Codevasf afirma que está afastado o risco de desabastecimento de água nos perímetros irrigados da região

agua-canal-petrolina-perimetro-irrigado

A perspectiva é de que, até abril de 2017, final do período úmido na região, a Barragem de Sobradinho alcance 38% em volume (Foto: divulgação Codevasf)

Os 2,3 mil agricultores do projeto público de irrigação Senador Nilo Coelho, implantado e gerido pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no semiárido pernambucano e maior referência em fruticultura irrigada do país, já podem respirar aliviados.

Está afastado o risco de desabastecimento em seus 23 mil hectares até o final deste ano, e a perspectiva é de que, até abril de 2017, final do período úmido na região, a Barragem de Sobradinho alcance 38% em volume, o que significa água assegurada também para o próximo ano.

A informação é da 3ª Superintendência Regional da Codevasf, sediada em Petrolina, no Submédio São Francisco e fronteira com o Norte baiano, onde está localizado o principal reservatório de água do Nordeste que é a Barragem do Sobradinho. Dos produtores instalados no Nilo Coelho, 86% (1.980) são pequenos ou familiares, detentores de lotes de até sete hectares.

“As chuvas que caem neste momento em Minas Gerais, onde está a nascente do rio São Francisco, são a principal razão da boa notícia; mas a medida preventiva da Codevasf, que em 2015, em razão da estiagem prolongada, instalou o sistema de bombeamento sobre flutuantes no Lago de Sobradinho para garantir captação de água, fez com que os agricultores mantivessem com mais tranquilidade seus calendários de produção, assegurando empregos, renda e safra”, observa o engenheiro agrônomo José Costa Barros, gerente regional de irrigação da Codevasf.

A ação preventiva da Codevasf contou com recursos federais de R$ 25 milhões repassados pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional. Foi construído um canal de 2,4 km revestido de manta asfáltica e um sistema de diques de 2 km. A Codevasf instalou cinco sistemas de bombeamento sobre flutuantes com dois conjuntos de eletrobombas em cada um dos oito módulos, com capacidade para bombear 0,8 metros cúbicos de água por segundo.

As estruturas asseguram a regularidade da oferta de água para áreas de produção irrigada do projeto Senador Nilo Coelho que haviam sido afetadas pelos baixos níveis de vazão do São Francisco e do reservatório de Sobradinho. A estimativa de safra do Nilo Coelho para este ano é de 700 mil toneladas de frutas, entre as quais se destacam uva, manga e goiaba. O faturamento anual do projeto gira em torno de R$ 1 bilhão.

 

Deixe uma resposta