Fábrica israelense ‘que extrai água do ar’ será construída no Brasil, anuncia Bolsonaro

(Foto: Adriano Machado/Reuters)

Pelo Twitter, o  presidente Jair Bolsonaro anunciou a construção de uma fábrica israelense que extrai água do ar. De acordo com ele, a iniciativa é “mais uma via de enfrentamento da falta de água no Nordeste, além da dessalinização, poços artesianos e [Rio] São Francisco.” Além do combate à seca, o presidente da República acredita que “o empreendimento também criará empregos e desenvolvimento da região.”

Parcerias com Israel para melhorar o abastecimento de água na região Nordeste são defendidas por Jair Bolsonaro desde a transição para o seu governo. Há um ano, o ministro Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) viajou para Israel com equipe de técnicos para conhecer experiências de reuso e dessalinização de água.

Em novembro do ano passado, técnicos e dirigentes da Agência Nacional de Águas estiveram em Israel para discutir memorando de entendimento sobre gestão de recursos hídricos, águas residuárias, gerenciamento de esgotos, além de reuso e dessalinização de água.

Entenda como funciona a tecnologia 

A Watergen, empresa israelense que oferece ao mercado a tecnologia de produção de água, detalha que primeiro, o ar é captado por uma máquina e passa por filtros que removem a poeira e outras impurezas. Em seguida, o ar limpo é exposto à diferentes temperaturas até chegar ao ponto de condensação, onde a água é criada. Depois deste processo, a água passa por uma filtragem química, uma filtragem biológica, pela mineralização e finalmente está pronta para consumo. A água fica em reservatórios que mantém a qualidade.

De acordo com a empresa, as máquinas têm baixo consumo de energia, podem ser operadas por geradores ou por energia solar e podem produzir entre 600 e 5 mil litros de água por dia.

Deixe uma resposta