Fernando Filho defende diálogo para resolver problemas do setor elétrico

FERNANDO FILHO CONFRA

O ministro Fernando Filho informou que, nos próximos dias, deve montar e anunciar a equipe que irá auxiliá-lo no ministério. / Foto: arquivo 

O recém-empossado ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, fez no domingo (15) a primeira reunião com representantes de associações do setor elétrico para receber demandas. Dirigentes das associações deixaram o encontro afirmando que o ministro demonstrou disposição para o diálogo e para conduzir uma agenda que traga soluções efetivas para a área de energia elétrica.

“Essas soluções tem de ser negociadas a quatro mãos, duas do governo e duas nossas. Tem de haver esse diálogo e o ministro se mostrou totalmente de acordo com isso”, disse Mário Menel, presidente do Fórum de Associações do Setor Elétrico (Fase) e da Associação Brasileira dos Investidores em Autoprodução de Energia (Abiape). Segundo Menel, o objetivo principal é criar um ambiente de negócios que atraia novamente investimentos.

O ministro Fernando Filho informou que, nos próximos dias, deve montar e anunciar a equipe que irá auxiliá-lo no ministério e, então, será possível aprofundar o diálogo com as associações.

O Fase apresentou a Coelho um documento apontando alguns dos principais problemas do setor e diretrizes para soluções em curto e longo prazo. Entre os pontos elencados estão a subcontratação das distribuidoras de energia, preocupação com a sustentabilidade do fluxo financeiro e judicialização do setor elétrico.

Presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Energia Elétrica (Abrace), Paulo Pedrosa afirmou que o ministro deixou ao setor a mensagem de que pretende liderar um processo de transformação e, nesse processo, enfrentar os problemas com uma visão estrutural. Pedrosa acrescentou que há a expectativa de que o ministro participe nesta semana do Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico (Enase), no Rio de Janeiro, evento que reúne os principais nomes do setor elétrico.

O ministro Fernando Coelho adiantou que hoje (16) deve se reunir com representantes dos ministérios do Planejamento e da Fazenda e com o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, para discutir a situação da estatal, que tem prazo até quarta-feira (18) para apresentar seu balanço financeiro. Caso isso não ocorra, a empresa corre o risco de ter suspensa a negociação de suas ações na Bolsa de Valores de Nova Yorque.

Deixe uma resposta