Coronavírus: Brasil já registra 800 mortes e quase 16 mil casos confirmados

(Foto: Cadu Rolim/FotoArena/Estadão Conteúdo)

O balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta quarta-feira (08) aponta que o Brasil já registra 800 mortes, 15.927 casos confirmados, com uma taxa de letalidade de 5%.

Ontem, terça (07), havia 667 mortes e 13.717 casos confirmados. Em relação ao balanço anterior, foram acrescentadas 133 mortes e 2.210 infecções causadas pelo vírus no país.

Segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) os casos confirmados em todo o mundo já somam 1.353.361 com 79.235 mortes.

Brasil tem 299 mortes e quase 8 mil casos confirmados de coronavírus; mais de 1 milhão de casos no mundo

(Foto: Ilustração)

O balanço mais recente do Ministério da Saúde aponta nesta quinta-feira (2), que o Brasil já registrou 299 mortes, eram 241 na quarta-feira, dia 1º de abril. 3,8% é a taxa de letalidade. 7.910 casos estão confirmados. Ontem, o país tinha 6.836 casos confirmados.

O novo balanço mantém o estado de São Paulo no topo da lista dos mais afetados pelo novo coronavírus: SP tem 3.506 casos confirmados e 188 mortes.

Um milhão de casos no mundo

O número de casos confirmados de Covid-19 no mundo superou a marca de 1 milhão nesta quinta-feira (2), informa levantamento da Universidade Johns Hopkins (Estados Unidos). O total de mortos pelo novo coronavírus Sars-Cov-2, segundo o estudo, passa de 50 mil.

Os diagnósticos da nova doença explodiram no último mês: em 2 de março, o mundo registrava cerca de 92 mil casos. Ou seja, o número de registros de Covid-19 aumentou em quase 1.000% em 31 dias.

Uruguai registra primeira morte no país por coronavírus

(Foto: Carlos Lebrato/Anadolu Agency via Getty Image)

O governo do Uruguai anunciou neste sábado (28) a primeira morte no país provocada por Covid-19, o novo coronavírus, de acordo com a agência de notícias France Presse (FP).

“Às 20h10, faleceu o primeiro infectado por coronavírus”, informou o secretário da Presidência, Àlvaro Delgado, durante uma coletiva de imprensa.

A morte foi de um ex-ministro da Corte Eleitoral, Rodolfo González Rissotto, de 71 anos, que foi filiado ao Partido Nacional.

“Um grande abraço para a família e aos amigos de Rodolfo González Rissotto. Amigo e conselheiro”, escreveu o presidente Luis Lacalle Pou, em rede social.

Prefeito de Milão admite que errou ao apoiar campanha para cidade não parar no início da pandemia de coronavírus na Itália

Giuseppe Sala, prefeito de Milão, admite erro por ter apoiado que a cidade não parasse em meio a surto de coronavírus. (Foto: Reprodução/YouTube)

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, reconheceu que errou ao ter divulgado o vídeo de uma campanha que dizia que a cidade “não para”, no fim de fevereiro.

Depois de quase um mês, Milão é a terceira província mais atingida na Itália pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com 5.096 contágios, de acordo com a Defesa Civil.

“Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título ‘Milão não para’. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente, errado”, disse Sala à emissora Rai, no último domingo (22).

O vídeo viralizou na web em meio à escalada dos casos na Itália e após o governo ter decidido confinar as 11 cidades do norte do país que haviam registrado os primeiros contágios por transmissão interna. A peça exalta os “milagres” feitos “todos os dias” pelos habitantes de Milão e seus “ritmos impensáveis” e “resultados importantes”. “Porque, a cada dia, não temos medo. Milão não para”, diz o vídeo.

“Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus , e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas”, reforçou o prefeito.

Em 27 de fevereiro, a Itália contabilizava 650 casos do novo coronavírus . Agora são mais de 80 mil. Na época, o primeiro-ministro Giuseppe Conte também chegou a dizer que a vida devia “continuar”.

Casos de coronavírus no mundo passam de meio milhão com acréscimo de 100 mil em 2 dias, diz OMS

Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. (Foto: FABRICE COFFRINI/AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta quinta-feira (26) que, nos últimos dois dias, o mundo registrou mais 100 mil novos casos de coronavírus. Ao todo, já são mais de meio milhão de pessoas infectadas.

Na segunda-feira (23), a OMS apresentou um balanço dos casos a cada marca de 100 mil para alertar como a pandemia está se acelerando nesta semana: os primeiros 100 mil casos de Covid-19 foram registrados em 67 dias – mas foram necessários apenas mais 11 dias para dobrar e atingir 200 mil casos e outros quatro dias para chegar a 300 mil casos. Agora, a pandemia levou dois dias para somar mais 100 mil novos casos ao balanço.

LEIA MAIS

Comitê japonês e COI chegam a acordo para adiar Jogos de Tóquio

Anúncio foi feito na manhã dessa terça-feira (Foto: Kimimasa Mayama/EPA)

Depois de muita cobrança o Comitê Olímpico Japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) chegaram a um acordo para adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020 para 2021. O anúncio foi feito há poucos minutos, depois de uma reunião entre o primeiro ministro japonês, Shinzo Abe com o COI.

Abe fez o anúncio aos jornalistas, nessa terça-feira (24), logo após uma conversa telefônica com o presidente do COI, Thomas Bach. “Acertamos que o adiamento seria o melhor para todos“, comentou Abe. Pesou para a mudança a segurança dos atletas e também dos voluntários dos jogos.

O adiamento é reflexo da pandemia do novo coronavírus, que já vitimou milhares de pessoas em todo mundo. Com a paralisação das competições, seletivas para os Jogos de Tóquio também foram afetadas. A previsão é que o Japão realize a competição a partir de 24 de julho do próximo ano.

OMS declara pandemia global por conta do novo coronavírus

Médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde participaram da reunião, que aconteceu no auditório da Secretaria de Saúde.

O crescente número dos casos de coronavírus fez a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar, na tarde dessa quarta-feira (11), pandemia global. O número de pacientes e mortos, segundo a OMS, deve aumentar nos próximos dias, em todo globo.

LEIA TAMBÉM

Caso suspeito de coronavírus em Juazeiro “não se enquadraria” nos critérios de Pernambuco, destaca secretária-executiva de Petrolina

Coronavírus: estoques de máscaras e álcool gel em farmácias de Juazeiro e Petrolina estão quase zerados

A pandemia, no entanto, não altera as orientações aos governos nacionais. No Brasil, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que nada mudará nas notificações e tratamento dos suspeitos e confirmados.

A pandemia diz respeito ao momento em que uma doença já está espalhou por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. Já são mais de 118 mil casos ao redor do mundo e 4.291 mortes. Petrolina não tem nenhum caso suspeito, enquanto Juazeiro tem uma paciente em investigação.

Empresa dos EUA anuncia primeira vacina experimental contra o coronavírus

A empresa de biotecnologia Moderna anunciou na última segunda-feira (24) que enviou ao Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid) dos Estados Unidos uma vacina experimental contra o coronavírus. O desenvolvimento ocorreu em 42 dias, um tempo recorde. Segundo a empresa, os testes iniciais da potencial vacina, chamada de mRNA-1273, poderiam começar em abril, mas todo o processo regulatório duraria pelo menos um ano.

A China também anunciou que outra vacina experimental contra o coronavírus poderá ser testada em abril. A empresa chinesa de biotecnologia Clover Biopharmaceuticals fez parceria com a britânica GlaxoSmithKline para testar a vacina Covid-19 S-Trimer.

A Moderna informou que os primeiros frascos da vacina experimental seriam usados em um estudo de fase 1 nos Estados Unidos. Essa etapa da pesquisa clínica envolve testes do imunizante em um pequeno número de pessoas saudáveis.

Duas doses da vacina seriam testadas em até 25 voluntários para verificar se produz uma resposta imune que protege contra o vírus. Mesmo que o ensaio clínico seja bem-sucedido, serão necessários mais testes e aprovações regulatórias antes que o produto possa ser amplamente utilizado.

LEIA MAIS

G-20 diz que novo coronavírus é risco para economia global

(Foto: Divulgação/ Josué Damasceno/ IOC/Fiocruz)

Os ministros das Finanças do G-20 e presidentes de bancos centrais declararam que coronavírus constitui novo risco para a economia global e concordaram em adotar políticas adequadas.

A reunião de dois dias, realizada na Arábia Saudita, terminou no último domingo (23) com a divulgação de declaração conjunta.

O documento prevê que o crescimento global se elevará moderadamente em 2020 e 2021. Menciona também riscos de queda provenientes de tensões geopolíticas e comerciais, além de incertezas sobre políticas públicas. A declaração se refere ainda à crescente preocupação sobre a propagação do coronavírus.

LEIA MAIS

China já tem mais de 2.300 casos do novo coronavírus

(Foto: Internet)

Autoridades de saúde pública da China confirmaram, na última sexta-feira (21), mais 109 mortes pelo novo coronavírus, elevando o total para 2.345 em todo o país. A maior parte ocorreu em Hubei, província onde o surto de coronavírus surgiu.

As autoridades informaram sobre um número adicional de 397 casos confirmados, elevando o total de infecções para 76.288. Acrescentaram que o vírus está se alastrando em diversas prisões nas províncias de Hubei, Zhejiang e Shandong, onde mais de 500 presos e agentes penitenciários foram infectados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não foi estabelecido um tratamento definitivo para a doença. Contudo, a organização está aguardando os resultados de dois ensaios clínicos, incluindo uma combinação de medicamentos antivirais usados no tratamento do HIV. Os resultados devem ser conhecidos em três semanas.

LEIA MAIS

Pernambuco sediará Seminário Internacional da Água

(Foto: Ilustração)

Elemento de fundamental relevância, em especial para a população nordestina, a água será tema de um grande seminário internacional, nos dias 23 e 24 de março, no Recife (PE). Promovido pelo Consórcio Nordeste, e sob o comando do anfitrião, o governador Paulo Câmara, especialistas brasileiros, franceses, mexicanos e chilenos discutirão com representantes de empresas públicas e privadas dos nove Estados da região questões essenciais, como segurança hídrica, regulação, compliance, saneamento rural, novas tecnologias a serviço da utilização e preservação da água, além do novo Marco Regulatório do Saneamento, cujo projeto se encontra em tramitação no Congresso Nacional.

O seminário será realizado no teatro Luiz Mendonça, em Boa Viagem, com capacidade para cerca de 600 pessoas, e servirá também para marcar a passagem do Dia Mundial da Água, celebrado anualmente em 22 de março. De acordo com o governador Paulo Câmara, ter todo o Nordeste unido em torno de temas comuns e essenciais, como é a questão da água, fortalece a luta pela solução de questões importantes e urgentes, a exemplo do abastecimento e do saneamento básico.

LEIA MAIS

Coronavírus: cientistas britânicos começam a testar vacina em ratos

(Foto: Divulgação/ Josué Damasceno/ IOC/Fiocruz)

Uma equipe de pesquisadores britânicos anunciou hoje (11) que está testando em ratos uma vacina contra o novo coronavírus e espera concluir a experiência até o fim do ano.

“Acabamos de injetar em ratos a vacina que criamos a partir de bactérias e esperamos, nas próximas semanas, determinar a reação nos ratos, no seu sangue, a sua resposta em termos de anticorpos contra o coronavírus”, disse um dos pesquisadores à agência France-Presse (AFP).

A equipe do Imperial College, em Londres, acredita estar entre as primeiras a avançar com ensaios clínicos em animais, no momento em que a comunidade científica está empenhada em encontrar uma vacina eficaz, já que as atuais não protegem contra o novo coronavírus.

O desenvolvimento de uma nova vacina é um processo demorado, que pode se prolongar por vários anos até que se prove que ela é segura e eficaz. Em declarações à AFP, Paul McKay afirmou que sua equipe espera ser a primeira a fazer ensaios clínicos em humanos e a disponibilizar a vacina contra a nova epidemia. As pesquisas partiram do trabalho desenvolvido para o coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda (SARS, na sigla em iglês).

LEIA MAIS

Próximas semanas serão cruciais no combate ao coronavírus, afirma Conselheira da OMS

(Foto: Reuters/Nguyen Huy Kham/direitos reservados)

A conselheira sênior do Departamento de Gestão de Contágios da Organização Mundial da Saúde (OMS), Nahoko Shindo, disse que as próximas semanas serão um período vital nos esforços para conter a propagação do novo coronavírus.

Em entrevista à NHK, na sede da ONU, em Genebra, a conselheira da OMS disse ser extremamente difícil criar uma vacina que possa prevenir completamente uma doença contagiosa do sistema respiratório. Acrescentou que será necessário agregar conhecimentos de todo o mundo para combater o vírus.

LEIA MAIS

Número de mortes pelo novo coronavírus chega a 722 na China

(Foto: Reuters/Nguyen Huy Kham/direitos reservados)

O número de mortes provocadas pelo surto do novo coronavírus na China aumentou hoje (8) para 722, anunciou a Comissão Nacional de Saúde chinesa, que registrou um aumento de novos casos superior ao que vinha sendo registrado nos últimos dias. Hoje, contam-se mais 3.399 casos, enquanto na sexta-feira (7) foram registradas 3.143 novas infeções, após vários dias em que o número de casos estava caindo.

As autoridades de saúde estão tratando 6.101 pacientes em estado grave e já deram alta a 2.050 pessoas que contraíram a pneumonia provocada pelo novo coronavírus, detectado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan, na província central de Hubei.

Desde o começo do surto, já foram acompanhadas 345.498 pessoas por suspeita de infecção, 189.660 das quais continuam sob observação.O médico chinês que deu o primeiro alerta sobre o surto do novo coronavírus morreu na quinta-feira (6), depois de ter contraído pneumonia na semana passada, anunciou o hospital onde estava internado. O oftalmologista Li Wenliang, de 34 anos, foi “infelizmente contaminado durante o combate à epidemia de pneumonia do novo coronavírus”, afirmou, em sua conta no Facebook, o Hospital Central de Wuhan.

LEIA MAIS
123