Festival Aldeia Vale Dançar segue para a sua décima edição em Petrolina

(Foto: Divulgação)

De 20 a 29 de abril, o Sesc Petrolina promove a décima edição do Aldeia Vale Dançar – Festival de Dança do Vale do São Francisco. O Aldeia presta homenagem a Cia de Dança Qualquer Um dos 2.

A Aldeia Vale Dançar é a única no Brasil com programação totalmente voltada à dança, e é parte do projeto Palco Giratório. O festival será realizado no Sesc, no Espaço Filhos de Zaze, em Juazeiro, e na Ilha do Massangano.  A programação terá início no dia 20, às 15h, no Hall Teatro Dona Amélia e no Salão do Sesc, com a exposição comemorativa “10x QQU2” e exibição do vídeo “Esse não é um documentário Qualquer: 10 anos de resistência da Qualquer Um dos 2 Cia de Dança”. Ainda no primeiro dia, acontecerá o tradicional “Cortejo Dançando na Rua”, que sairá da rua do Sesc (Rua Dr. Pacífico da Luz), às 17h, com a participação de Grupos Culturais e Orquestra de Frevo.

Dialogando com o Palco Giratório, o Aldeia Vale Dançar vai receber no dia 25/04, às 19h30, no Teatro Dona Amélia, o espetáculo “Finita”, com Denise Stutz (RJ), e no dia 26/04, às 19h30, o espetáculo “A beira de…”, com Silvia Moura (CE). No último dia do Aldeia (29/04), o público contará com “OverDança”, 12 horas ininterruptas de dança, intervenções, mercado cultural e shows de Fabiana Santiago, P1 Rappers e Norte BA Crew, e encerrando a programação Mc Linn da Quebrada (SP).As ações formativas do festival contemplam de iniciantes a profissionais da dança. Antecipando a programação do Aldeia Vale Dançar, desde o dia 03/04, oficinas gratuitas de iniciação em dança estão sendo ministradas na comunidade do Lambedor, no município de Lagoa Grande; na Ilha do Massangano, em Petrolina; e no Espaço Cultural Filhos de Zaze, bairro Quidé, em Juazeiro (BA).

Ainda estão abertas as inscrições para as oficinas que serão realizadas de 21/04 a 28/04, voltadas para o público não-iniciante. Além das oficinas de capacitação, o festival oferece outras oportunidades para ampliar os conhecimentos, como a palestra “Desafios do ensino da dança hoje: Ou porque ainda ensinamos dança como se estivéssemos no século XVIII”, ministrada por Isabel Marques (SP) e o Seminário “Pensamento de um corpo que dança”, com a Cia de Dança do Sesc Petrolina, e Juliana Moraes (SP).

 Parte da programação é gratuita, exceto as que acontecem no Teatro Dona Amélia, no Sesc Petrolina, com ingresso a R$ 3 (comerciário), R$ 7 (meia) e R$ 15 (inteira). O show da MC Linn da Quebrada tem ingressos a R$10 (comerciário), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). Para cada uma das oficinas estão sendo disponibilizadas vinte vagas. As inscrições podem ser feitas no setor de cultura do Sesc e custam R$ 10 (comerciário e dependente) R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). O festival conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Petrolina, do Espaço Cultural Filhos de Zaze e da Cia de Dança Qualquer Um dos 2.

Outras informações através do telefone (087) 3866-7454

Deixe uma resposta