E agora Guilherme? Rifado pelo prefeito, Coelho tem que provar força eleitoral

Guilherme e Julio

Preterido por Julio Lóssio, Guilherme Coelho é desafiado a provar força política

A definição do nome do vereador Edinaldo Lima para ser o candidato a prefeito do grupo liderado por Julio Lossio, deve trazer enormes consequências para a aliança entre o PMDB e o PSDB, que alimentava, após apoiar o atual gestor por duas vezes seguidas, o sonho de ter o atual deputado federal Guilherme Coelho como o escolhido para sucedê-lo na prefeitura.

Guilherme Coelho concedeu entrevistas em várias rádios e blogs locais reiterando o desejo de ser o candidato de Julio. Disse que a decisão não poderia ser imposta, que o candidato não poderia ser indicação pessoal de ninguém, mas de grupo e falou do sonho de voltar a governar Petrolina, chegando a afirmar, inclusive, que seria candidato com ou sem o apoio de Lossio.

E agora, Guilherme mantém a palavra ou desiste de sua pré-candidatura já que não obteve o apoio do prefeito?

Para alguns seguidores de Osvaldo Coelho, Julio, que obteve o apoio do ex-deputado nas duas vezes que se candidatou a prefeito, deveria, em gesto de gratidão, ter apoiado a candidatura de Guilherme, portanto, acreditam que Lossio foi egocêntrico ao não retribuir a mão estendida no passado pela família Coelho.

Prepostos do prefeito apostam que Guilherme Coelho, apesar de ser filho de Osvaldo, não herdará o espolio político deixado pelo pai. Eles acreditam que Julio Lossio deve receber mais apoios dos eleitores do saudoso deputado por ter ficado muito próximo dele nos últimos anos.

Caso Guilherme Coelho mantenha a sua pré-candidatura, ou decida apoiar outro candidato que não Edinaldo, comenta-se até que ele poderia se juntar ao grupo do senador Fernando Bezerra e abraçar a candidatura de Miguel Coelho, repito, esse é apenas um comentário do meio político, mas uma possibilidade não descartada, então, em qualquer das hipóteses, essa seria uma chance única do deputado marcar seu território e provar de uma vez por todas sua força política em Petrolina.

Um Comentário

  • Joca

    15 de junho de 2016 at 00:30

    Um oportunista nato. Não ganhou nem para deputado federal imagina prefeito. Só entrou depois do tapetão de Temer que puxou uns 4 ou 5 deputados para virarem ministros.

    Responder

Deixe uma resposta