Chove forte em regiões do leito do Rio São Francisco

(Foto: Internet)

As fotos mostram o Rio São Francisco na última sexta-feira (8) no Oeste da Bahia, região de Bom Jesus da Lapa. Mil quilômetros abaixo, no sul de Minas, a Serra da Canastra está jorrando água cristalina num volume espantoso, engrossando a nascente do Rio São Francisco. Logo abaixo, não muito distante da cascata Casca D`Anta, a lama começa a escorrer Rio adentro.

O assoreamento é uma constante nos últimos anos, porém neste final de ano de 2017, o que se configura é a imagem de um imenso desastre ambiental. A Embrapa Solos, responsável pelo monitoramento dos solos e movimentos geológicos, estima que o país esteja perdendo cinco bilhões de dólares por ano somente pela ação da erosão.

(Foto: Internet)

São 140 milhões de hectares degradados. Pior é a questão social. O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), do Ministério da Agricultura, alerta que mais chuvas podem chegar sobre Minas, Bahia e Espirito Santo.

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê que caiam sobre a região central do país mais de 200 mm nas próximas horas.

Esse volume inevitavelmente irá correr para o leito do Velho Chico que, praticamente, já não tem mais profundidade. Com o leito raso, a água tenderá a vazar pelas margens, onde, sem os antigos barrancos, poderá haver inundações no sertão da Bahia.

Deixe uma resposta