Com FBC, PMDB-PE lançará candidatura própria nas eleições de 2018

Interlocutores ligados a FBC afirmam que o senador ainda não definiu qual dos caminhos seguirá por estar avaliando as garantias eleitorais das duas legendas. (Foto: Reprodução)

Em entrevista, o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá afirmou, nesta quinta-feira (31) que a legenda tem intenção de disputar a vaga de governador de Pernambuco.De acordo com Jucá, a sigla não só terá candidatura, como ela pode vir a ser encabeçada pelo senador Fernando Bezerra Coelho ou pelo ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, ambos, hoje, no PSB.

“O partido vai ter candidato a governador em Pernambuco”, cravou o senador, sinalizando, entretanto, que ainda não fechou questão em torno da composição da chapa.

Interlocutores ligados a FBC afirmam que o senador ainda não definiu qual dos caminhos seguirá por estar avaliando as garantias eleitorais das duas legendas. FBC, inclusive, não confirmou a mudança. Mas apesar de não falar abertamente, o senador é entusiasta de configurar a cabeça de chapa na majoritária e o plano B seria o seu filho, Fernando Filho.

Jucá também confirmou que está praticamente acertada a vinda do grupo dos Coelho para o PMDB. “Já está batido o martelo. A decisão está tomada”, disse o peemedebista afastando, de forma bem humorada, qualquer possibilidade de Fernando Filho ir para o DEM, como também vem sendo especulado. “Não pode dividir a família”, brincou. Jucá afirmou, ainda, que o deputado Jarbas Vasconcelos foi consultado sobre a eventual travessia dos Coelho e que, na ocasião, deixou a vaga para o governo aberta ao demonstrar interesse em voltar para o Senado.

O anúncio de Jucá teve repercussão negativa junto a setores do DEM. O partido estava negociando com os dissidentes do PSB e agora pretende revidar a ação do PMDB. “Vai ter troco”, disse Efraim Filho (PB), líder da bancada de 30 deputados na Câmara.

“Nossa relação fica extremamente fragilizada. Não é assim não”, disse o deputado. Segundo ele, o anúncio provocou um “desconforto generalizado” no comando do partido.

Com informações do FolhaPE

Deixe uma resposta