Coronavírus altera tradição do dia das mães

Em tempos de isolamento social, a saudade das pessoas que fazem parte da nossa vida, como amigos e colegas de trabalho, aperta o coração com o passar dos dias. Para muitos, o alívio da quarentena vem justamente da possibilidade de conviver com aqueles que são mais próximos: a família.

Mas, para diversas mães, a data que lhes é dedicada surge no calendário deste ano, pela primeira vez, sem a companhia de seus eternos pequenos. Para muitos, não tem a presença física, mas pode-se compartilhar o amor a distância. O distanciamento dessas mães e seus filhos tem um motivo comum: a pandemia do novo coronavírus.

Apesar da saudade imposta pelo distanciamento físico, essa atitude é considerada pelos especialistas uma grande prova de amor, principalmente daqueles filhos que têm pais no grupo de risco. No entanto, o afastamento não precisa ser sinônimo de solidão e tristeza.

A tecnologia pode ser uma grande aliada neste momento, encurtando distâncias e permitindo que mães e filhos estejam conectados através de chamadas de vídeos, por exemplo. É o que vai fazer o motoboy Erinaldo Silva. Ele mora em Petrolina e a mãe de 77 anos, no interior de Curaçá. Como as duas cidades já apresentam dezenas de casos do novo coronavírus, ele vai usar o celular para ver e falar com a mãe.

“Eu trabalho tendo contato com muitas pessoas. Não estou sentindo nenhum sintoma, mas a gente nunca sabe, né? E minha mãe é do grupo de risco e eu não vou colocar a saúde dela em jogo. A vida dela é mais importante que um abraço neste momento. Se Deus quiser isso vai passar logo e a gente vai se encontrar ainda muitas vezes nessa vida”, disse Erinaldo.

A mesma atitude tomou o representante comercial Ricardo Santos. Ele trabalha atendendo comerciantes do ramo alimentício na região norte da Bahia e a mãe mora em Lauro de Freitas, região Metropolitana de Salvador. Passar essa data com ela foi sempre uma obrigação, mas este ano vai ser diferente.

“Eu preferi vê-la a distância para preservar a saúde dela. O amor que eu sinto por minha mãe ultrapassa qualquer barreira e essa vai ser mais uma que vamos ultrapassar. Queria muito estar perto, mas infelizmente não vou ser irresponsável de arriscar a vida dela e a minha. Vou de chamada de vídeo hoje [risos]”, disse Ricardo com bom humor.

Perto ou longe, o amor de mãe é incondicional. Por isso, esperamos que filhos e mães aproveitem esse dia da melhor maneira possível e que mantenham as medidas de segurança, para que no próximo ano possam todos comemorar a data bem próximos, com alegria, muitos beijos e abraços. Um feliz dia para todas as mães. É o que deseja o Blog Waldiney Passos.

Deixe uma resposta