Colégio Maria Auxiliadora explica que suposto massacre na escola era brincadeira de aluno

O aluno foi afastado após a brincadeira de mau gosto. (Foto: Internet)

Nessa segunda-feira (21), alguns pais de alunos do Colégio Maria Auxiliadora ficaram tensos após tomarem conhecimento de um boato que informava sobre um possível massacre de um aluno na unidade escolar. Um jovem compartilhou no WhatsApp alguns conteúdos referentes a violência.

A coordenação da escola teve acesso às mensagens e interveio imediatamente. O aluno foi conduzido à coordenação e seus pais convocados para serem informados sobre o fato, de acordo com nota do Colégio.

“A família foi assistida pela equipe de psicologia do Colégio, na busca por justificativas para a atitude do adolescente, que alegou se tratar de uma brincadeira, reconhecendo a gravidade e consequência do seu ato”, disse a escola em nota.

Nessa terça-feira (22), o aluno e a família foram novamente atendidos pela equipe pedagógica e de psicologia do Colégio, quando foi definido o afastamento do estudante para que a família possa fazer o acompanhamento do adolescente. “Durante o período, serão reforçadas as medidas de acolhimento aos alunos que foram sensibilizados pelo episódio”, diz a nota.

“A Instituição reforça aos pais, alunos e comunidade que todas as medidas para preservar a integridade física e emocional dos estudantes, professores e funcionários foram e continuam sendo adotadas”.

Um Comentário

Deixe uma resposta