Cultura da cana-de-açúcar é destaque na geração de empregos em Juazeiro 

(Foto: Divulgação)

Cultura que mais contribui para as conquistas de Juazeiro (BA) no segmento de geração de empregos, a cana-de-açúcar vem ampliando sua participação, ano a ano, no saldo de contratações com carteira assinada.

Se em 2018, por exemplo, o município conquistou o título de maior gerador de empregos da Bahia, com mais de 2.000 novos postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (CAGED), sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), mais da metade desses números (61% do total dos contratados) vieram dos canaviais da usina Agrovale. No último mês de abril, o CAGED voltou a revelar o saldo de contratações com carteira assinada e o município tornou a chamar a atenção, agora como a 1ª cidade do interior do Nordeste na geração de empregos. E o setor sucroalcooleiro repetiu a performance na criação de vagas formais e geração de renda.

Atualmente, a Agrovale emprega  4,692 trabalhadores, distribuídos em 3.750 na produção agrícola; 493 no setor administrativo e 449 na área industrial. Referência internacional em produtividade de cana-de-açúcar em área irrigada, a Agrovale é considerada hoje a maior empresa produtora de açúcar, etanol e bioeletricidade da Bahia. Com uma área cultivada de 17 mil hectares a meta para essa safra é a produtividade média de 120 toneladas de cana por hectare e a produção de 115 mil toneladas de açúcar, 70 milhões de litros de etanol e geração de 63.000 MWh/ ano de energia elétrica gerada a partir do bagaço da cana.

Deixe uma resposta