CUBAPE rebate o Setranvasf quanto ao aumento de passagens para mais de R$ 4,00

Passagens podem passar de R$ 4,00 em 2017

Há uma forte reação da população petrolinense à proposta do Sindicato das Empresas de Transporte do Vale do São Francisco (Setranvasf), de aumentar ainda mais a partir de janeiro de 2017 o valor da passagem nos ônibus coletivos.

No entanto, em carta enviada a este Blog, o presidente da Central Única dos Bairros (CUBAPE), Pedro Caldas, esclarece não ser prerrogativa do Sentanvasf a majoração nos valores da passagens em Petrolina e sim da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) e que qualquer reajuste da tarifa será preciso convocar o Conselho Municipal de Transporte Coletivo para abrir a Planilha de Custo de forma transparente e esperar a sanção do Executivo.

Confira

A CUBAPE estranha a nota do SETRANVASF quando afirma que a passagem de ônibus em Petrolina poderá ultrapassar à margem dos R$ 4,00. Quero refrescar a memória da SETRANVASF que quem administra o transporte público de Petrolina é a Prefeitura Municipal através da AMMPLA, e que para decidir qualquer reajuste da tarifa será preciso convocar o Conselho Municipal de Transporte Coletivo para abrir a Planilha de Custo de forma transparente e esperar a sanção do Executivo.

Segundo, que o fato da aprovação do Projeto de Lei que proíbe a dupla função pelo o motorista não é condição para um reajuste já que nos últimos reajustes a figura do cobrador já existia e a tarifa não chegou a esse valor defendido pelo o órgão.

A CUBAPE espera que a nova gestão municipal convoque a sociedade para uma ampla discussão em decorrência da licitação para novas empresas do transporte coletivo da cidade.

Caruaru tem o mesmo perfil de Petrolina em quantidade populacional e lá eles têm três empresas de ônibus e a passagem custa R$ 2,60. Aqui o prefeito Júlio Lossio criou um Fundo Municipal de Mobilidade composto por 1% do faturamento das empresas e ninguém tem conhecimento da regulamentação da Lei – Projeto de Lei n 023/13.

A Prefeitura deu isenção do ISS até Dezembro de 2015 e o Projeto alterando para Dezembro de 2016 foi encaminhado para à Câmara e não foi colocado em pauta de votação.

Então como falar em aumento de passagens se as empresas têm recebido tantos benefícios. Esperamos a convocação do Conselho Municipal de Transporte urgente para debater essa situação e tranquilizar os usuários do transporte coletivo que não terá reajuste da tarifa.

PEDRO CALDAS – Presidente da CUBAPE

Deixe uma resposta