Crianças órfãs após assassinato da mãe no Pedro Raimundo conseguem vaga em abrigo municipal

crianças-d

Quatro crianças, que ficaram órfãs após a morte da mãe, Simone do Nascimento Silva (24) que morava na invasão no bairro Pedro Raimundo e deixou quatro filhos com idades entre 1 e 9 anos, foram acolhidas pela prefeitura de Petrolina, através das equipes socioassistencial.

De acordo com o executivo municipal a ação acontece por meio da Secretaria de Cidadania, coordenada pela Secretaria Executiva de Proteção Especial aos direitos das crianças e adolescentes que têm seus direitos violados e são acolhidas em um abrigo no caso o Anjo da Guarda.  A secretaria de Cidadania, o Conselho Tutelar, Conselho da Criança e do Adolescente e a Vara da Infância e Juventude, se uniram para tratar deste caso com a atenção e cautela que ele exige.

Entenda o caso

De acordo com Neide Alves, coordenadora do Centro de Recuperação Evangélico Livres para Servir (CRELPS), após a mãe das crianças  ter sua vida ceifada, os menores foram encaminhados para um centro de recuperação. Segundo a coordenadora, a avó materna dos menores solicitou que as crianças fossem levadas, pois, precisavam de banho e comida.

O CMDDCA e o Conselho Tutelar se dirigiram ao local e deram procedimento as normas legais para que o direito das crianças prevalecesse. A Vara da Infância e Juventude, coordenada pelo Juiz Marcos Bacelar, oficializou o pedido de acolhimento dos menores, que permaneceram no local até a chegada da ordem para que elas fossem abrigadas.

No abrigo municipal, as crianças passaram por avaliação psicológica e receberam todo apoio das equipes na acolhida dos menores.  Os menores começaram tratamentos médicos necessários, devem passar por mais exames ao longo da semana e permanecerão abrigadas até que a Vara da Infância os encaminhe para outro local.

Deixe uma resposta