CDL Petrolina se mostra preocupada com prolongamento de greve

Movimento do comércio para o Dia das Mães não deve ser afetado pela crise, acredita CDL

A CDL pede que os bancos mantenham os serviços mínimos essenciais conforme estabelece a lei de greve./ Foto: arquivo

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Petrolina, no sertão de Pernambuco, emitiu nota nesta terça-feira (27),  demonstrando preocupação com a continuidade da greve dos bancários. Segundo nota da CDL, o órgão pede que os serviços mínimos continuem sendo realizados para que a população não seja mais prejudicada com a paralisação das atividades.

Confira teor completo da nota:

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Petrolina vem, através desta, tornar pública a preocupação com o prolongamento da greve dos bancários que caminha para ser uma das mais extensas da história do sistema financeiro, e solicitar aos bancos que mantenham os serviços mínimos essenciais conforme estabelece a lei de greve, que define a compensação bancária como serviço essencial (depósitos bancários, pagamentos de boletos, saques, compensação de cheques) para que, os comerciantes, consumidores e a população em geral, não sejam prejudicados com a paralisação da categoria.

A CDL reconhece o valor da greve como direito de todos e como instrumento histórico de luta por melhores condições de trabalho, porém, em nome da categoria lojista, faz-se necessário um apelo para que os serviços mínimos previsto em lei sejam respeitados, pois tal situação prejudica os empresários que, impossibilitados pela paralisação, não conseguem honrar seus compromissos financeiros, e prejudica também o consumidor, que encontra dificuldade e limitação para sacar ou depositar quantias. Com isso, a economia para e a inadimplência aumenta. E mesmo sabendo que embora boa parte dos serviços oferecidos pelos bancos possa ser feita nos caixas eletrônicos ou loterias, algumas operações necessitam de atendimento personalizado.

A CDL Petrolina espera com urgência que as negociações entre os bancos sejam retomadas e as partes em questão entrem em acordo o mais rápido possível, a fim de minimizar mais prejuízos para o comércio e população.

 

Atenciosamente,

CDL Petrolina

Deixe uma resposta