FENAGRI: Livro discute representação do semiárido na imprensa nacional

Jornalista propõe nova forma de pensar e retratar o Sertão (Foto: Blog Waldiney Passos)

A programação da Feira Nacional da Agricultura Irrigada (FENAGRI) 2018 foi iniciada na quarta-feira (11), em Juazeiro. Mas além de contar com espaço dedicado a troca de experiências no campo, também haverá o lançamento de um livro que mostra o semiárido sem estereótipos.

Escrito pela jornalista Fabíola Moura, “O Sertão que a TV não vê: o Jornalismo Contextualizado com o Semiárido Brasileiro”, a obra é resultado do seu mestrado. Durante o programa Super Manhã com Waldiney Passos, ela contou como surgiu a ideia de fazer esse trabalho.

“É resultado de uma pesquisa de mestrado que a gente estuda sobre a representação do semiárido na mídia, especialmente na televisão. É resultado de um mestrado, mas de uma vida quanto nordestina e sertaneja. Quando eu era da televisão eu me sempre incomodava como é que, sempre que ia ter uma cobertura sobre o sertão, era baseado na miséria e flagelo”, comenta Fabíola.

Incomodada com essa construção de estereótipo do Sertão, ela passou a trabalhar com seus alunos na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Juazeiro e seu trabalho de mestrado ganhou corpo. Na busca por mostrar “outras representações”, ela encontrou o jornalismo contextualizado.

“É essa outra representação e outra demonstração de outras possibilidades de representação que não sejam baseados no drama e na desinformação, a gente procura fazer o trabalho jornalístico baseado nos fatos. Não é um jornalismo científico, é uma orientação prática para os profissionais da comunicação refletirem”, destaca a jornalista.

O livro foi lançado no Intercom (maior Congresso de Comunicação do Nordeste), na semana passada em Juazeiro e já está disponível no espaço dedicado à agricultura familiar da FENAGRI. A obra também está sendo comercializada a R$ 30,00.

Deixe uma resposta