Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Escolas Municipais promovem atividades na Semana da Consciência Negra em Juazeiro

Semana da Consciência Negra. (Foto: ASCOM)

Com o objetivo de conscientizar os alunos sobre as desigualdades sociais, através do preconceito e racismo na sociedade, as escolas da Rede Municipal de Ensino de Juazeiro (BA) realizam na ‘Semana da Consciência Negra’ – de 19 a 24 de novembro – com diversas atividades pedagógicas, lúdicas e interativas, que ampliam a visão crítica dos alunos e enaltecem a cultura do povo negro.

A creche Luana da Silva Nascimento iniciou a programação com leituras de histórias sobre os negros, confeccionaram tendas de pinturas africanas, turbantes, caracterizaram vários alunos e contaram também com a apresentação de capoeira do grupo juazeirense Embodeiros.

De acordo com a gestora da creche, Jaciara Sampaio, praticar uma educação antirracista é dever da escola. “É nosso dever trabalhar desde cedo um ensino sem preconceitos, junto aos alunos, mostrando a eles as belezas da cultura negra, uma riqueza da população brasileira. Vale lembrar que precisamos sim, trabalhar essa temática durante todo o ano letivo”, ressaltou.

A Escola Municipal Mandacaru, na zona rural do município, também envolveu os alunos com diversas atividades, como o desfile ‘Vista Minha Cor, Sinta Minha Dor’, enfatizando a beleza africana com roupas características da cultura afro, decorações de tecidos étnicos em vários ambientes. Já na Escola Anália Barbosa de Souza, a data cultural foi uma oportunidade para enaltecer a beleza dos alunos e alunas negras da unidade escolar, que durante a semana se dividiram em quatro equipes e criaram páginas na rede social Instagram e publicaram fotos dos alunos das equipes, que competiram entre si, com o maior número de acesso e curtidas dos internautas.

“Focamos em dar visibilidade ao negro dentro da escola, bem como potencializar a reflexão e desconstrução dos preconceitos referentes à estética e beleza negra dos alunos que compõem a Anália Barbosa. Diante desses ‘flashes’, estou encantada com as produções fotográficas”, finalizou a gestora Neila Ramos.

Um Comentário

Deixe uma resposta