Deputado Adalberto quer respostas da Compesa para solução de problemas no Riacho da Vitória em Petrolina

Dep. Adalberto Cavalcanti

O Deputado Federal Adalberto Cavalcanti ligou nessa terça-feira (26) para o Presidente da Compesa em Recife, Roberto Tavares, pedindo providencias para a situação da água salobra em Petrolina. Segundo o parlamentar, o Presidente da Compesa disse como resposta, que a barragem construída pelo ex-prefeito Odacy Amorim no valor de 700 mil reais, não conteve as águas do riacho vitória. Depois desligou o telefone. Para Adalberto a Compesa quer se eximir de uma situação que ela precisa resolver.

Na imprensa nesta quarta-feira (27) o Deputado falou da falta de respeito e dos descalabros cometidos pela companhia de água e esgoto esses anos todos em Petrolina e pediu providencias ao governo do estado.

“Faltam compromissos da Compesa com a cidade. Petrolina não aguenta mais essa situação de desrespeito e de irresponsabilidade. Cansou.  Está na hora de se tomar uma decisão mais ríspida.   Não merecemos tanta desatenção. E o pior, é que o povo sofre, reclama, pede, insiste e as soluções que a cidade necessita não chegam. Falta água nos bairros, esgotos estourados por toda a periferia. Todo dia tem interrupção de fornecimento de água em um bairro. E agora, o povo tem que se sujeitar a tomar agua salgada? Salobra? As desculpas são sempre esfarrapadas e o governo do estado continua arrecadando milhões e milhões que os usuários pagam, para cobrir os prejuízos da Compesa em outras cidades de Pernambuco. Até quando isso?” questiona.

Adalberto Cavalcanti disse ainda, que vai que fazer uma visita ao local onde pode estar acontecendo o problema do riacho Vitória e cobrou aos Deputados do PSB em Petrolina que se manifestem. Até porque todos receberam os votos dos petrolinenses e precisam justificar esta atenção, trabalhando pela cidade e pelo povo. Como eles são ligados ao Governador podem cobrar mais da Compesa e do Governo. O que não vale é jogo de compadre.

“Não consigo uma audiência com o Governador Paulo Câmara e foi assim também com o ex-governador Eduardo Campos. Eles não ligam nem para os deputados da sua base política, imagine os que não fazem parte dela. Já encontrei o governador em solenidades oficiais e aproveito para cobrar. Vou para cima e não quero nem saber, ele também foi eleito para trabalhar pelo povo de todo o estado”, pontuou o deputado Adalberto Cavalcanti.

Deixe uma resposta