Susto: motorista encontra cobra vagando pela Av. Clementino Coelho, em Petrolina

Uma cobra no meio da pista. Foi isso que um motorista encontrou ao transitar pela Avenida Clementino Coelho, em Petrolina, na manhã dessa segunda-feira (29). Ele percebeu o animal, parou o veículo e conseguiu devolver a cobra à natureza.

O flagrante foi feito pela jornalista da Rádio Jornal Petrolina, Brena Souza. Segundo Brena a cobra estava no meio da pista e foi “ajudada” pelo motorista anônimo que recolheu o animal. Confira o momento da “devolução” a um local seguro:

Codevasf lança 50 mil alevinos de piau e curimatã no rio São Francisco

A Codevasf realizou nesta quinta-feira (4) um peixamento com 50 mil alevinos das espécies piau e curimatã, na orla do Rio São Francisco em Petrolina (PE). O diretor-presidente da Companhia, Marcelo Moreira, participou do peixamento, um ato simbólico em celebração à Semana do Meio Ambiente. As espécies usadas no evento são nativas do São Francisco e foram produzidas no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro, da Codevasf.
“Participar desse ato de soltura de peixes no Rio São Francisco não é só um gesto simbólico nesse período, mas a confirmação do nosso compromisso com a revitalização e o cuidado com esse importante manancial”, afirmou Moreira. “A Codevasf continuará cumprindo sua missão institucional de desenvolver bacias hidrográficas de forma sustentável, com ações como as de oferta de alevinos, de equipamentos e de orientação técnica, para que o meio ambiente seja sempre compreendido como um ativo renovável que merece sempre nossa atenção”, acrescentou.
O Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Bebedouro tem capacidade de produção anual de oito milhões de alevinos de diversas espécies. De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, a expectativa para 2020 é de que sejam produzidos no centro cerca de quatro milhões de alevinos.
“No primeiro semestre deste ano nós entregamos algo em torno de dois milhões de alevinos para povoamento de diversos corpos d’água, como açudes, barreiros e barragens nos municípios pernambucanos da nossa área de atuação no estado”, informou Cordeiro.
Produção rural
Após o peixamento, diretor-presidente e superintendente seguiram para o setor 15 do Projeto de Irrigação Pontal – primeiro setor do empreendimento a ser ocupado por produtores. Na ocasião houve acionamento da bomba que leva água aos lotes familiares da área sul do projeto. Atualmente os agricultores estão preparando suas áreas para produção. São 77 lotes individuais, cada um de seis hectares.
Ainda no Pontal, Marcelo Moreira participou da entrega de equipamentos que devem fortalecer a agricultura familiar em seis municípios pernambucanos. No ato foram entregues cinco retroescavadeiras, quatro tratores agrícolas, três grades aradoras, três arados reversíveis e quatro sulcadores, distribuídos aos municípios de Bodocó, Parnamirim, Carnaubeira da Penha, Belém de São Francisco, Barra de Guabiraba e Orocó,  investimento de mais de R$ 1,3 milhão.

Qualidade da água do Rio São Francisco melhorou depois de ações do município, diz prefeitura de Petrolina

(Foto: Ascom/PMP)

O projeto Orla Nossa da prefeitura de Petrolina há três anos vem realizando ações no Rio São Francisco e segunda a prefeitura, o trabalho conseguiu melhorar a qualidade da água e possibilitar um habitat propício ao desenvolvimento da fauna e da flora do Velho Chico.

Para chegar a esse resultado, a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) fechou 70% dos esgotos clandestinos e tratou do solo da margem do rio que estava contaminado. Ao longo do projeto, a prefeitura pode perceber um aumento no número de espécies de aves, além de capivaras e jacarés do papo amarelo que são encontrados e se reproduzem no trecho.

No início do projeto, um índice alarmante encontrado foi a taxa de oxigênio diluído. Em 2017, o trecho Orla possuía a taxa de oxigenação de 1,3 mg/L, após tratamento realizado subiu para 8.1 mg/L. O índice adequado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) é de, no mínimo, 6 mg/L. Isso representa um aumento de quase 600% na melhoria da qualidade da água.

O trabalho, iniciou com 5 quilômetros de extensão, mas atualmente a prefeitura cuida de cerca de 12 quilômetros de faixa de terra ribeirinha, além de monitorar a qualidade da água e realizar peixamentos que ajudam a restabelecer o equilíbrio natural do trecho do Rio São Francisco.

Dia Mundial do Meio Ambiente terá programação diferenciada em Petrolina

(Foto: Ascom/PMP)

Mesmo com os eventos públicos e privados suspensos no município por conta dos decretos que estipulam regras para evitar aglomerações por conta da pandemia do novo coronavírus, o Dia Mundial do Meio Ambiente não deixará de ser comemorado em Petrolina.

A Prefeitura Municipal está preparando uma programação alusiva para ser realizada nesta quinta (4) e sexta-feira (5).

Nesta quinta, a prefeitura fará uma live com o tema “Meio ambiente e pandemia: o que eu posso fazer de casa para colaborar com a preservação ambiental”, às 19h30, com o diretor de projetos da AMMA e ambientalista, Victor Flores.

A conversa será através do Instagram @prefeiturapetrolina. Já na sexta, será feito um plantio simbólico, no Parque Josepha Coelho, às 17h. O ato representa as mais de 8 mil árvores plantadas ou doadas pelo município.

Segundo a administração municipal, o trabalho que tem sido feito ao longo dos últimos três anos, tem rendido melhorias na qualidade da água, requalificação de espaços públicos com áreas mais verdes em toda cidade, além do aumento significativo na arborização urbana.

Desmatamento da Amazônia em abril foi o maior em 10 anos, diz instituto

Vegetação em área de floresta era derrubada com tratores. (Foto: Ibama/Divulgação)

O desmatamento da Amazônia em abril foi o maior dos últimos dez anos, com 529 km² da floresta derrubada. Os dados divulgados nesta segunda-feira (18) são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que não é ligado ao governo.

Com esta cifra, a região teve, no mês passado, um aumento de 171% em relação a abril de 2019. Segundo a organização, quase um terço (32%) de toda a área desmatada está dentro do Pará, estado que liderou o ranking dos que mais perderam área de floresta neste mês.

LEIA MAIS

Ararinhas-azuis em extinção estarão de volta à Caatinga no próximo mês

(Foto: Internet)

No próximo dia 3 de março, cinquenta ararinhas-azuis vindas da Alemanha desembarcarão no Aeroporto de Petrolina (PE) e seguirão para a cidade de Curaçá (BA), onde um centro de reprodução foi construído para que as aves sejam soltas na natureza.

A data, 3 de março, foi escolhida por ser o Dia Internacional da Vida Selvagem, cujo objetivo é celebrar a fauna e a flora do planeta, assim como alertar para os perigos do tráfico de espécies animais selvagens no mundo. As ararinhas-azuis são consideradas extintas na natureza desde o ano 2000, devido às ações de caçadores e traficantes de animais.

LEIA MAIS

Em audiência pública no Congresso, Dilson Peixoto cobra pagamento a pescadores atingidos por mancha de óleo

(Foto: Roberto Stuckert Filho)

O secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, esteve em Brasília (DF) na terça-feira (18), para representando o Estado em uma audiência pública promovida pela Comissão Mista, criada no Congresso Nacional que busca discutir a criação do Auxílio Pecuniário Emergencial aos pescadores afetados pelo óleo que atingiu o litoral nordestino.

Peixoto cobrou o pagamento ao público alvo. “Em Pernambuco temos 7.952 pescadores inscritos no Regime Geral da Atividade Pesqueira (RGP) nos 16 municípios litorâneos do estado, mas o IBAMA resolveu excluir do benefício os pescadores de Abreu e Lima, Itapissuma e Igarassu, o que reduziu esse número para 6.505. Para complicar ainda mais, já que as atualizações do RGP estão suspensas desde 2015, a União limitou o pagamento apenas aos que estão com o registro ativo, restringindo os beneficiados a 4.236 pescadores“, disse.

No segundo semestre de 2019 as manchas de óleo atingiram vários estados do Nordeste, sua origem ainda não é conhecida e enquanto isso, os trabalhadores que vivem da pesca seguem desamparados. “De acordo com o PNC, esses custos deveriam ser custeados pela União até que fosse possível descobrir o responsável pela poluição, o que não foi feito até agora nem sabemos se ainda se tem interesse em identificar”, concluiu.

Prefeitura de Petrolina recolhe sementes de árvores ribeirinhas para produção de novas plantas

(Foto: Ascom/PMP)

O Viveiro Municipal de Petrolina deu uma pausa na distribuição de plantas, e agora, está em fase de produção de mudas. O local já está sendo preparado para receber as novas sementes e dar início à produção de novas plantas. Para tornar isso possível, sementes estão sendo coletadas através de expedições por toda a região.

A primeira expedição teve como foco encontrar sementes da área de sequeiro, mais resistentes à seca e locais mais árido, já a segunda, o objetivo foi coletar sementes da área ribeirinha, assim, as equipes percorreram a margem do Rio São Francisco que vai desde a Ilha do Massangano até as proximidades do Iate à procura de plantas mais específicas.

LEIA MAIS

Compesa alerta população de Petrolina sobre a correta utilização da rede de esgoto

(Foto: Ascom/Compesa)

Diariamente, os técnicos da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) travam verdadeiras batalhas contra o descarte irregular de lixo. Durante as manutenções nos poços de visita distribuídos pela cidade de Petrolina, são encontrados garrafas, latas, pneus, louças sanitárias, gorduras, colchões e até troncos de árvores.

De acordo com a Compesa, a utilização de forma indevida do sistema de esgotamento sanitário provoca danos, além de obstruções nas redes, e, consequentemente, aumento dos extravasamentos, dificultando o trabalho das equipes de manutenção e causando transtornos desnecessários à própria população.

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina alerta para cuidados com o lixo durante período chuvoso 

(Foto: Ascom/PMP)

A ocorrência de chuvas que é motivo de alegria para o sertanejo, em alguns casos pode trazer danos para a área urbana das cidades. Muitas vezes, os transtornos são provocados principalmente quando há o descarte inadequado de lixo, que pode vir a obstruir canais e bueiros, causando inundações e represamento de água em vias de maior fluxo.

Por isso, o secretário executivo de serviços públicos, Alisson Oliveira, alerta para a necessidade da conscientização da população. “É necessário ter um sentimento de responsabilidade para com sua própria comunidade. O descarte inadequado de lixo pode trazer problemas para toda uma cidade. Fazemos a coleta três vezes por semana em todos os bairros, além de semanalmente seguirmos um cronograma de limpeza e manutenção de canais. Sem a colaboração da sociedade há danos e esse trabalho triplica. É preciso ter consciência”, afirma o gestor.

Nas últimas semanas, as equipes da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (Seinfra) flagraram diversos pontos da cidade em que o lixo tomava conta do lugar. Comportamentos como jogar lixo no chão, em terrenos baldios e em canais de água pluvial podem parecer pequenos, mas são capazes de gerar grandes transtornos para a mobilidade urbana.

Zé Batista concretiza desejo antigo através de projeto, para instituir Plano Municipal de Arborização em Petrolina

Avenida Darci Ribeiro é a nova contemplada (Foto: Ascom)

Em breve Petrolina deve ganhar um Plano Municipal de Arborização. O tema já foi debatido em uma audiência pública no ano passado e na terça-feira (4), a primeira sessão de 2020 na Câmara de Vereadores, Zé Batista da Gama (PDT) apresentou um projeto de lei, com a intenção de formalizar a iniciativa.

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O PL n° 001/2020 já está tramitando nas comissões competentes, contudo ainda não tem prazo para ser votado. Ex-secretário de Agricultura e engenheiro agrônomo, Zé justificou as razões que o levaram a encabeçar a demanda. “Nós vivemos no semiárido brasileiro, Petrolina é uma cidade que carece de sombreamento. Por essa razão elaboramos esse plano em oito meses com consultoria da Embrapa, do Instituto Federal (IF-Sertão) e da AMMA“, destacou.

O edil classificou o projeto como “um plano arrojado” e disse ter levado um longo tempo para identificar qual município seria o modelo de Petrolina. “Nós tivemos o cuidado de pesquisar em todo Brasil onde tinha o melhor modelo e escolhemos Sobral”, disse.

Zé Batista espera deixar um legado à Petrolina e pediu apoio dos colegas, para que aprovem a matéria. “Espero a todos que vejam isso com bons olhos. Petrolina já está hoje desenvolvendo um trabalho de arborização, a AMMA já está tendo esse cuidado de implantar mudas da nossa caatinga”, finalizou.

Arvores são destruídas na Avenida da Integração e população cobra providências

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

A populações que reside nas imediações da Avenida da Integração, em Petrolina (PE), foi surpreendida na última quarta-feira (29) com a destruição de árvores que foram plantadas ao longo do canteiro central da via.

De acordo com populares, o plantio das árvores foi feito pela prefeitura, e a população local já tinha tomado afeição pelas plantas, que diariamente eram cuidadas pelos moradores. E agora, eles denunciam a destruição das plantas que embelezavam a Avenida.

LEIA MAIS

Bombeiros capturam guaxinim no bairro Jardim Flórida, em Juazeiro

Animal foi devolvido à caatinga (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia capturou um guaxinim no bairro Jardim Flórida, em Juazeiro. De acordo com o 9º Grupamento, a equipe recebeu a chamada na noite do último sábado (18), contudo o animal somente foi capturado no dia seguinte.

Os bombeiros montaram uma armadilha – conhecida como gatoeira – e o animal foi capturado na parte durante a tarde de ontem (19). Segundo o tenente-coronel do 9º Grupamento, Tarcísio Ribeiro, o guaxinim é comum na região e foi devolvido ao seu habitat natural, a caatinga.

AMMA suspende temporariamente distribuição de mudas

(Foto: Jonas Santos)

O projeto “Nossa Árvore” da prefeitura de Petrolina (PE), coordenado pela Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), tem atuado na produção e distribuição gratuita de mudas pelo município. Nos primeiros meses do ano, a AMMA está fazendo a coleta de sementes, através de expedições, para produzir novas mudas da Caatinga no Viveiro Municipal. E é por este motivo que, a partir desta quarta-feira (15), o órgão dará uma pausa na distribuição, para poder produzir novas plantas.

A primeira busca por sementes foi feita, dentro da área de preservação do 72º Bimtz, coletando espécies da área de sequeiro, como a Catingueira, Jurema Vermelha, Angico, Pau-ferro, Baraúna e Acássia. Outras expedições devem ser realizadas para que as sementes sejam levadas para o Viveiro Municipal, no Parque Josepha Coelho, e assim dar início à etapa de produção de novas plantas para o ano inteiro.

As doações devem voltar a acontecer normalmente a partir da primeira semana de abril. “O ‘Nossa Árvore’ continua acontecendo e seguimos trabalhando para cumprir com o nosso objetivo de arborizar Petrolina. A pausa é importante para que as outras etapas da produção de mudas possam ser concluídas, mas em breve voltaremos com a distribuição  para moradores, para realização de corredores verdes pela cidade, para escolas e outros fins”, destaca o diretor-presidente da AMMA, Geraldo Miranda.

Justiça determina ampliação do auxílio a atingidos por mancha de óleo no Nordeste

Manchas de óleo atingiram litoral nordestino no segundo semestre desse ano (Foto: Adema/Governo de Sergipe)

Uma liminar da 7ª Vara Federal do Recife obriga o Governo Federal a ampliar o número de pescadores e marisqueiros beneficiados com o auxílio emergencial, em razão das manchas de óleo que apareceram no litoral nordestino em 2019.

A medida atende solicitação do Ministério Público Federal, que ajuizou ação contra a União. Cerca de 4.236 trabalhadores seriam contemplados, o que para a Justiça deixa “amplo espectro de pessoas” sem benefício e colocando em risco pescadores de baixa renda e outras categorias que sobrevivem da coleta de crustáceos.

O vazamento de óleo ainda não teve sua origem determinada. A primeira mancha a surgir no litoral do Nordeste foi em 2 de setembro, afetando vários Estados. De acordo com a Justiça, os pescadores devem ser vinculados aos seguintes municípios: Barreiros, Cabo de Santo Agostinho, Goiana, Ilha de Itamaracá, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Recife, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré, Rio Formoso, Abreu e Lima, Igarassu e Itapissuma.

123