Em nota, EPTTC responde que problema de transporte coletivo no C-2 foi pontual

Na última segunda-feira (08), publicamos a reclamação dos moradores do Projeto Senador Nilo Coelho – C2 que reclamavam da falta de transporte público na área. Através do nosso Whatsap eles relataram que no última sábado (06), ficaram mais de 40 minutos aguardando a condução, que deveria, passar em intervalos de 15minutos.

ponto c2

Também foram feitas reclamações da precariedade de ponto de ônibus na comunidade do C2. O local é completamente descoberto, tendo os moradores da localidade que se expor a sol e chuva para pegar a condução.

Em nota, a Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo respondeu que a demora no último sábado foi algo pontual, motivada pela quebra de um dos veículos. Sobre a colocação do ponto de ônibus, A EPTTC respondeu ao blog que “existe um processo de licitação em andamento”. Confira a matéria completa sobre a reclamação do PSNC C-2.

Abaixo, nota completa enviada pela EPTTC:

A Fiscalização tem feito o acompanhamento diário da operação da referida linha e constatou que o horário de atendimento que era de 20 em 20 minutos, foi reduzido para 15 em 15 minutos, proporcionando melhor atendimento aos moradores do N4, C2 e N5. Estes horários estão sendo cumpridos pelos permissionários do sistema, mas especificamente no último sábado houve uma quebra de veículo e provocou um intervalo de 30 minutos e um excesso de passageiros na viagem com intervalo superior a 15 minutos. Logo que informado da quebra do veículo foi regularizado com a colocação de outro veículo substituindo o que estava quebrado e a operação normalizada.

Quanto aos veículos de Casa Nova/BA e Santana do Sobrado/BA, os mesmos pertencem a outro sistema de transportes da Bahia e não a Petrolina, não são cadastrados no sistema local, o que impedem de transportarem os passageiros de Petrolina, podendo na PE 647 nas entradas dos Projetos N4, C2 e N5 parar pra pegar os passageiros que forem pra Casa Nova/BA e Santana do Sobrado/BA e quando estiverem voltando parar para desembarcar os passageiros que venham das respectivas cidades para os Projetos acima citados.

Os mesmos não estão autorizados a pegarem os passageiros no Município de Petrolina, pelos motivos acima citados, ou seja, por não fazerem parte do SLTCP. Caso seja constatado pela Fiscalização, a infração aplicada é multa administrativa no valor de R$ 878,71 e recolhimento ao depósito de veículos da EPTTC.

Com relação aos pontos de ônibus para serem construídos existe um processo de licitação em andamento.

Deixe uma resposta