Em Buenos Aires, Dilma afirma: “Não penso em voltar à política porque o grande presidente para o Brasil é Lula”

 A ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, está em Buenos Aires para participar da conferência Democracia, Direitos e Justiça Social e receber uma condecoração. Durante reunião com diversas autoridades locais, Dilma declarou que não tem interesse em voltar para a política e explicou o porquê “o grande presidente para o Brasil é Lula”.

Em Buenos Aires, Dilma denunciou também que a América do Sul vive “um longo processo de golpes de Estado”. Sobre seu sucessor renunciar, diante da popularidade baixa, Dilma desabafou. “Seria uma ingenuidade achar que ele vai renunciar”, alertou Rousseff, comentando os rumores de que o atual Governo seria insustentável. “Ninguém dá um golpe ilegal, doloroso e rasgando a Constituição para depois renunciar”, sentenciou.

Sobre sua gestão, Rousseff não teve dúvidas: “Tiramos 36 milhões de pessoas da pobreza e levamos 40 milhões para a classe média. Obviamente não é um processo corriqueiro, e não estou dizendo que a América Latina e o Brasil resolveram os problemas de desigualdade. Digo que em um continente tão desigual nós demos um pequeno passo”.

A visita de Rousseff a Buenos Aires começou na noite de quarta-feira, comentou sobre a figura feminina nas lutas populares da América Latina. No dia seguinte, participou de um almoço com dirigentes políticos, sindicais e sociais, e pela tarde foi à sede da Universidade Metropolitana para a Educação e o Trabalho (UMET), uma das entidades organizadoras do evento.

Com informações do ElPaís

Um Comentário

  • Cleber

    25 de dezembro de 2016 at 01:28

    Classe média? Só de PT carteirinhas paperrimos que nunca trabalharam duro na vida. Ficam de ponga no partido. Classe media nao se comprova com R$ nessa trajetoria lulopetismo de corruptos e corruptores. Classe media tem outros indices que nao se contabiliza da noite para o dia com cargos e salarios.

    Responder

Deixe uma resposta