimento do piso salarial nacional.

O espaço do blog segue aberto para publicação da resposta da Prefeita de Pilão Arcado.

Estudantes da Facape protestam contra o atraso dos salários dos professores

Estudantes da Faculdade de Petrolina (Facape) realizaram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (16). O grupo protestou contra o atraso dos salários dos professores, problema que, segundo a categoria, vem se agravando desde outubro.

A manifestação foi realizada no primeiro horário de aulas. Segundo os estudantes, além da regularização do pagamento dos salários dos professores, eles não querem o retorno das aulas online.

“Também estamos protestando contra a volta das aulas online. Queremos aulas presenciais”, afirmou uma estudante.

No último dia 9, professores e técnicos administrativos da Facape também realizaram uma manifestação em frente à faculdade, cobrando o pagamento dos atrasados. Os profissionais reclamam que a situação se agravou neste ano, sem o pagamento de férias. Ainda segundo a categoria, apenas 40% do salário de janeiro foi pago.

LEIA MAIS

Policiais Civis da Bahia decretam greve geral

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada na manhã desta terça-feira (15), os Policiais Civis da Bahia deliberaram o estado de greve da categoria.

O ato que aconteceu em frente a Secretaria de Segurança Pública, na Piedade reuniu aproximadamente 700 servidores, e foi uma resposta ao Governo da Bahia por descumprir a Decisão Judicial, determinando que o Estado se reunisse a cada 30 dias com os Policiais Civis para ouvir as reivindicações e apresentar propostas, pondo fim no impasse que tange ao salário de nível superior dos servidores.

Deliberações

Os Policiais Civis presentes no ato votaram o seguinte cronograma:

Sexta – feira:18.03 – Os policiais irão entregar as chaves das custódias de presos da delegacias do Estado da Bahia, o mesmo ocorrerá com todas viaturas sem condições de uso.

Segunda – feira:21.03 – Entrega de coletes sem condições de uso e as pistolas Taurus24/7.

Sexta – feira: 25 a 27.03 – entrega das chefias, extras e Greve geral dos Policiais Civis da Bahia, onde não ocorrerá nenhum tipo de serviço.

Além dessas deliberações também foram aprovadas a realização das blitz nas delegacias e a realização de quatro carreatas em Salvador, com data a ser definida.

LEIA MAIS
123