Compesa realiza inspeção em Adutora para identificar falta d’água em localidades rurais de Petrolina

A previsão é de que os trabalhos de conserto da rede sejam concluídos às 22h (Imagem ilustrativa)

Durante as inspeções, os técnicos da Companhia retiraram uma pedra e pedaços de cano da tubulação que abastece as localidades (Imagem ilustrativa)

Após um trabalho de investigação ao longo da Adutora Maria Tereza Coelho, localizada em Petrolina (PE), na última semana, a Companhia de Saneamento (Compesa) identificou o problema que estava obstruindo a rede e afetando o abastecimento de água para as localidades de Curral Queimado, Terra Nova 1 e 2, localizados na zona rural do município, prejudicando  1200 pessoas.

 Moradores manusearam indevidamente registros, instalados ao longo da adutora, situados em um trecho  da  BR 407, causando prejuízos como rompimentos da tubulação e perda de aproximadamente de cinco litros/segundo da vazão do sistema.

De acordo com o gerente regional de Unidade de Negócios, João Raphael de Queiroz, durante as inspeções, os técnicos da Companhia retiraram uma pedra e pedaços de cano da tubulação que abastece as localidades. Os materiais estavam obstruindo a passagem da água e reduzindo a pressão em alguns pontos da rede.

“É muito provável que este material tenha entrado na tubulação durante o estouramento nas proximidades da BR 407, proveniente dessas interferências indevidas no sistema feitas pela população. Em casos como estes, além de entrar sujeira na adutora, o abastecimento também é prejudicado, uma vez que o sistema precisará ser desligado durante o conserto”, informou o gerente regional.

A Companhia verificou também que, ao abrir os registros indevidamente nos dias programados para abastecer outras comunidades, a população estava impedindo o cumprimento do calendário de distribuição. “Estes registros determinam a vazão de água que é enviada para as localidades. O seu manuseio exige conhecimento das pressões suportadas pela rede, por isso, se as regras não são obedecidas, a tubulação rompe e suspende imediatamente o abastecimento”, alerta João Raphael de Queiroz, informando que para coibir novos atos como este na adutora, serão instaladas caixas de proteção de ferro (que serão trancadas com cadeado), inicialmente, em oito registros que foram danificados.

A Compesa faz um alerta a população, lembrando que o manuseio de equipamentos do sistema da Companhia deve ser realizado somente por profissionais autorizados pela empresa. Em casos de problemas de falta d’água, os moradores devem registrar a reclamação através do telefone: 0800 081 01 85.

Deixe uma resposta