Família de homem encontrado morto em Petrolina cobra respostas da Polícia Civil

Biraci tinha 36 anos quando foi encontrado morto (Foto: Arquivo Pessoal)

Há cerca de um ano o Blog Waldiney Passos foi procurado por familiares de Biraci dos Santos, de 36 anos. Ele havia desaparecido em Petrolina, no dia 11 de dezembro de 2019. A angústia de uma semana sem respostas terminou da pior forma possível. Em 21/12, Biraci foi encontrado morto, no Projeto Senador Nilo Coelho – Núcleo 09.

LEIA TAMBÉM

Angústia: família aguarda há dois meses por liberação de corpo no IML de Petrolina

Homem que havia desaparecido em Petrolina é encontrado morto

Desde então, a família enfrentou uma batalha para saber quando o corpo de Biraci seria liberado do Instituto Médico Legal (IML). Foram meses de espera. Até que, finalmente o sepultamento pôde acontecer, no primeiro semestre de 2020.

Angústia sem fim

Agora, os parentes cobram uma resposta sobre as investigações. Biraci era natural de Sanharó (PE) e toda sua família reside lá. Apenas sua companheira é de Petrolina. E tanto ela, quanto os parentes fora não sabem como está o trabalho da polícia.

Carro de Biraci nunca foi localizado

“Oito meses já e até aqui não tivemos nenhuma informação da polícia. Não sei como acontece uma coisa dessa e não se descobre nada. Meu irmão era honesto e trabalhador. O carro dele até hoje, também nunca apareceu”, contou uma irmã de Biraci.

Investigação do caso

Ela acredita que o irmão tenha sido agredido antes de morrer. Contudo, mesmo com os relatos de uma possível desavença no trabalho de Biraci, a polícia ignorou tal fato. “Na época nós falamos de um colega de trabalho que teve uma desavença em uma confraternização. Até hoje a gente não sabe se a polícia chamou esse rapaz [para depor]”, destaca.

O Blog procurou a Polícia Civil de Pernambuco, que se manifestou através de nota. “A Polícia Civil informa que foi registrado uma ocorrência de morte a esclarecer que aconteceu no dia 21/12/2019 pela manhã em Petrolina. De acordo com informações iniciais, a vítima de 36 anos não apresentava sinais de violência”, afirma a instituição.

A ocorrência foi registrada na 213ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Jardim Maravilha. Enquanto segue sem respostas, a família tenta seguir em frente. “Meu irmão perdeu a vida e acabaram também com a vida de minha mãe, pois ela vive numa profunda tristeza. Tudo que queríamos era um desfecho”, finaliza.

Deixe uma resposta