Em Casa Nova famílias temem pela vida de outro camponês em área de conflito agrário

Charge: Claudio Palácio

De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), órgão da Igreja Católica, as famílias que residem em Areia Grande, área de fundo de pasto de Casa Nova, temem que outra liderança da comunidade seja assassinada como aconteceu com o camponês José Campos Braga, em 2009.

Segundo a CPT, no último domingo, por volta das 20h30, dois homens em uma moto invadiram a área à procura de Zacarias Rocha. Quando questionados sobre seus nomes, disseram apenas que estavam perdidos.

Durante o dia de domingo, Zacarias, que tem ajudado na articulação das comunidades de fundo de pasto em Casa Nova para a defesa dos seus territórios, esteve em reunião na comunidade de Mimoso o território desta comunidade faz parte da área que, com documentos fraudulentos, terceiros dizem ter vendido para uma empresa do Espírito Santo.

De acordo com dados da União das Associações de Fundo de Pasto de Casa Nova (UNASFP) e da Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Juazeiro, este ano, no município casa-novense, foram registrados 21 conflitos agrários motivados por grilagens.

As famílias de Areia Grande perderam José de Antero pouco tempo depois de resistirem a um mandado de reintegração de posse expedido pelo juiz Eduardo Padilha solicitado pelo empresário Carlos Nizan e Alberto Martins Pires, ex-diretor do SAAE de Juazeiro.

As famílias de trabalhadores e trabalhadoras rurais de Areia Grande voltaram a ser alvo de ações violentas em janeiro de 2013. Diante do ocorrido neste domingo as comunidades de Areia Grande estão atentas e mobilizadas para exigir apuração das autoridades.

Deixe uma resposta