Em nota, prefeitura afirma que transtornos durante obra da Bacia do Dom Avelar são inevitáveis

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Desde a última quinta-feira (6), moradores do bairro Dom Avelar estão sofrendo com os transtornos provocados pelas obras de saneamento, realizadas por uma empresa terceirizada, contratada pela prefeitura de Petrolina. Devido a um processo de desobstrução, alguma ruas do bairro ficaram alagadas, após o descarte da água feito diretamente nas vias.

LEIA TAMBÉM

Avenida do Dom Avelar continua alagada e moradores estão indignados

O Blog Waldiney Passos tem acompanhado a situação dos moradores do Dom Avelar, que já não sabem mais o que fazer. Comerciantes locais estão perdendo clientes, e a população tentando driblar o caos que se instalou na localidade. Em nota enviada ao Blog, a prefeitura municipal informou que os serviços de drenagem são necessários e que os transtornos são inevitáveis. Confira a íntegra da nota:

“Sobre a demanda dos moradores do bairro Dom Avelar, a Prefeitura de Petrolina esclarece que os serviços de drenagem são totalmente necessários devido às obras para a recuperação da bacia local. Infelizmente, alguns transtornos são inevitáveis para que a rede seja recuperada o mais rápido possível e com a devida qualidade.

A Agência Reguladora do Município (Armup) lembra ainda que, trata-se de água limpa do lençol freático que precisa ser retirada do solo para garantir a segurança da obra. A prefeitura reforça que tem mantido diálogo com os moradores, justamente, para explicar e alertar sobre os transtornos ocasionados pela obra. Tanto que na noite dessa segunda-feira (10), equipes da prefeitura estiveram presentes no bairro Dom Avelar, em uma segunda reunião para tratar sobre a recuperação da Bacia.

O diálogo visa conscientizar a população sobre as obras de pavimentação e saneamento.Vale reforçar que mais de 3.500 casas já estão beneficiadas com a construção do saneamento que tem um investimento da Prefeitura de Petrolina de R$ 4,6 milhões. O trabalho vai beneficiar mais de 40 mil moradores dos bairros Dom Avelar, Terras do Sul, Santa Luzia, São Jorge, São Joaquim e Padre Cícero.”

Deixe uma resposta