Feijão, leite e farinha puxam alta da cesta básica em Petrolina e Juazeiro, segundo pesquisa da Facape

O Índice da Cesta Básica (ICB) ainda mostra que o trabalhador do Vale do São Francisco que recebeu um salário mínimo de R$ 880 gastou 34,5% da renda com a aquisição de alimentos/Imagem ilustrativaO Índice da Cesta Básica (ICB) ainda mostra que o trabalhador do Vale do São Francisco que recebeu um salário mínimo de R$ 880 gastou 34,5% da renda com a aquisição de alimentos/Imagem ilustrativa

Após registrar queda, o valor da cesta básica voltou a subir em Petrolina e Juazeiro. É o que aponta a pesquisa realizada mensalmente pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape). No mês de abril, a cidade pernambucana registrou uma inflação de 2,63%, número bem superior ao de Juazeiro, que registrou inflação de 0,12%.

A farinha de mandioca, o leite e o feijão elevaram o preço da cesta básica nas duas cidades. Segundo informações do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o período de entressafra diminuiu a oferta do leite, aumentando o valor dos seus derivados. No caso da farinha de mandioca, mesmo com a colheita normal atualmente, os preços ainda refletem um período anterior de menor oferta do produto.

O feijão manteve os preços elevados devido à escassez de chuvas no Nordeste e o excesso delas em outras regiões produtoras, o que fizeram diminuir a disponibilidade do produto. Em Petrolina, tomate, banana e óleo de soja também tiveram um aumento expressivo, contribuindo para o crescimento da inflação na cidade.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Colegiado de Economia da Facape, considerando os dois municípios agregados, a inflação no mês de abril foi de 1,39%.

Poder aquisitivo

O Índice da Cesta Básica (ICB) ainda mostra que o trabalhador do Vale do São Francisco que recebeu um salário mínimo de R$ 880 gastou 34,5% da renda com a aquisição de alimentos. “Isso significa que após a aquisição da cesta básica, restaram R$ 576,36 para as demais despesas; como moradia, transporte, vestuário, saúde e higiene, e serviços pessoais. Houve uma piora no poder aquisitivo da população das duas cidades”, explicou o professor João Ricardo Lima, coordenador da pesquisa.

O ICB completo está disponível na página eletrônica da Facape.

Com informações da Assessoria

Deixe uma resposta