Cidade de Minas Gerais tem todos os vereadores presos

3aa51b3c205a4cf8b8821d4656f70212

Segundo a Câmara Municipal, todos os nove vereadores serão substituídos pelos seus suplentes Foto: Reprodução/Google Street View

Uma cidade pequena de Minas Gerais vive uma situação curiosa. O município de Centralina, de 10 mil habitantes e localizada a 669 quilômetros da capital, Belo Horizonte, teve todos os seus nove vereadores presos preventivamente por suspeita de corrupção. De acordo com o Uol, os parlamentares estão sendo investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberlândia por desviarem dinheiro público da cidade.

Ainda segundo a investigação, todos os nove vereadores fraudaram notas fiscais para justificar o recebimento de diárias de viagens que nunca foram realizadas. Quatro foram presos na semana passada e renunciaram aos cargos. A investigação recebeu o nome de “Viagem Fantasma”.

Entre os quatro, estão o presidente da Câmara, Eurípides Batista Ferreira, o Baianinho (Pros), o primeiro-secretário da Casa, Hélio Matias (PSL), além de Carla Rúbia (Solidariedade) e Roneslei do Carmo Soares (PR), que foram ouvidos pela polícia e soltos um dia após a prisão. No momento, eles estão cumprindo prisão domiciliar.

Os outros cinco vereadores foram detidos na manhã desta quinta-feira (28) durante a segunda etapa da operação e serão encaminhados ao presídio de Uberlândia. Além dos vereadores, um ex-servidor da Câmara Municipal e um ex-vereador, que atualmente trabalha como advogado, foram presos durante a operação. Doze mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Segundo o Ministério Público do Estado, todos são acusados de associação criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Com a renúncia dos quatro primeiros presos e a prisão dos outros cinco, a Câmara Municipal de Centralina está sem representantes e, portanto, em recesso. A Câmara informou ao UOL que os suplentes devem assumir os cargos vagos.

Com informações do NE10.

Deixe uma resposta