Em Lagoa Grande, a arte de coordenar política reúne forças que podem mudar os rumos da disputa municipal

(Foto: blog Waldiney Passos/Montagem)

Sandro Patrício do Partido Verde pode ser “fiel da balança”. (Foto: blog Waldiney Passos/Montagem)

Às vésperas das eleições municipais, algumas disputas como na cidade de Lagoa Grande (PE), têm mudado o rumo do pleito com as articulações definitivas de algumas lideranças políticas do município, o que era aparentemente simples ganhou complexidade e vai exigir muito jogo de cintura dos postulantes ao cargo de prefeito.

No município sertanejo a competição neste ano apresenta quatro candidatos, Maranhão (PSOL), Sandro Patrício (PV) , Vilmar Cappellaro (PMDB) e Dhoni Amorim(PSB).

Dhoni Amorim é candidato a reeleição, que tivera vindo para esta campanha com aparente desgaste, no entanto em uma “tacada de mestre”, colocou como vice de sua chapa Daniel Torres, ex-secretário de Educação do município, que desenvolveu um excelente trabalho junto a pasta e assim trouxe consigo um nome novo em ascensão que como pensado iria mudar os destinos da chapa da situação.

De outro lado Sandro Patrício do Partido Verde pode ser “fiel da balança”, tirando votos da oposição e com isso beneficiando a candidatura da situação.

Com o apoio da maioria dos que fazem oposição ao atual gestor naquela cidade, Vilmar Cappellaro (PMDB), chega a reta final da campanha também com reais chances de vencer o pleito.

Deixe uma resposta