Crise leva 16.897 mil empresas a fechar as portas na Bahia em 2016

Segundo levantamento feito com base em dados divulgados pela Juceb, o volume é o maior registrado em 10 anos/Foto: Internet

40A crise na economia brasileira fez 16.897 empresas baianas fecharem as portas em 2016. Nos últimos dez anos, a quantidade de fechamentos mais do que dobrou e atingiu o recorde da série histórica divulgada pela Junta Comercial da Bahia (Juceb). Os setores de comércio e serviços foram os mais afetados, com 14.118 mil empresas, o que corresponde a 83,5% do volume total de empreendimentos que fecharam as portas no último ano (veja detalhes nos infográficos). 

Nos últimos 10 anos, a Bahia também registrou o menor número de abertura de novos negócios, de acordo com um levantamento feito pelo Correio da Bahia, a partir dos dados divulgados pela Juceb. “O fechamento, sem dúvida, foi maior este ano por conta da crise, mas também porque, do final de 2015 para cá, houve uma desburocratização maior para dar baixa nas empresas”, explica o presidente da Juceb, Antonio Carlos Tramm, ressaltando a possibilidade de transferir para o empresário o passivo da empresa.

Muitas destas empresas foram abertas no período que antecedeu eventos esportivos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. “As pessoas acabaram apostando nisso, mas não conseguiram se sustentar com a situação econômica que o Brasil vem enfrentando nos últimos anos. Foi um surto muito grande de empresas que não tiveram condições de continuar”, analisa.

Deixe uma resposta