Exposição sobre navegação no rio São Francisco, cultura popular e tradições será realizada a parti de hoje

museu-de-tudo-arquivo-maria-franca-pires
Materiais sobre navegação no rio São Francisco, cultura popular, tradições, folclore e educação reunidos em jornais, revistas, arquivos sonoros, manuscritos e fotografias irão compor o cenário da exposição Museu de Tudo: o arquivo de Maria Franca Pires. O evento terá início nesta segunda-feira (24), às 18h, no prédio novo do curso de Pedagogia, que fica no Departamento de Ciências Humanas (DCH III), da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Juazeiro (BA).

A abertura acontecerá no auditório Multimídia do DCH III, no referido prédio. Na programação estão previstas palestras, mesas temáticas, oficinas e o lançamento do catálogo Acervo Digital Franca Pires, resultado de um trabalho de pesquisa, realizado desde 2005.

De acordo a coordenadora geral do evento, Odomaria Rosa Bandeira Macedo, o objetivo da mostra é refletir o acontecimento da memória e seu processo, compreendendo, desde a produção do arquivo, até as pesquisas que tem se utilizado do acervo. “A exposição promove o contato e a interação das pessoas com os materiais, aciona a memória e reconstitui a história cultural na região do Vale do São Francisco”, explicou.

Ainda segundo Odomaria, a ideia é também dar visibilidade ao trabalho realizado pela professora Maria Franca Pires, em suas quatro décadas de trabalho e pesquisa cultural sobre esta região, destacando o valor da formação e disponibilização de acervos como este, para o desenvolvimento da pesquisa histórica.

A exposição Museu de Tudo: o arquivo de Maria Franca Pires é gratuita, assim como as palestras, que seguirão até o dia 26 de outubro. A mostra estará disponível na UNEB até o dia 05 de novembro.  Confira a programação completa aqui.

MARIA FRANCA PIRES :

A professora Maria Franca Pires nasceu em 05 de novembro de1921 na Fazenda Salinas, em Remanso-BA. Aos dois anos, mudou-se com os pais Clodoaldo Pires Costa e Carlota Angélica Pires para Juazeiro-BA. Em 1932, ingressou na Escola Rural Nossa Senhora Maria Auxiliadora, em Petrolina-PE e em 1939, formando-se professora.

Em 1950, foi transferida para a sua terra natal, Remanso e um ano depois, chegou a Juazeiro-BA, onde, finalmente, estabeleceu-se. Como professora, atuou com destaque no ensino primário. Alguns anos mais tarde, em 1984, dedicou-se, voluntariamente, à fundação de um Instituto Histórico e Geográfico em Juazeiro-BA, encontrando certo apoio na Prefeitura Municipal da cidade e dessa dedicação, resulta muito do
que se encontra no arquivo localizado na UNEB. Maria Franca Pires também deixou importantes publicações como “Lendas do Velho Chico (1987)”; “ Juazeiro- BA (1988)”; e “Você tem medo de assombração? (1992)”, esta, com ilustrações do cartunista Parlim, publicada após a morte da professora, ocorrida em 1988.

Deixe uma resposta