Filha de paciente relata falta de medicamento para hanseníase; Secretaria esclarece situação

(Foto: Ilustração)

Segundo uma leitora do Blog, está faltando medicamento para o tratamento da hanseníase em Petrolina. Ela é filha de um paciente, cujo acompanhamento é feito na Unidade Básica de Saúde (UBS), do bairro Areia Branca. “Meu pai tem hanseníase, o ciclo sempre está sendo interrompido por falta de medicamento e está piorando o caso dele. Os medicamentos não vende e automaticamente não se pode comprar“, explica a paciente.

Em nota, a Secretaria de Saúde esclareceu a situação. Os medicamentos da hanseníase não fazem parte da Atenção Básica, portanto não são comprados pela gestão municipal e sim pelo Governo Federal. A falta do remédio é ocasionado por culpa do laboratório na Índia.

“Esses remédios são distribuídos de graça pelo Ministério da Saúde aos estados que, por sua vez, repassam aos municípios. A Secretaria Municipal de Saúde deixou de receber, desde o mês de abril, o medicamento PQT MB A, que é produzido por um laboratório na Índia. Além do medicamento PQT MB A, também está em falta a Clofazimina 50 mg, que é distribuída pelo mesmo laboratório”, explica a Prefeitura.

Ainda segundo a nota, os demais medicamentos “para a hanseníase, no tratamento de crianças ou a forma paucibacilar (estágio inicial da doença) estão sendo fornecidos normalmente. O município já solicitou previsão do estado de Pernambuco para o recebimento regular o PQT MB A, mas ainda não obtivemos resposta de um prazo”.

Deixe uma resposta