Deputado Roberto Carlos repudia ação da prefeitura de Juazeiro contra ambulantes

(Foto: Reprodução/Instagram)

A fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano contra ambulantes, realizada ontem (20), no Centro de Juazeiro (BA), foi alvo de críticas da população de Juazeiro, que diante dos fatos, se revoltou contra a prefeitura municipal.

LEIA TAMBÉM

Juazeiro: após repercussão de ação contra ambulantes, titular da SEMAURB é exonerado

População de Juazeiro se revolta contra prefeitura durante apreensão de mercadorias de ambulantes

Contudo, além dos populares, algumas figuras políticas e cidadãos comuns usaram as redes sociais para repudiar a ação fiscalizadora, que teve como objetivo, deter a comercialização de ambulantes, e, em consequência, a apreensão de suas mercadorias.

O repúdio, no entanto, não partiu apenas da sociedade civil, as críticas à execução da ação, partiu da base do governo municipal, como o deputado Roberto Carlos (PDT), um dos apoiadores do prefeito Paulo Bomfim no âmbito estadual, que repudiou a ação da SEMAURB, através de uma nota divulgada nas redes sociais oficias do deputado. O que já era esperado dele, que é um parlamentar originalmente camelô.

“Não comungo com essa ação adotada pela SEMAURB. Camelôs e ambulantes, mesmo que em situação informal, também merecem respeito, devem ser instruídos à regularização ou ações do tipo, mas jamais podem ter suas mercadorias, seu ganha pão, tirado. Queremos a devolução das mercadorias e retratação para com os trabalhadores que foram agredidos”, disse Roberto Carlos, em nota.

Confira a íntegra da nota do deputado Roberto Carlos

“Foi com muita indignação, que recebi a notícia do episódio lamentável contra os camelôs, trabalhadores informais de Juazeiro, nesta quinta-feira, que foram agredidos e tiveram as suas mercadorias apreendidas por prepostos da prefeitura municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano – SEMAURB.

Sou veementemente contra esse tipo de abuso. Liguei imediatamente para o prefeito Paulo Bomfim para lhe comunicar o fato e para que o mesmo tome as devidas providências.

Não comungo com essa ação adotada pela SEMAURB. Camelôs e ambulantes, mesmo que em situação informal, também merecem respeito, devem ser instruídos à regularização ou ações do tipo, mas jamais podem ter suas mercadorias, seu ganha pão, tirado. Queremos a devolução das mercadorias e retratação para com os trabalhadores que foram agredidos.

O prefeito Paulo Bomfim, que também não comunga com esse episódio lamentável, garantiu-me que todas as medidas serão tomadas para punir os envolvidos.”

Deixe uma resposta