Campanha pede a foliões que “deixem a camisinha entrar na festa”

camisinhas na festa

Pensando em zelar pela saúde do folião petrolinense durante os dias de carnaval, a Secretaria da Saúde de Petrolina (PE) adere a campanha do Ministério Nacional da saúde, que traz o tema “deixe a camisinha entrar na festa”. Cerca de mil preservativos masculinos estão sendo distribuídos até o dia 9 de fevereiro nos locais da folia momesca na Califórnia sertaneja.

No período da folia, a equipe da SMS circulará nos polos da Praça 21 de Setembro, Orla, Cohab VI e Areia Branca, realizando intervenções educativas e distribuindo os preservativos. “É importante orientar a população a cuidar da saúde e a se proteger contra as doenças sexualmente transmissíveis. A nossa expectativa é que a cada dia sejam distribuídos, aproximadamente, 20 mil preservativos”, conta a secretária de Saúde, Lucia Giesta.

Além dos preservativos também serão distribuídos panfletos educativos de combate o mosquito Aedes aegypti.

Bloco da limpeza prepara o centro da cidade para o Carnaval da saúde em Petrolina

limpeza carnaval 2

Com abadas diferentes, mas coloridos, os trabalhadores do serviço de limpeza pública em Petrolina(PE) estão de plantão durante todos os dias da folia, as equipes da Secretaria de Infraestrutura estarão nos polos 21 de Setembro e Orla, com mutirões para a retirada de entulhos e lixo das vias públicas, além de serviços manuais e mecanizados, incluindo varrição, catação e coleta.

De acordo com o executivo municipal, mutirões de limpeza estão sendo realizados pela manhã, para manter o circuito sempre de cara nova e promovendo a saúde ambiental com foco nas pessoas.

A Seinfram mantém um canal de comunicação aberto à população, para tirar dúvidas sobre dias de coleta ou locais de descarte de resíduos especiais, além de denunciar o descarte inadequado, o cidadão pode entrar em contato pelo número 3864-9003.

Curso capacita pessoas no combate ao Aedes Aegypti em Juazeiro

curso dengue 2

Os agentes de combate às endemias, agentes comunitários de saúde, militares e a população em geral de Juazeiro, podem se inscrever gratuitamente no ‘Curso de Combate Vetorial ao Aedes Aegypti’. O curso foi criado pelo Ministério da Saúde (MS), como uma das ferramentas para enfrentar o aumento do número de casos registrados das doenças dengue, chikungunya e zika.

O objetivo do curso é preparar, cada vez mais, os agentes para que eles possam desenvolver os trabalhos com maior qualidade, além de capacitá-los para o enfrentamento do mosquito durante os períodos de maior reprodução e proliferação do mesmo, assim como servir de informação para a população em modo geral.

A inscrição do curso “Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti” é feita apenas pela internet. Os interessados devem informar dados como nome, CPF, cidade, estado e telefone. Após a finalização do preenchimento do formulário, os cadastrados receberão um e-mail com as orientações para acesso à plataforma de ensino. O curso é na modalidade Educação a Distância, com a carga horária de 22 horas e não tem limite de vagas.

O curso adquire especial relevância já que o Ministério da Saúde declarou situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) devido às sérias complicações que estas epidemias causam à população, entre elas a microcefalia em recém-nascidos.

Para obter outras informações sobre o curso, entre em contato com a equipe do Telessaúde por meio do telefone (51) 3308-2098 ou e-mail [email protected] Os alunos que acabarem a formação vão receber um certificado ao final.

Terapia Ocupacional oferta qualidade de vida e humanização do ambiente hospitalar em Petrolina (PE)

Terapia Ocupacional HDM 1

Terapia Ocupacional é uma área do conhecimento, voltada aos estudos, à prevenção e ao tratamento de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psicomotoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos e/ou de doenças adquiridas, por intermédio da sistematização e utilização da atividade humana como base de desenvolvimento de projetos terapêuticos específicos. 

O terapeuta ocupacional é o profissional dotado de formação nas Áreas de Saúde e Sociais. Sua intervenção compreende avaliar o cliente, buscando identificar alterações nas suas funções práticas, considerando sua faixa etária e/ou desenvolvimento da sua formação pessoal, familiar e social.

Segundo a Terapeuta Ocupacional da UPAE, Iara Góes, a maioria dos pacientes são pessoas com sequelas de Acidente Vascular Encefálico (AVE), porém também são atendidas pessoas com sequelas de Traumatismo Crânio Encefálico (TCE), alterações em mãos e membros superiores decorrentes de traumas ou sequelas de hanseníase além de demências, como a Doença de Alzheimer.

Os atendimentos são voltados à estimulação de componentes do desempenho ocupacional: motores, sensoriais, cognitivos, habilidades psicossociais; bem como às áreas de desempenho: principalmente Atividades de Vida Diária e lazer. Dependendo da necessidade do paciente são prescritos ou confeccionados dispositivos como órteses, adaptações, auxiliares de locomoção, os quais são usados para atingir os objetivos individuais propostos e maximizar função e independência”, esclarece.

Polêmica: mulheres flagradas amamentado em vias públicas podem pegar cinco anos de prisão

Amor de mãe

Deputados aprovaram por maioria dos votos, uma emenda que proíbe as mães de amamentar seus bebês em vias públicas.

Esta iniciativa foi proposta depois de analisar que tais atitudes, como amamentação em vias públicas se tornaram umas das principais causas de crimes de estupro no país.

Os governos estaduais e municipais em todo o país têm seis meses para modificar as suas regras e ajustar este novo arranjo. As mulheres que são apanhadas a cometer tais delitos serão multadas em até 30 salários mínimos ou 5 anos de prisão.

Oscar Garcia Barron disse que “todas as regras nascem de uma necessidade social que é necessária para restabelecer as condições ideais de convivência entre os homens e mulheres do nosso país”.

Rogério Castro Vazquez destaca que a medida é “regressiva e autoritária” e prejudica a sociedade, ele considera que a referida lei é um novo instrumento de opressão para as mulheres.

Com informações do portal noticiador

Países com surto de Zika devem autorizar aborto, defende ONU

Aedes

O alto-comissário de Direitos Humanos daOrganização das Nações Unidas (ONU), Zeid Ra’ad Al Hussein, defendeu nesta sexta-feira (5) que países com surto do vírus Zika autorizem o direito ao aborto em casos de infecção em gestantes, uma vez que o quadro pode estar relacionado ao aumento de bebês diagnosticados com microcefalia.

Segundo Hussein, garantir os direitos humanos de mulheres nesse contexto é essencial para que a resposta à emergência em saúde pública relacionada ao Zika seja efetiva. “Isso requer que os governos garantam às mulheres, homens e adolescentes o acesso a informações e serviços de saúde reprodutiva e sexual abrangentes e de qualidade, sem discriminação”, disse, durante coletiva de imprensa em Genebra.

Ainda de acordo com o porta-voz da ONU, os serviços em questão envolvem a contracepção (incluindo a oferta de pílula do dia seguinte), a saúde materna e o aborto seguro e legal. “Claramente, conter a epidemia de Zika é um grande desafio para os governos na América Latina”, disse. “Entretanto, a orientação de alguns governos para que mulheres adiem a gravidez ignora a realidade de que muitas delas simplesmente não podem exercer controle sobre quando e em que circunstâncias ficar grávida.”

Por meio de nota, a própria ONU reforçou que, em meio à contínua propagação do vírus Zika pelo mundo, autoridades devem garantir que as respostas em saúde pública estejam em conformidade com suas obrigações no campo de direitos humanos. A entidade destacou ainda que uma relação causal entre os casos de infecção pelo vírus, a microcefalia e casos de Síndrome de Guillain-Barré ainda estão sendo investigados.

Com informações do jconline.

Unidades da Apami fecharão durante carnaval

Apami fahada 1

Devido aos festejos de carnaval que começam neste final de semana e seguem até a próxima quarta-feira (10), às unidades da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami) estarão fechadas, retornando às atividades na próxima quinta-feira (11).

Todos os atendimentos já foram previamente agendados para oferecer o máximo de conforto aos pacientes sem que haja nenhum prejuízo.

O Diretor Médico do Centro de Oncologia Dr. Muccini, Gray Portela, ressalta que o trabalho terá essa pequena parada, mas todos os cuidados e medidas foram tomados para que os pacientes sejam atendidos logo no retorno sem transtornos.

Além do Centro de Oncologia, o Laboratório Isaías Coelho, posto de coleta e a Central de diagnósticos também estarão de recesso.

Com informações e foto/ Assessoria de Imprensa Apami

Médicos dão dicas para quem vai curtir o carnaval de Petrolina

Médicos no Brasil

Já é Carnaval e para não desequilibrar a saúde dos foliões os profissionais da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada (UPAE) e o Hospital Dom Malan, de Petrolina (PE), alertam à população sobre os cuidados que deverão ter com a saúde durante o reinado de Momo.

A médica da UPAE, Natália Mariano, por exemplo diz que é muito importante durante este período, o folião manter uma alimentação balanceada e fazer regularmente as refeições diárias necessárias para o organismo. “São indicados alimentos como frutas e verduras, comidas leves. Devem evitar lanches rápidos, como o fast-foods e tomar cuidados com alimentos que ficam expostos em barracas, pois podem estar mal conservados, causando infecções”, ressalta.

A profissional também chama a atenção para o perigo das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’S). “Nesses períodos festivos o clima está mais propenso para o comportamento de risco, que é caracterizado pela relação sexual desprotegida. Essas relações podem transmitir inúmeras doenças, como a hepatite, sífilis, o HIV, entre outras. Então, é essencial usar o preservativo”, alerta.

Os pequenos foliões também gostam de brincar o carnaval, entretanto, esse é um momento em que os pais devem redobrar os cuidados com as crianças. A pediatra do HDM, Sandra Medeiros, explica os cuidados básicos que devem ser seguidos com as crianças. “Deve-se optar por fantasias leves e que não possuam partes pequenas que podem ser engolidas ou aspiradas, como por exemplo, lantejoulas. Pintura no rosto pode ser feita, entretanto, com material adequado para uso nesta parte do corpo e voltadas para o público infantil” afirma.

A médica diz que as crianças de até dois anos devem ficar longe do barulho. Já as que tem a partir dos três anos, podem ficam mais próximas, entretanto, os pais devem ficar atentos, pois o som alto pode prejudicar a audição da criança. “De preferência hidratar a criança com água ou suquinhos, a cada 20 minutos, para evitar desidratação. Deve-se optar por frutas, que também ajudam na hidratação”, explica.

Fiocruz orienta grávidas a redobrar cuidados no carnaval para evitar Zika e confirma presença do vírus na saliva e urina

Microcefalia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou hoje (5) ter comprovado a presença do vírus Zika, com potencial de provocar infecção, em amostras de saliva e de urina e recomendou uma série de medidas cautelares para grávidas.

De acordo com o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, a inédita constatação não indicou ainda como ocorre a transmissão por meio desse fluidos, tampouco se o vírus encontrado nessas condições consegue ultrapassar a placenta e chegar aos fetos.

A grande preocupação é que o aumento de casos de microcefalia em bebês possa estar associado à Zika, com potencial de causar malformação no cérebro de bebês e doenças cognitivas.

Mesmo não comprovada a transmissão por fluidos, as recomendações da Fiocruz são as mesmas de outras doenças transmissíveis pela saliva e devem ser seguidas à risca por mulheres grávidas.

“[Recomendamos às gestantes evitar] o compartilhamento de copos, talheres. Na possibilidade de estar em contato com alguém que possa estar com a infecção, não beijar. [Evitar] aglomerações, com pessoas se esbarrando e com a possibilidade de a gestante entrar em contato com a saliva [de outras pessoas]”, disse Gadelha. “Não podemos afirmar, hoje, que não há possibilidade de transmissão [pela saliva e pela urina]. Então, tem que ter cautela adicional.”

Às vésperas do carnaval, as orientações para os demais foliões são mais brandas, já que geralmente os sintamos da Zika são considerados leves e não causam complicações de saúde. ” O risco está aumentado, mas não temos de evitar o beijo como medida de saúde pública. Pelo amor de Deus, podem beijar”, afirmou Gadelha.

Os cientistas da Fiocruz disseram que as pesquisas para detalhar a transmissão da Zika por saliva e urina estão em curso, mas não há um prazo para serem concluídas.

Com informações da EBC/Foto:divulgação

CAPS II de Petrolina debate Esquizofrenia

Caps 2 debate Esquizofrenia

De acordo com a Secretaria da Saúde de Petrolina a cada 15 dias os profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II), realizam reuniam para discutir patologias que afetam a saúde mental. Essa semana o tema foi Esquizofrenia e seus subtipos, focando na paranoide, considerada a mais comum.

A coordenadora do CAPS II, Adriana Lira ressalta que os grupos são de extrema importância, pois é o momento de atualizações, discussões e troca de experiências. “Cada vez que nos apropriamos mais de um diagnóstico e percebemos seu comportamento, seremos mais assertivos no tratamento”, afirma.

No próximo encontro será discutida a Psicose e suas particularidades. O CAPS II é uma unidade de saúde mental a população adulta com transtornos mentais severos, moderados ou persistentes. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e fica à Rua Maria Gorete de Sousa Lopes 80 – Caminho do Sol.

“Mães desassistidas e uma estrutura precária para atendimento às crianças com microcefalia em Pernambuco”, diz jornal

microcefalia

No início do ano passado, por ter sintomas parecidos com os da dengue, ela chegou a ser chamada de “doença misteriosa”. À época, quando os primeiros casos foram identificados, o Ministério da Saúde tratou-a como uma infecção “benigna”, com sintomas brandos: manchas na pele, coceira e febre baixa ou ausência de febre.

Agora, associada a um surto de microcefalia em recém-nascidos, a zika virou motivo de pânico tanto para mulheres grávidas como para aquelas com seus bebês de colo com a suspeita de má-formação da cabeça.

Para entender esse drama, a Folha viajou a Pernambuco, epicentro da epidemia, onde encontrou mães desassistidas e uma estrutura precária de atendimento às crianças.

Transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, vetor também da dengue, da febre amarela e da chicungunya, o vírus da zika circula em 28 países de diferentes partes do mundo, o que levou a OMS (Organização Mundial da Saúde) a decretar situação de emergência internacional.

O epicentro das suspeitas de microcefalia associadas ao vírus está no Brasil, também motivo de preocupação por ser a sede da Olimpíada, em agosto.

Fonte: Folha de São Paulo

MPPE requer a construção de um novo matadouro em Petrolina e questiona demora da prefeitura para responder às demandas

Matadouro Petrolina

A construção de um novo matadouro público na cidade de Petrolina (PE), pendência antiga que vem sendo acompanhada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) desde 2011, está mais perto de ser concretizada. O MPPE ingressou com ação civil pública requisitando à Justiça que determine ao município a construção de um estabelecimento moderno, que atenda às exigências sanitárias e ambientais e localizado fora da área urbana.

Enquanto o novo matadouro não for construído, o abate de animais deverá ser realizado na cidade vizinha de Juazeiro (BA), já que o atual matadouro de Petrolina encontra-se interditado.

De acordo com a promotora de Justiça Ana Cláudia Sena de Carvalho, a transferência dos serviços de abate de animais para Juazeiro se justifica pela impossibilidade de se manter o matadouro público no local em que se encontra, próximo a residências e ao Centro de Zoonoses. “A construção de um novo matadouro é a solução efetiva para o problema, pois mesmo com uma reforma do que hoje existe, o estabelecimento não se adequaria às normas existentes para conseguir a certificação”, detalhou a representante do MPPE.

Ainda segundo Ana Cláudia Sena de Carvalho, a ação foi ajuizada depois de reiteradas tentativas junto ao Poder Público Municipal de tentar resolver o problema de forma extrajudicial. De acordo com ela, visitas e inspeções técnicas constataram que o Matadouro Público Municipal de Petrolina não reunia as condições mínimas para o seu adequado funcionamento em relação à estrutura física e ao manuseio dos alimentos.

A expectativa da promotora de Justiça é que, com uma eventual decisão judicial favorável ao MPPE, o novo matadouro público de Petrolina seja construído de acordo com as exigências sanitárias e ambientais, a fim de prover o fornecimento de carnes sem expor os consumidores a riscos.

Quanto à postura da administração municipal em relação ao abatedouro, Ana Cláudia Sena de Carvalho questiona a demora para responder às demandas. “O município de Petrolina tem feito perdurar a situação irregular do abatedouro municipal, anos a fio, circunstância da qual se depreende que não há se falar em escassez de recursos para a construção de estabelecimento adequado às exigências fitossanitárias: o tempo de inércia decorrido faz supor a possibilidade de a edilidade haver organizado as suas finanças de maneira a suportar o encargo demandado pela obra pública que ora se pleiteia”, afirmou a promotora de justiça.

Com informações do MPPE

Brasil analisará uso de radiação contra ‘Aedes’

 

aedes

Na esperança de reduzir de forma substancial o vetor do zika vírus até os Jogos Olímpicos, o Brasil vai avaliar o uso de radiação nuclear para combater o mosquito Aedes aegypti. Um encontro será feito entre o Ministério da Saúde e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) nos dias 17 e 18, em Brasília, com a meta de avaliar a implementação de um amplo projeto que esteriliza o mosquito.

Já no dia 22, também em Brasília, especialistas de todo o mundo vão se reunir para examinar a viabilidade do projeto. Na segunda-feira, 1º, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o surto de casos de microcefalia e outros distúrbios neurológicos em regiões com registro de zika vírus como uma emergência internacional. Uma das conclusões de especialistas é de que, com a vacina não podendo ser produzida antes de 2018, a meta hoje é um “combate agressivo ao vetor”.

E o mundo vem perdendo a batalha contra o Aedes. Tanto na OMS como no Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC), a percepção é de que os instrumentos de desinfecção são pouco eficientes e apenas contar com uma mobilização social não está dando resultados.

A nova estratégia, proposta pela AIEA, é a de reverter a expansão da população de mosquitos. O plano consiste em expor mosquitos machos à radiação nuclear, tornando-os inférteis. Uma vez de volta no meio ambiente, esses mosquitos não conseguiriam se reproduzir e a população geral teria queda.

A SIT (sigla em inglês para Sterile Insect Technology) já existe e consiste em colocar os vetores em contato com raios X ou Gama. A vantagem do sistema é de que milhares de mosquitos seriam controlados, sem o uso de produtos tóxicos. Mas o grande obstáculo é o volume de insetos que teriam de ser inicialmente esterilizados. Para que isso funcione, os espécimes modificados teriam de ser superiores ao número de mosquitos machos em uma população autóctone em uma proporção de 10 a 20 vezes.

Na prática, milhões de mosquitos teriam de ser expostos à radiação. A própria AIEA estima que o plano teria maiores chances de funcionar em pequenas cidades e não em metrópoles como o Rio.

Ainda assim, os técnicos são otimistas. “Se o Brasil soltar um enorme número de mosquitos machos nessas condições, levaria poucos meses para reduzir a população. Mas isso teria de ser combinado com outros métodos”, disse o vice-diretor da AIEA, Aldo Malavasi.

Outros países

Além do Brasil, países latino-americanos como Guatemala, El Salvador e México já estão em negociações, além da Indonésia.

Com informações de O Estado de S. Paulo.

Curso EAD disponibiliza para a população curso de atualização contra o Aedes

aedes_aegypti_

O programa Telessaúde Brasil está ofertando o curso EAD “Atualização no Combate ao Aedes aegypti”  para a população em geral, em especial, os militares, Agentes de Combates às Endemias e Comunitários de Saúde.

O curso online acontece em todo o Brasil, com carga horária de 22h, e aborda aspectos gerais e práticas de combate ao mosquito Aedes aegypti. “O grande objetivo é aprofundar conhecimentos e habilidades para identificação e enfrentamento do mosquito”, destacou o coordenador do Telessaúde de Petrolina, Silvoney Junior.

“É mais uma ferramenta que o SUS tem disponibilizado para informar as pessoas sobre a gravidade da intensa circulação do mosquito. Incentivo a população a participar, bem como os profissionais da Secretaria de Saúde”, acrescentou a secretária de Saúde, Lucia Giesta.

As inscrições podem ser feitas pelo endereço https://pt.surveymonkey.com/r/curso_aedes e não há prazo final para se inscrever.

Com informações Ascom

Palestra teatral sobre doenças causadas pelo Aedes Aegypti é realizada em Juazeiro

SONY DSC

Dando continuidade às ações de mobilização nacional no âmbito da Administração Pública Federal no combate à Dengue, Chikungunya e Zika, a Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro (BA), seguindo orientações da sede da empresa em Brasília (DF), promoveu, na quarta-feira (03), uma palestra em forma de peça teatral sobre essas doenças, transmitidas principalmente pelo mosquito Aedes Aegypti.

A palestra-show foi realizada no auditório da superintendência. O público-alvo foram os funcionários, colaboradores e estagiários que trabalham naquela instituição federal.

A apresentação foi do grupo de teatro NECOM, formado por profissionais da Secretaria de Saúde do município, que há algum tempo vem desenvolvendo ações desse tipo, voltadas para orientações sobre saúde básica para a população local. O grupo é composto por 10 pessoas, todos com formação na área de saúde pública, que ministram palestras em escolas municipais, filiais de empresas públicas e privadas como Petrobras, Butano, Senai e outras.

Segundo Francisco de Assis, coordenador do Núcleo de Educação e Comunicação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, “esse trabalho lúdico já tem o reconhecimento de órgãos como o DNIT. Já fizemos apresentações com temas como acidentes de trabalho, alcoolismo e sexualidade”.

A realização da palestra-show foi uma iniciativa da área de administração da Codevasf de Juazeiro, com a participação dos setores de gestão de pessoas e de transporte, e apoio do superintendente regional, José Hailton Carneiro de Oliveira.