Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Dívida pública brasileira tem redução de 0,87%

(Foto: Reprodução/Internet)

O endividamento interno e externo do Brasil teve uma queda de 0,87%. De acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional, a dívida pública caiu de R$ 3,559 trilhões em dezembro, para R$ 3,528 trilhões em janeiro.

A redução foi anunciada na manhã dessa segunda-feira (26), ocorreu devido ao resgate líquido de R$ 52,50 bilhões e a apropriação positiva de juros.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) – que é a parte da dívida pública que pode ser paga em reais – teve o estoque reduzido em 0,87%, passando de R$ 3,435 trilhões para R$ 3,405 trilhões.

Isso é resultado do resgate líquido de R$ 55,53 bilhões, compensado, em parte, pela apropriação positiva de juros, no valor de R$ 25,74 bilhões.

O estoque da Dívida Pública Federal Externa (DPFe), que é captada do mercado internacional, teve redução de 0,76% em relação a dezembro. Dessa forma, o mês foi fechado com R$ 122,85 bilhões (US$ 38,85 bilhões). Por sua vez, a DPFe atingiu a marca de 3,48% do total da DPF.

A variação do endividamento do Tesouro pode ocorrer por meio da oferta de títulos públicos em leilões pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta. Também pode ocorrer a assinatura de contratos de empréstimo para Tesouro, tomado de uma instituição ou de um banco de fomento.

Esses empréstimos são destinados ao financiamento do desenvolvimento de uma determinada região. Já a redução do endividamento se dá, por exemplo, pelo resgate de títulos.

Deixe uma resposta