Evento prepara startups para conseguir investidores em programa federal

(Foto: Internet)

Startups (empresas emergentes) participam neste fim de semana, na Escola de Negócios do Sebrae em São Paulo, do Bootcamp Nacional InovAtiva Brasil, evento que promove a preparação desses empreendedores e dá oportunidade de conseguirem novos investimentos. Amanhã (24), as startups terão a chance de apresentar projetos a 146 investidores e grandes empresas interessados em novos negócios.

“Hoje (23), temos no evento 133 startups, empreendedores de todos os setores, desde o agronegócio à tecnologia da informação e comunicação, saúde, educação, energia, concentrados com nossos mentores. É a última etapa, na qual eles estão lapidando o negócio, principalmente a apresentação que farão amanhã”, explicou Igor Nazareth, secretário substituto de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Essa é a fase final da 6ª edição do Programa InovAtiva Brasil, que seleciona startups de todo o país no início de cada semestre, promove gratuitamente reuniões com mentores experientes, além de capacitações, com o objetivo de aceleração em larga escala para negócio inovadores.

O programa ocorre desde 2013 e é uma realização do MDIC, em parceia com Sebrae e Fundação Certi. A apresentação dos negócios para os investidores é o fim do processo de aceleração.

Próximas edições

Para a próxima edição do programa, no segundo semestre, as inscrições já estão encerradas. No começo do próximo mês, serão divulgadas mais 300 startups, que contarão com mentoria especializada. No fim do ano, mais 130 empreendedores terão oportunidade de se apresentar para investidores.

Os interessados em participar ainda podem integrar o InovAtiva Brasil, conforme destacou Igor Nazareth. No começo de 2018, novamente serão abertas as inscrições. No entanto, ele já adiantou que os empreendedores podem acessar o conteúdo do programa pela internet.

“Todas as startups interessadas em participar do programa podem acessar conteúdo, cursos, vídeos e fóruns de discussão disponibilizados na plataforma. Até para elas melhorarem seu modelo de negócio e, no começo do ano, submeterem os projetos e começarem no nosso ciclo de aceleração com mentorias e conexão [com investidores]”, concluiu.

Fonte Agência Brasil

Deixe uma resposta