Em desabafo, mãe de Alison Dantas pede que julgamento do acusado de matar seu filho seja realizado em Petrolina

Alison Dantas foi assassinado em outubro de 2015 (Foto: Reprodução/Facebook)

Já se passaram quase quatro anos, e a luta da mãe de Alison Dantas continua. Ana Claudia Dantas, mãe de Alison, assassinado em 2015, por estar usando o wifi da residência do homem acusado de ter matado o jovem, ainda clama por  justiça.

LEIA TAMBÉM

Caso Alisson: mãe de jovem quer pena máxima a Rezielio de Almeida

Petrolina: acusado de matar jovem com facão em 2015 é preso no Paraná

Há pouco, ela publicou um desabafo nas redes sociais. No texto, Claudia relata dor, tristeza e revolta, sentimentos que a acompanham desde a perda do filho. “Inicio o ano de 2020 tomada pela profunda e eterna dor da saudade do meu filho ALISON DANTAS. Sei que muitos podem imaginar esse buraco deixado em minha alma,mas não podem medir a sua extensão.Dor da ausência que carrego de um filho no qual teve aos 18 anos a vida Interrompida pelo Rezielio Alves de Almeida que o sentenciou ao seu destino chamado MORTE”, disse.

Ainda no texto, a mãe do jovem brutalmente assassinado, informa ter participado de uma audiência realizada no dia 8 de dezembro de 2019, através de videoconferência, já que, o acusado está preso no Paraná, onde foi detido, quase três anos depois do crime. Ana Claudia, aproveita para cobrar que a realização do julgamento de Rezielio seja em Petrolina.

“Nem eu e nem vocês podemos aceitar tamanha injustiça.Vamos clamar para que ele seja julgado aqui, onde ele ceifou a vida de um inocente. A nossa sociedade merece essa resposta. Queremos que vá a um juri popular e que a sentença saia e assim possamos lotar o fórum nesse dia”, apelou a mãe de Alison.

Confira a íntegra do post

“Inicio o ano de 2020 tomada pela profunda e eterna dor da saudade do meu filho ALISON DANTAS. Sei que muitos podem imaginar esse buraco deixado em minha alma,mas não podem medir a sua extensão.Dor da ausência que carrego de um filho no qual teve aos 18 anos a vida Interrompida pelo Rezielio Alves de Almeida que o sentenciou ao seu destino chamado MORTE.

Gostaria de compartilhar com vocês,o meu receio a minha angustia mas também me agarrar a esperança e a fé,após a audiência de instrução através de vídeo conferência que participei no dia 08 de dezembro de 2019.Conferência na qual mesmo escolhendo não ver o assassino do outro lado da tela todo cheio de vida,respirando tranquilamente, foi quase que impossível pois diversas vezes a sua imagem aparecia.

Imaginem vocês o abalo que ficou a minha mente e após 4 anos tentando sempre resgatar as melhores fotos do meu filho em seus melhores momentos,olhares e sorrisos,tive que rever ainda sem querer ,fotos com as piores cenas que traziam o seu corpo já limpo porém com os cortes em total profundidades e tamanhos inimagináveis que nenhuma mãe jamais deveria ver.Naquele momento desabei.Foi um soco no estômago.Minha alma gemeu.Todas as emoções se misturaram.Ao mesmo tempo em que eu estava voltando a reviver aquela cena de 4 anos atrás,por outro lado eu clamava a Deus reconhecendo que o caso do meu filho não caiu no esquecimento. Finalmente algo estava sendo feito.

O que quero deixar expresso é que o assassino seja trazido julgado e sentenciado em nossa cidade (Petrolina _PE)e quero informar a vocês que os advogados e familiares dele estão lutando com tudo para que o mesmo seja julgado no Paraná.Local onde encontra_se preso atualmente. Nem eu e nem vocês podemos aceitar tamanha injustiça.Vamos clamar para que ele seja julgado aqui,onde ele ceifou a vida de um inocente.A nossa sociedade merece essa resposta.

Queremos que vá a um jure popular e que a sentença saia e assim possamos lotar o fórum nesse dia.”

Deixe uma resposta