Em Salgueiro, medalha Lucila Angelim será entregue na sexta (22)

Proposta agraciar mulheres, estudantes e instituições que tenham trabalhos voltados para a defesa das causas femininas e que tenham sido indicadas pela sociedade

Proposta agraciar mulheres, estudantes e instituições que tenham trabalhos voltados para a defesa das causas femininas e que tenham sido indicadas pela sociedade

A Coordenadoria da Mulher da prefeitura de Salgueiro, sertão central, realiza mais uma edição da Medalha Lucila Angelim, que tem como proposta agraciar mulheres, estudantes e instituições que tenham trabalhos voltados para a defesa das causas femininas e que tenham sido indicadas pela sociedade. A 14ª edição do evento acontece na próxima sexta (22), às 19h, na Casa da Cultura, como parte da programação pelos 152 anos de emancipação política de Salgueiro.

Além das indicações de pessoas físicas e jurídicas, as crianças e os adolescentes da rede pública de ensino ou de entidades sócio educacionais e os jovens de sete a 17 anos, também, participam do prêmio com uma produção dissertativa ou poesia, de acordo com uma lista de temas pré-estabelecidos pela organização, entre os quais estão “Violência doméstica e sexista”, “Inserção das mulheres nos espaços de poder”, “Sexualidade e gravidez na adolescência” e “O protagonismo da mulher idosa na sociedade”. Já as crianças dos seis aos dez anos, além do texto, participam com desenhos.

Os vencedores de 2016 serão conhecidos durante o evento. “A medalha foi instituída por lei e, como patrona, foi escolhida a professora Lucila Angelim, em função de sua vida dedicada à educação e por ter sido a primeira mulher eleita vereadora em Salgueiro. O que prescinde a medalha é a luta pelo respeito à política de gênero, principalmente, o combate à violência contra a mulher, além de valorizar as pessoas que contribuíram e contribuem para a defesa dos direitos e da afirmação da mulher na sociedade”, observa o prefeito Marcones Libório.

Deixe uma resposta