Reprovação ao governo Temer sobe para 55%, segundo Ibope

(Foto: Internet)

Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e divulgada nesta sexta-feira (31) mostra que o percentual de brasileiros que consideram o governo do presidente Michel Temer (PMDB) ruim ou péssimo é de 55%. É a reprovação mais alta ao governo Temer da série do Ibope.

Na última pesquisa, divulgada em dezembro, 46% dos brasileiros avaliaram o governo do presidente como ruim ou péssimo, percentual superior ao da sondagem publicada em outubro, quando o governo Temer atingiu 39% de ruim ou péssimo.

LEIA MAIS

Enquete mostra que 91% são favoráveis a trabalho obrigatório para presos

De acordo com a proposta, toda vez que o estabelecimento penal atingir a capacidade, deve ser realizado mutirão carcerário para verificar a situação dos presos e eventuais liberações. (Foto Internet)

O trabalho obrigatório para detentos obteve 91% de aprovação em enquete realizada pelo Instituto DataSenado. A enquete trata das modificações na Lei de Execução Penal (Lei 7.210/1984) propostas pelo Projeto de Lei do Senado (PLS) 513/2013 a ser votado na próxima terça-feira (21). O instituto ouviu 1.310 pessoas entre os dias 16 de fevereiro e 2 de março.

A enquete mostrou, ainda, que 72% dos internautas discordam do projeto em relação ao aumento da remuneração dos presos pelos trabalhos realizados. O projeto propõe que o valor passe de 75% do salário mínimo para um salário mínimo.

No que diz respeito à superlotação dos presídios, metade das pessoas que participaram da enquete opinou que presídios lotados não devem receber novos detentos, enquanto 46% opinaram que, mesmo nessa situação, o recebimento deve ser contínuo. Contudo, a maior parte das respostas (80%) foi contrária à possibilidade de antecipação de benefícios aos presos que estiverem em presídios com lotação além da capacidade.

LEIA MAIS

Quase 46% dos eleitores não votariam em Lula em 2018, diz pesquisa

Rejeição de 45,7% é a maior entre presidenciais, Aécio tem 25%/Foto: Ricardo Stuckert

Levantamento o instituto  divulgado nesta quinta-feira, 23, revela que o ex-presidente Lula (PT) tem rejeição de 45,7% dos entrevistados entre os possíveis candidatos para Presidente do Brasil em 2018. O senador Aécio Neves (PSDB) aparece em seguida, com 25% e, logo atrás está o atual presidente da República, Michel Temer (PMDB), com 24,4% de rejeição.

Confira a lista completa:

Não sabe: 4,4%;

Nenhum: 6,5%;

Lula (PT): 45,7%;

Aécio Neves (PSDB-MG): 25%;

Michel Temer (PMDB): 24,4%;

Jair Bolsonaro (PSC-RJ): 17,9%;

Marina Silva (Rede): 12,3%;

Roberto Justus: 9,9%;

Governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP): 9,9%;

Ciro Gomes (PDT-CE): 9%; e

Ex-ministro do STF Joaquim Barbosa: 7,3%.

Foram entrevistadas pelo instituto Paraná Pesquisas 2.020 eleitores, com 16 anos ou mais, em 26 Estados e Distrito Federal e em 146 municípios entre os dias 12 e 15 de fevereiro de 2017.

Os entrevistados foram separados segundo sexo, faixa etária, escolaridade, nível econômico e posição geográfica. A pesquisa atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de 2,0% para os resultados gerais. A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/ 16 e é filiada à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa – ABEP desde 2003.

Pesquisa inédita da FIEPE mapeia as indústrias da Região do São Francisco

O Conselho Empresarial da Unidade Regional do São Francisco (URSF) da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) apresentou, nesta quarta-feira (15), em Petrolina – PE, um mapeamento com o perfil das indústrias da região do São Francisco, seus potenciais e dificuldades.

Durante a reunião, que contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade do município, Eduardo Carvalho, o analista do Núcleo de Economia e Negócios Internacionais da FIEPE, Thiago Lima, detalhou o estudo inédito que começou com uma pesquisa em agosto do ano passado.

A pesquisa Mapeamento das Indústrias da Região do São Francisco Pernambucano analisou o ambiente industrial e identificou as empresas situadas nas cidades de Petrolina, Afrânio, Cabrobó, Dormentes, Lagoa Grande, Orocó e Santa Maria da Boa Vista. A amostra foi realizada com 259 indústrias de um universo de 859.

Entre as principais informações do estudo, o Conselho Empresarial da URSF destacou um crescimento entre o ano de 2010 a 2015 com aumento de 40,9% no número de estabelecimentos industriais. Contudo, do ano de 2014 para 2015 foi registrado queda de 3,4%, fato que pode estar relacionado a má conjuntura econômica nacional. Os subsetores industriais que mais perderam empresas foram: construção civil, metalurgia, borracha, material de transporte, indústria química, fumo e couro.

De acordo com Thiago Lima, a região possui uma boa cultura exportadora presente no agronegócio e isso pode contribuir para melhorias das exportações industriais em outros setores. O analista afirmou ainda que o “Sistema FIEPE tem potencializado suas ações para o desenvolvimento industrial local e no fomento de novas parcerias que visam o crescimento da região”.

Ainda durante a reunião, o diretor da Unidade Regional do Sertão do São Francisco da FIEPE, Albânio Nascimento, entregou um documento ao secretário Eduardo Carvalho com as prioridades da indústria em Petrolina para o setor de urbanismo e sustentabilidade. Participaram também do encontro o secretário de Segurança do município, José Silvestre Junior; a secretária executiva de Urbanismo, Taisa Gueiros; e o secretário executivo de Serviços Públicos, Frederico Machado.

Bolsonaro festeja crescimento na pesquisa CNT/MDA

Em relação a outubro de 2016, somente Lula e Bolsonaro apresentaram crescimento na Pesquisa CNT/MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT)

A principal ‘sombra’ de Lula, hoje, é o deputado federal Jair Bolsonaro, que aparece em segundo no levantamento espontâneo, com 6,6%, e empatado tecnicamente com Marina Silva no levantamento estimulado – ele tem 11,3%, contra 11,8% da ex-senadora e atual presidente da Rede Sustentabilidade.  O cenário estimulado tem Lula, Marina Silva, Jair Bolsonaro, Aécio Neves, Ciro Gomes e Michel Temer – que fica na última posição.

Além de aparecerem na liderança, Lula e Bolsonaro são os únicos que mostraram crescimento significativo em relação à última pesquisa CNT/MDA, realizada em outubro do ano passado.  O crescimento de Bolsonaro, no entanto, foi mais robusto: ele saltou de 3,3% na espontânea para 6,5% – praticamente o dobro, e de  6,5% para 11,3% na estimulado. Na época, ele aparecia atrás de Marina Silva, Aécio Neves e Ciro Gomes no levantamento estimulado , mas já superou os dois últimos e está empatado tecnicamente com Marina.

Bolsonaro festejou o crescimento na Pesquisa CNT/MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), e sabe que agora entra de vez no radar dos adversários. “Preferia nem ter crescido já”, avalia

Avaliação positiva do governo Temer cai e chega a 10,3%

Índice de popularidade do governo é crítico, mas base política é forte

Diante dos últimos dados de pesquisa sobre os índices de popularidade do governo Temer, o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Clésio de Andrade, considerou o momento atual como “crítico”. “A situação envolvendo a popularidade é muito crítica. Mas, por outro lado, tem uma base política muito forte (no Congresso Nacional). Provavelmente, essa é a questão que mais sustenta o governo, o que poderá ajudar nas reformas”, ressaltou Andrade após a divulgação da última pesquisa CNT/MDA, nesta quarta-feira (15).
De acordo com o levantamento, a avaliação positiva do governo Temer apresentou queda nos últimos quatro meses e foi para 10,3%. Dados anteriores divulgados em outubro do ano passado apontavam uma avaliação positiva de 14,6%.
O índice da avaliação negativa do governo também registrou aumento, chegando a 44,1% ante 36,7% do final do ano passado.
Em relação à avaliação do desempenho pessoal de Temer, também foi registrado uma queda de 31,7% para 24,4%. Já o número de pessoas que desaprovam desempenho pessoal de Temer subiu de 51,4% para 62,4%.

Pernambuco: postos de saúde devem ter teste-piloto para vírus Zika este ano

Aparelho que faz a detecção do Zika. (Foto: Divulgação/Lika)

Uma pesquisa feita pelo Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) tem apresentado ótimos resultados com dois sistemas de teste rápido para detectar o vírus Zika em pessoas e em larvas e mosquitos Aedes aegypti. A previsão é de que um dos sistemas seja implantado como projeto-piloto na rede pública de saúde do estado no segundo semestre deste ano.

Segundo o professor José Luiz de Lima Filho, diretor do Lika, os sistemas utilizam tecnologias distintas para chegar ao mesmo resultado. Um deles, de menor custo e mais simples, utiliza um anticorpo para detectar a presença do vírus. “Coloca a amostra num papelzinho e se tiver a presença do vírus, surge uma linha dentro do sistema indicando positividade”, explica.

Lima Filho afirma que esse modelo, caso chegue à etapa final de produção em larga escala, pode ser disponibilizado em postos de saúde e até mesmo em farmácias, para que o próprio paciente faça o teste. Isso porque, como o Zika muitas vezes apresenta sintomas leves e até mesmo imperceptíveis, a doença acaba subnotificada.

LEIA MAIS

Pesquisa realizada pelo Procon-PE mostra material escolar mais barato

(Foto: Internet)

O Procon-PE realizou mais uma pesquisa de material escolar para diagnosticar se os preços aumentaram ou diminuíram com as proximidades do início do ano letivo. No total, foram analisados 44 itens e desses, 16 reduziram de preço; 13 mantiveram os valores e 15 tiveram aumento.

No entanto, segundo o órgão, se for analisada a lista total, houve uma redução geral. Os itens que mais caíram de preço foram: massa de modelar (41,16%); lápis de cor, caixa grande (32,31%) e a caneta esferográfica (28,57%). Já os que aumentaram os valores a maioria não ultrapassou a faixa dos 40%, com exceção da cante hidrográfica comum de 12 cores, que aumentou (65,44%).

O órgão de defesa do consumidor realizou a pesquisa em oito estabelecimentos localizados nos municípios de Recife e Olinda. E a diferença de valores de um local pra outro é gritante. A cartolina foi encontrada com uma diferença percentual de 100%.

O Procon-PE fez a orientação de que, mesmo com a redução em alguns itens da lista, é preciso que o consumidor pesquise os valores nas suas cidades. Vale lembrar que os pais e responsáveis que queiram ter acesso a lista basta solicitar através do e-mail: [email protected] que a lista será enviada.

Menos da metade dos municípios declararam cumprir o piso dos professores em 2016

(Foto: Internet)

Levantamento feito pelo Ministério da Educação aponta que menos da metade dos municípios e 17 estados, além do Distrito Federal, declararam conseguir pagar em 2016 ao menos o mínimo estabelecido em lei aos professores de escolas públicas da educação básica de suas respectivas redes de ensino.

O novo piso foi anunciado hoje (12) e o salário dos professores passa a ter que ser de pelo menos R$ 2.298,80 para uma jornada de 40 horas semanais, o que representa um reajuste de 7,64% em relação aos R$ 2.135,64 do ano passado.

O levantamento foi feito em novembro com base na declaração dos estados e municípios. Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins declararam cumprir o piso salarial dos professores, determinado em lei desde 2008. Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Pará, Rio Grande do Sul e São Paulo não prestaram informações.

Já entre os municípios, 2.533, o equivalente a 44,9%, declararam cumprir o valor do piso.

“Temos que enfrentar um problema concreto, precisamos melhorar o salário dos professores, valorizar os professores e, ao mesmo tempo, não há recursos suficientes para dar um reajuste acima da inflação. O reajuste agora é acima da inflação, cumprindo a lei, mas sabemos e entendemos as dificuldades dos estados e municípios”, diz a secretária-executiva da pasta, Maria Helena Guimarães de Castro.

Com informações do EBC

Equipe de transição expõe dívidas da prefeitura e desinteresse de Julio Lossio

equipe-transicao

Equipe de transição do prefeito eleito Miguel Coelho: Diniz Eduardo Cavalcanti, advogado e coordenador da equipe, o servidor da Polícia Federal Albérico Lacerda e a advogada Talita Andrade/Foto Waldiney Passos

Em observância a Lei Complementar Estadual nº 260 de 06 de janeiro de 2014, que trata dos princípios de responsabilidade e transparência da gestão fiscal nas transições de governo no âmbito do Estado de Pernambuco, o prefeito eleito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), designou no dia 13 de outubro, logo após a proclamação do resultado dos eleitos, sua comissão de transição, tendo pessoalmente apresentado os nomes dos integrantes ao prefeito em exercício Julio Lossio (PMDB).

Pensando em facilitar a relação com o governo do prefeito Julio Lossio, Miguel Coelho indicou três técnicos: Diniz Eduardo Cavalcanti, advogado e coordenador da equipe, o servidor da Polícia Federal Albérico Lacerda e a advogada Talita Andrade.

“Ele não quis indicar nenhum político justamente para facilitar a interlocução com o governo de Júlio e dar uma maior agilidade na condução dos trabalhos, por isso ele primou pela eficiência, para que tudo fosse conduzido com a maior rapidez possível e sem gerar qualquer tipo de sequelas”, disse Dr. Diniz em entrevista a Rádio Jornal.

Na ocasião do primeiro encontro com Lossio, Miguel entregou o primeiro ofício de requisição dos documentos. “Os documentos requisitados foram exemplificativos constantes do manual de Transição do Tribunal de Contas, que são documentos explicativos, mas não quer dizer que são apenas aqueles”, explicou Dr. Diniz.

A equipe de transição reclama da morosidade do prefeito Julio Lóssio em responder aos ofícios encaminhados. “No primeiro encontro o prefeito prometeu que tudo estaria aberto, às claras, inclusive, afirmou que  iria deixar dinheiro em conta para que Miguel Pudesse dar continuidade aos serviços públicos e até mesmo ao programa de governo prometido em campanha”, lembrou.

No entanto, segundo o advogado, o primeiro ofício protocolado junto a prefeitura só foi respondido com 25 dias, ou seja, 10 dias além do tempo regulamentar fixado em lei,  ainda assim não foram respondidos todos os quesitos solicitados.

“Não nos enviaram a relação de contratos, como de fornecimento, de execução de serviços, enfim, isso não foi fornecido para a gente até hoje, documentos que são essenciais”, ressaltou, acrescentando não ter recebido também a Estrutura Administrativa da Prefeitura, mostrando como estão sendo alocados os servidores dentro das suas unidades de trabalho, para que o próximo prefeito possa dar continuidade no que está exitoso e, obviamente, modificar algum setor que necessite de algum aprimoramento para garantir uma maior eficiência administrativa.

Ausência de sistema de processos

Muitas aberrações foram relatadas pelos integrantes da comissão. Segundo eles, a prefeitura não dispõe sequer de um sistema informatizado para acompanhar os mais de 13 mil processos que estão tramitando na justiça, ou pelo menos, não encaminhou uma relação que conste o andamento atualizado de cada um dos processos.

“Por exemplo, vai ter a virada do ano o que é que garante que não tem nenhum prazo vencendo neste período?”, questionou Dr. Diniz.

O fato é tão grave que de acordo com Albérico Lacerda, há informações que a prefeitura tem deixado de receber créditos que teria direito, porque os processos têm sido arquivados e os cofres públicos têm sofrido esse prejuízo diariamente.

Nova Semente sem prestação de contas

Sobre o que chamou de “exitoso programa” propagado aos quatro cantos do país, Dr. Diniz disse que pelo convênio celebrado com o Petrape (Pequenos Trabalhadores de Petrolina) em 2010, a prefeitura deveria analisar a prestação de contas trimestralmente o que nunca foi feito.

“Eu entendo que a partir do momento que o convênio exige uma prestação de contas de 3 em 3 meses, torna-se dever da prefeitura analisar a prestação de contas e esse é um pedido nosso, que a prefeitura aprove as contas”, alertou.

Obras em andamento

A equipe lamentou que o prefeito Julio Lossio não queira colaborar com uma transição pacífica, tendo inclusive dificultado o acesso deles as obras em andamento.

“Pasmem, algumas das obras que a gente visitou estavam fechadas, nós não tivemos acesso e fizemos essas visitas a exemplo da Cohab VI que teve uma escola que a gente precisou olhar pelo buraco da fechadura. Então tudo isso dificulta o nosso trabalho de transição”, lamentou Dra. Talita Andrade.

Por conta dessa negligência da prefeitura em repassar o cronograma das obras em andamento a equipe desistiu de continuar com as visitas.

Portal da transparência deficitário

Segundo contatação da equipe até mesmo o portal  da transparência da prefeitura está desatualizado sem a publicação das leis, dos decretos. “Para se ter uma ideia, a relação dos secretários, pelo menos até ontem, tem secretário que já deixou o cargo há dois anos e o nome dele continua lá”, enfatizou Cavalcanti.

Restos a pagar

Contrariando o que afirmou o prefeito Júlio Lossio, que deixaria dinheiro em caixa para Miguel administrar, constou-se através de cruzamento de informações que o município de Petrolina tem de restos a pagar hoje o valor de R$ 59.722.772,63 (cinquenta e nove milhões, setecentos e vinte e dois mil, setecentos e setenta e dois reais e sessenta e três centavos).

“Na verdade são obrigações assumidas pela prefeitura com serviços, com fornecedores, com servidores, com contribuições previdenciárias, toda uma gama que necessita para fazer rodar a máquina administrativa”, esclareceu.

Dr. Diniz acrescentou ainda que desse total mais de R$ 16 milhões são de serviços que já foram executados e estão apenas aguardando o pagamento por parte da prefeitura.

Ele disse que a maior preocupação é com os serviços não processados, aqueles em que a prefeitura expediu uma ordem de serviço e ainda falta a execução, ou ocorreu a execução e falta a confirmação de que o serviço foi realizado.

“A grande dúvida é como vão ficar esses R$ 42.910 milhões, vai ser feito o que? Vão anular? Se for anulado e tiver algum serviço executado como vão ficar os fornecedores? Vão ter que procurar a justiça?, enfim, estamos falando de interrogações que têm ser esclarecidas pela prefeitura.

Por fim disseram esperar que a partir de agora o prefeito Julio Lossio possa dar uma atenção maior à transição para que a população não sofra com a descontinuidade de serviços essenciais.

Após reunião de governadores do NE, Câmara diz que Temer reconhece separação de multa de repatriação

paulo-camara-s

Paulo Câmara lembrou que os Estados do Nordeste têm suas dívidas muito abaixo do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (Foto: divulgação)

“O resultado da conversa do presidente Michel Temer com os governadores representantes das cinco regiões do País mostra que os Governos do Nordeste estavam certos em defender a separação do debate sobre a divisão da multa da repatriação e a adoção de novas medidas de ajuste fiscal. É fundamental que esse diálogo entre Estados e Governo Federal seja transparente e permanente”, avaliou o governador Paulo Câmara.
No último dia 25, reuniu os governadores nordestinos para tratar das questões relativas ao ajuste fiscal e a retomada do desenvolvimento do Brasil.
LEIA MAIS

Ibope: Geraldo Julio tem 54% das intenções de voto no Recife; João Paulo, 36%

17226293080009305220000-1

A segunda pesquisa Ibope sobre a corrida à Prefeitura do Recife no segundo turno aponta que Geraldo Julio (PSB) continua à frente do seu adversário João Paulo (PT) . O socialista aparece 54% com contra 36% do petista. Brancos e nulos somam 8%, não sabem 2%. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Na primeira pesquisa do segundo turno Geraldo Julio tinha 54% das intenções de voto e João Paulo 33%.

O Ibope ouviu 1.001 eleitores entre os dias 22 e 24 de outubro no Recife. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral Pernambuco (TRE-PE) sob o protocolo PE-00151/2016. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Votos válidos

Nos votos válidos, Geraldo Julio aparece com 60% dos votos válidos, já João Paulo está com 40%.

Espontânea

Na pesquisa espontânea Geraldo Julio aparece com 50% contra 32% de João Paulo. Votos brancos e nulos somam 12%, não responderam 5%.

Tony e Raquel aparecem empatados em Caruaru

oie_24115347teioavhk

Faltando apenas sete dias para as eleições de segundo turno na corrida pela Prefeitura de Caruaru, o cenário é de empate entre os candidatos do PMDB, Tony Gel, e do PSDB, Raquel Lyra. Numericamente, Tony aparece com menos de dois pontos à frente, quadro de empate técnico. Se as eleições fossem hoje, o peemedebista teria 43,2% dos votos e a tucana 42,6%. Brancos e nulos somam 8,4% e indecisos 5,8%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é obrigado a lembrar do nome do seu candidato sem o auxílio do disco com os dois nomes, o quadro é praticamente o mesmo, com leve aumento de vantagem, de pouco mais de dois pontos percentuais, para Tony. O candidato do PMDB aparece com 41,6% e a adversária tucana com 39,4%. Brancos e nulos representam 7,4% e indecisos sobem para 11,6%.

Mas quando se trata de expectativa de vitória, 55% acham que Tony será eleito e 25% acreditam na vitória de Raquel. Esse dado, tecnicamente, gera controvérsias. É como se os eleitores que, na estimulada, optaram pelo voto na tucana não acreditassem na capacidade dela de derrotar seu adversário. De qualquer forma, o levantamento bate com o do 6sigma, também da Paraíba, divulgado sexta-feira passada.

Da mesma forma, o 6sigma apontou disparate entre os números da estimulada e os de expectativa de vitória, em favor de Tony Gel. No quesito rejeição, Tony tem maior percentual. Entre os entrevistados, 37% disseram que não votariam de jeito nenhum no peemedebista, enquanto 32% afirmaram não votar na tucana. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam ambos e 25,2% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos.

O Instituto aplicou 500 questionários entre os dias 19 e 20 últimos na Agamenon Magalhães, Alto do Moura, Boa Vista I e II, Cachoeira Seca, Caiucá, Cedro, Centenário, Cidade Alta, Cidade Jardim, Divinópolis, Indianópolis, Inocoop, Jardim Panorama, João Mota, José Carlos de Oliveira, José Liberato, Juá, Kennedy, Lajes, Luiz Gonzaga, Maria Auxiliadora, Maurício de Nassau, Monte Bom Jesus, Murici, Nossa Senhora das Dores, Nova Caruaru, Petrópolis, Rafael, Rendeiras, Riachão, Salgado, Santa Rosa, São Francisco, São João da Escócia, Terra Vermelha, Universitário, Vassoural e Vila Padre Inácio.

O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-08754/2016.

Pesquisa: Miguel Coelho assume liderança em Petrolina

PESQUISA

Pesquisa do Instituto Opinião, encomendada pelo blog do Magno Martins, revela uma mudança no cenário da sucessão do prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB). Adalberto Cavalcanti (PTB) e Odacy Amorim (PT), que apareciam empatados na primeira sondagem, em fevereiro passado, perderam a liderança para o candidato do PSB, Miguel Coelho. Se a eleição fosse hoje, o socialista teria 24,8% dos votos. Em segundo lugar aparecem empatados, tecnicamente, Odacy, com 17%, e Adalberto, com 16,6%. Edinaldo Lima, candidato do PMDB e apoiado pelo prefeito, tem 8,8%, enquanto Perpetua Rodrigues, do Psol, aparece com apenas 0,4%. Brancos e nulos somam 11% e 21,4% se apresentam indecisos.

Na espontânea, modelo pelo qual o nome do candidato não aparece no disco, obrigando o eleitor e entrevistado a lembrar do nome preferido, Miguel também lidera com 16,6%, seguido de Adalberto Cavalcanti com 11% e Odacy, que pontua em 9,8%. Edinaldo Lima é citado por 5,4% e brancos e nulos somam 11,2%. Neste cenário, os eleitores que se apresentam como indecisos sobem para 46%.

No item rejeição, Miguel Coelho e Adalberto aparecem empatados com 14,6% e 14,4%, respectivamente, seguidos de Edinaldo Lima, com 13,2%. Perpetua aparece com 9,4% e Odacy é o menos rejeitado, com 5,2%. Dos entrevistados, 7% disseram que rejeitam todos os candidatos e 36,2% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados no disco contendo todos os nomes.

As entrevistas foram realizadas nos bairros Alto da Boa Vista, Alto do Cocar, Antônio Cassimiro, Areia Branca, Atrás da Banca, Catinguinha, Centro, Cidade Universitária, COHAB Massangano, COHAB VI, Cosme e Damião, Distrito de Rajada, Dom Avelar, Gercino Coelho, Jardim Amazonas, Jardim São Paulo, Jatobá, João de Deus, José e Maria, Km-25, Loteamento Recife, Maria Auxiliadora, Massangano, N I a XI, Nova Descoberta, Núcleo de Serviço I e II, Pau Ferro, Pedra da Cerca, Pedra Grande, Pedra Linda, Pedrinhas, Pedro Raimundo, Ponta da Ilha, Quati I e II, Rio Corrente, Rosado, São Gonçalo, São José, Serrote do Urubu, Tapera, Terra da Liberdade, Uruás, Vila XII, Vila Debora, Vila Eduardo, Vila Esperança, Vila Marcela, Vila Mocó e Vila Rotary.

O levantamento, com 500 questionários aplicados, foi a campo nos dias 01 a 04 de setembro. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.  Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-08071/2016.

Miguel tem suas maiores taxas de intenção de voto entre os eleitores com renda acima de cinco salários (36,7%), entre os eleitores na faixa etária de 25 a 34 anos (29,8%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (28%). Por sexo, 26% dos seus eleitores são mulheres e 23,3%, homens. Já Odacy tem suas maiores indicações de voto entre os eleitores jovens, na faixa de 16 a 24 anos (22,1%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (19,5%) e entre os eleitores  com grau de instrução no ensino médio (18,6%). Por sexo, 20,7% são homens e 13,9%, mulheres.

O candidato Adalberto Cavalcanti tem seus maiores percentuais de voto entre os eleitores jovens, da faixa de 16 a 24 anos (25%), entre os eleitores com grau de instrução da 6ª a 9ª séries (25%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (19,5%). Por sexo, 21,1% são homens e 12,8%, mulheres.

78910