Colégio Nossa Senhora Auxiliadora emite nota de esclarecimento sobre declarações envolvendo o assassinato de Beatriz Angélica

(Foto: Internet)

Nesta terça-feira (14) o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora emitiu uma nota de esclarecimento sobre as declarações feitas pela mãe de Beatriz Angélica, Lucinha Mota.

Em ontem Lucinha Mota revelou a imprensa detalhes sobre suas dúvidas e questionamentos e reforçou as acusações contra o colégio, afirmando que provas foram perdidas para dificultar as investigações.

Veja a nota emita pelo o colégio Nossa Senhora Auxiliadora na integra:

A identificação e captura do responsável, ou responsáveis, pelo crime é de total interesse do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, assim como de toda a população do Vale do São Francisco. Nunca existiu, nem nunca existirá, a intenção de dificultar a ação da Polícia na investigação.

Desde as primeiras horas do crime, e até este momento, a instituição abriu suas portas, disponibilizou todo seu pessoal e todas as imagens que possuía para os agentes da Polícia, inclusive financiando o tratamento de imagens de algumas de suas câmeras, o que permitiu a divulgação do suspeito pelas autoridades policiais.

Em relação aos nomes dos funcionários citados pela família da ex-aluna, Beatriz Mota, a Escola repudia tal atitude, uma vez que coloca em risco a integridade física e moral de tais pessoas, que são postas como suspeitos sem que haja nenhum indício. Vale ressaltar que somente as autoridades que comandam o inquérito têm respaldo para divulgar informações sobre o crime e qualquer afirmação, partindo de leigos e sem a devida comprovação, prejudica o andamento das investigações e permite que pessoas inocentes sejam acusadas indevidamente. Destaca-se ainda que todos os citados foram ouvidos pela Polícia em diversas ocasiões.

Um Comentário

  • Marise

    19 de novembro de 2017 at 23:26

    Muito triste e compreensivo a dor dessa família em passar por tamanho trauma. Perder um filho em qualquer idade, é arrancar uma parte da mãe e sepulta-lá junto a ele. A dor é física! A sensação de amputação é eterna. Mas acusar a instituição sem provas é no minino apressado e só é perdoável em respeito à dor. Foi uma hora infeliz a hora que a menina separou-se da família oportunizando, a tragédia. É preciso persistir nas buscas, apoiar a mãe. .. Não existe crime perfeito e um dia, espero que breve, tudo se esclareça e a mãe possa pelo menos dormir sabendo que a justiça foi feita. Minha solidariedade a família e a escola por quem tenho imensurável estima.

    Responder

Deixe uma resposta