Flagrante de atropelamento no Centro de Petrolina deixa população em alerta; moradores da região cobram providências

De acordo com moradores da Avenida Joaquim André, no Centro de Petrolina, nos últimos meses a ocorrência de acidentes na via tem crescido desenfreadamente. Segundo Jadir Carvalho Costa, que enviou para o Blog Waldiney Passos o flagrante de um atropelamento ocorrido ontem (30), a população corre risco ao trafegar pela referida Avenida.

“A Avenida Joaquim André está um perigo. Semana passada aconteceu uma batida de carro. Ontem [30] aconteceu um atropelamento de uma criança na faixa de pedestre. Ela quebrou o pé. E hoje [31] um rapaz caiu de moto que quase bate em uma carro”, relatou Jadir Carvalho.

O atropelamento da garota foi registrado pela câmera de segurança instalada na casa de Jadir. Como vocês podem ver, após o atropelamento, o motorista do carro sai do local sem prestar socorro. De acordo com Jadir, a placa do veículo foi identificada.

Preocupado, ele procurou o Blog na tentativa de que algo seja feito para evitar novos acidentes. De acordo com o morador, a Ammpla já foi comunicada diversas vezes sobre o perigo desse trecho da área central da cidade. Para Jadir, a instalação de redutores de velocidade (quebra-molas) pode ser uma alternativa para resolver o problema.

O Blog entrou em contato com a prefeitura para saber quais providências serão tomadas. Até o momento a gestão municipal não se pronunciou sobre a demanda.

9 Comentários

  • Hercules

    1 de junho de 2019 at 11:13

    Isto está sendo comum aqui em Petrolina, motoristas covardes que fogem. Também fui vitima de um motorista irresponsável como esse que não respeita a faixa de pedestre.

    Responder
    • Rodrigo

      7 de junho de 2019 at 09:08

      Tenho certeza que o motorista não sentiu o que aconteceu… passei por isso e sei que ele não parou pq viu que nada tinha acontecido… olhar de fora e julgar é muito fácil.

      Responder
    • Romulo

      7 de junho de 2019 at 09:25

      Pessoal cara de pau… para o carro todo errado, a menina atravessa olhando pra trás, a familia dentro do carro achando e abafando e ainda vai reclamar?… o motorista errou, mas vai saber o que aconteceu? deve ter faltado freio, um segundo de desatenção (que acontece)… uma série de coisas… sinceramente.

      Responder
  • ANTONIO ALBERTO

    1 de junho de 2019 at 22:48

    Falta de consciência. É impossível que esse motorista não tenha visto a pedestre atravessando na faixa. Atropelou porque é irresponsável. E foi embora sem prestar socorro, confirmando que é irresponsável.

    Responder
    • Rodrigo

      7 de junho de 2019 at 09:04

      A garota atravessou sem olhar pra frente… o a familia parou num local atrapalhando o transito, deveria alguem descer com a menina e atravessar com ela a faixa… o carro pode ter faltado freio, não devemos confiar totalmente na faixa…

      Responder
  • Anjo

    5 de junho de 2019 at 14:59

    Lembro de certa vez que um bêbado saiu de um bar e cambaleou para a rua supreendendo um motociclista, que ao tentar desviar bateu em um poste e quebrou um osso do pé, e os moradores ainda queriam linxar o motociclista. Nem tudo é tão praticamente racional. No papel cabe tudo, difícil é se colocar no lugar dos outros. Para mim a pessoa que deixou a menina parou errado (infração); a escola que não tem um espaço de desembarque está errada; as entidades “competentes” que já foram comunicadas de como está esta via estão erradas; o ciclista que não parou para a menina está errada; a menina que olhava para o sentido contrário parece que nunca atravessou uma rua [espero que esteja bem]; o motorista errou. Onde está o nexo causal? O vídeo não mostra, mas depois alguém pega a menina no colo e espera os veículos pararem [um não parou] para só então atravessar para socorrer. Tudo errado, inclusive eu que estou escrevendo.

    Responder
    • Rodrigo

      7 de junho de 2019 at 09:13

      exatamente isso… tudo errado, o motorista errou sim, mas sei que ele não parou pq percebeu que não tinha acontecido nada… olhando o vídeo, vemos que devia ter parado, mas dentro do carro é outra coisa. A familia da garota tem a maior culpa nisso.

      Responder
  • Bruno Ferraz

    8 de junho de 2019 at 10:22

    Vou explicar o que é omissão de socorro em poucas palavras e usando linguem popular. Vou falar desse caso específico, vejo que no momento em que o motorista percebe que a menina está atravessando, ele ainda desvia um pouco e para o veículo logo a frente, em seguida ele percebe também que não houve nada (uma vez que o motorista dentro do carro com os vidros fechados não tem noção da proporção, diferente de quem está de fora), constrangido, sem nenhuma duvida ele ainda para na rua lateral para depois sair bem devagar (descartando qualquer hipótese de fuga), o que quero dizer é que quando um motorista está fugindo, ele não sai com tanta calma e lentidão… simplesmente ele foge mesmo em alta velocidade, que não foi o caso em tela. portanto, não houve omissão e sim um certo desconforto que podemos chamar de vergonha pelo fato de ter quase machucado a menina (na concepção dele). Uma fuga a 30km de velocidade com muita calma “nunca será fuga” esse é o meu julgamento. ainda tem detalhes que podem ter sido cruciais… como a familia parando o carro num local proibido no meio da via atrapalhando completamente o trânsito.

    Responder

Deixe uma resposta