Deputado Guilherme Coelho pede para que Itamaraty interfira na redução de impostos das frutas exportadas

José Serra, na esquerda, em conversa com o deputado Guilherme Coelho, a direita. (Foto: ASCOM)

José Serra, na esquerda, em conversa com o deputado Guilherme Coelho, a direita. (Foto: ASCOM)

O principal argumento defendido pelo deputado federal Guilherme Coelho (PSDB-PE) era o pedido de condições igualitárias de competitividade com outros países que concorrem com o Brasil. O assunto foi tratado com o ministro de Relações Exteriores, José Serra, em audiência na tarde de ontem (28), com o fim de embasar o pedido de redução do imposto ‘Import Duty’ cobrado aos exportadores brasileiros de uvas na comercialização com a Comunidade Comum Europeia.

O deputado pede que o Itamaraty possa interferir junto às negociações do Mercosul e a Comunidade Comum Europeia para que seja zerada a alíquota do Duty para uvas frescas do Brasil, considerando que Chile, Peru e África do Sul, países também exportadores, tem a tarifa zero.

Guilherme Coelho, que é diretor da área internacional da ABRAFRUTAS, defende que é preciso resolver esta questão que se arrasta há algum tempo. “O Vale do São Francisco exporta 95% da uva brasileira. E nós somos taxados enquanto outros países que exportam para a Comunidade Europeia não são taxados. Isso é uma concorrência desleal”, alegou.

“Ouvi com clareza as virtudes do setor que produz e exporta uvas sem sementes e melões, e os obstáculos encontrados nas vendas à União Europeia, que impõe tarifas da ordem de 11% a 14%. O Itamaraty vai se ocupar dessa questão”, garantiu o Ministro Serra.

Com informações da ASCOM

Deixe uma resposta