Eleições suplementares: campanha em Pilão Arcado começa com violência e disparos de arma de fogo

(Foto: Ilustração)

No dia 2 de fevereiro, o município de Pilão Arcado (BA) passará pelo processo de eleições suplementares. O novo pleito para escolha de um novo prefeito foi definida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em novembro do ano passado, que cassou os diplomas do prefeito de Pilão Arcado, Manoel Afonso Mangueira, e de seu vice, Daltro Silva Melo, por terem se beneficiado da prática de abuso de poder político e econômico.

Após a determinação do TSE, quem assumiu a Prefeitura foi o Presidente da Câmara, Orgeto Bastos dos Santos, do mesmo grupo político do prefeito cassado e que é o candidato indicado para as novas eleições. A oposição apresentou Raimundo Nonato Dias dos Santos, o ‘Mundoca’.

A campanha para as eleições suplementares em Pilão Arcado mal começou, e na manhã do último sábado (11), a Coligação, encabeçada pelo atual prefeito aterrorizou e ameaçou seus adversários. O ataque foi contra o operador de drone e proprietário de uma produtora de vídeo, Anderson Cleyton de Freitas Rodrigues, contratado pela Coligação “Pilão Quer Mudança”.

Conforme Boletim de Ocorrência, registrado na Delegacia Regional em Juazeiro, 17ª COORPIN, Andreson Cleyton relatou que durante a produção de imagens aéreas de casas na cidade de Pilão Arcado, foi surpreendido por veículos de onde desceram diversas pessoas e o abordaram violentamente.

A vítima contou que ouviu um disparo de arma de fogo, e foi coagido a entregar “o drone da marca DJI Matrice 210, cor preta, juntamente com a câmera Zenmuse Z 30, o controle remoto com a tela de visualização e dois cartões de memória de 64g”. Além da retenção dos equipamentos, os criminosos exigiram a saída do profissional da cidade.

Um dos ocupantes do veículo, identificado pelos seus como “Ronaldo”, gritava: “Quem manda aqui é Orgetro”, relatou a vítima. “Ronaldo”, líder do bando, é apontado como autor do disparo, segundo a Coligação “Pilão Quer Mudança”, ele foi identificado como Ronaldo Ferreira de Souza, Tesoureiro do município de Pilão Arcado.

Anderson Rodrigues, ao relatar os momentos de terror vividos sob a ameaça, disse que no momento do atentado, estava acompanhado de um jovem da comunidade, Anderson Queiroz, que lhe servia de guia.

Ao tomar conhecimento do fato criminoso, a Coordenação e a Assessoria Jurídica da coligação “Pilão Quer Mudança”, entraram em contato com a Polícia Militar em Pilão Arcado, com a Delegacia local, com o Comandante da 25ª Companhia da PM e com o Comando Regional Norte.

“Deveremos, ainda neste domingo, no plantão da Justiça Eleitoral, entrar com pedido de reforço policial e até o acionamento da Força Nacional, para a garantia da ordem e respeito à vontade dos eleitores”, disse um dos advogados da coligação “Pilão Quer Mudança”.

O Blog Waldiney Passos não conseguiu contato com Ronaldo Ferreira de Souza, mas desde já abre o espaço para que o acusado possa se pronunciar sobre o ocorrido.

Deixe uma resposta