Diretor do SAAE é denunciado pelo MP por assassinato; Joaquim Neto se diz vítima de armação política

Joaquim Neto afirma que acusação partiu de boato na imprensa (Foto: Reprodução)

O diretor do Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) de Juazeiro (BA), Joaquim Neto foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por envolvimento no assassinato de Adalberto Gonzaga, ex-coordenador da Defesa Civil. O crime aconteceu em 2017 e a denúncia foi feita no dia 25/09, quarta-feira.

Além de Neto outras duas pessoas foram denunciadas: Davir Paixão Reis e Gabriel Amaral apontados como executores do crime. Em nota, o diretor do SAAE afirmou estar sendo vítima de armação política e que a acusação se baseia num boato espalhado na imprensa juazeirense.

Na nota o Neto destaca que “a viúva e o irmão de Adalberto afirmam que a morte dele deve estar ligada a um processo que ele respondia desde 2009, por tentativa de assassinato”. Nós solicitamos mais detalhes da investigação juntamente à Polícia Civil de Juazeiro, ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e ao próprio MP. Estamos aguardando novas informações.

Confira a seguir a íntegra da resposta do diretor:

Dizendo-se indignado com o envolvimento do seu nome no inquérito que investiga o assassinato de Adalberto Gonzaga, o Diretor do SAAE, Joaquim Neto, afirma que a peça acusatória se baseia num boato espalhado pelo radialista Waltermario Pimentel, “notório inimigo político nosso e já condenado por calúnia e difamação”.

Joaquim diz ainda que jamais teve inimizade com Adalberto nem teria qualquer motivo para atentar contra ele, uma vez que não houve nenhuma irregularidade nos convênios da Defesa Civil e que havia encaminhado à nomeação de Adalberto na gestão que se iniciava, procedimento burocrático normal. Joaquim assegura que tem consciência tranquila, vai provar sua inocência e processar os caluniadores.

É preciso destacar que neste inquérito, folhas de 39 a 50, a viúva e o irmão de Adalberto afirmam que a morte dele deve estar ligada a um processo que ele respondia desde 2009, por tentativa de assassinato. “As autoridades estão sendo induzidas a erros que logo vamos procurar esclarecer”, afirma em nota o diretor do SAAE.

3 Comentários

  • Reginaldo pereira gomes

    28 de setembro de 2019 at 16:55

    Eu deixo meu apoio ao senhor Joaquim Neto pois tenho absoluta certeza que ele está sendo vítima de uma armação política suja e desonesta ele é um homem íntegro de caráter e muita transparência e um pai de família exemplar já mais faria mal á ninguém e tenho certeza que vai provar sua inocência e os culpados de induzir o ministério publicar vão ser punidos perante a lei E o SAAE de Juazeiro nunca foi tão bem representado um abç e estamos juntos nessa luta com fé em Deus !!!!!

    Responder
  • Reginaldo pereira gomes

    28 de setembro de 2019 at 17:11

    A qui deixo meu total apoio ao senhor Joaquim de Medeiros Neto porque conheço seu caráter sua índole e tenho absoluta certeza que já mais faria mal alguém e sem sombra de dúvida está sendo vítima de uma polícia suja e maldosa mais tenho certeza e fé em Deus que o ministério público o mais rápido possível vai punir os culpados e divulgar a sua inocência e o SAAE de Juazeiro nunca foi tão bem representado um abço e estamos juntos Nesse luta Joaquim Neto !!!!

    Responder

Deixe uma resposta para Reginaldo pereira gomes Cancelar resposta