Codevasf envia nota sobre ocupação da sede do órgão por agricultores

A Codevasf diz que encarou com surpresa a invasão ocorrida na manhã desta segunda-feira, 21. No último dia 25 de novembro, em reunião realizada entre representantes da Codevasf, da Operação e Manutenção (O&M) do Projeto Pontal e das barragens Mandim, Cumprida, Poço do Canto, Gavião e Amargosa, segundo a nota do órgão, ficou acordado que:

  1.  A Codevasf atenderia ao pedido de aumento de duas horas diárias do bombeamento de água até janeiro, o que já está ocorrendo desde então.
  2. As próprias comunidades se comprometeram a assumir os custos de energia elétrica já a partir de primeiro de janeiro de 2016.
  3. Hoje, o riacho está com água e, desde novembro, com duas horas a mais de bombeamento.
  4. Todas as áreas de Pulmão Verde de Sequeiro estão em pleno funcionamento e, assim como os lotes, estão concedidas para produção.
  5. A Codevasf está realizando estudos para verificar a viabilidade da obra solicitada pelas comunidades que captam água dos reservatórios junto as barragens do riacho do Pontal.

Informamos, finalmente, que a CODEVASF já havia agendado uma reunião para amanhã, terça-feira, dia 22, com os representantes em questão, sendo surpreendida com a invasão ocorrida nesta manhã, exigindo uma reunião que esta já estava marcada previamente. Ainda assim, às 14 horas, o superintendente irá receber os manifestantes para ouvir suas reivindicações e dar os devidos encaminhamentos.

Dentre os participantes da reunião estavam Davi Coelho dos Anjos Junior, Gilmar Ferreira, vereador Geraldo da Acerola, José Elson de Souza Jorge Nunes de Souza, Luzimar de Amorim Gomes, Josi Souza e Zildemar Alencar.

Deixe uma resposta