Gabriel Menezes volta a criticar pauta da sessão; Membros da Mesa Diretora rebatem

Gabriel voltou a cobrar projetos relevantes na pauta (Foto: Jean Brito/Ascom CMP)

Gabriel Menezes (PSL) voltou a criticar a Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim. Ontem (12) o edil cobrou novamente a colocação de projetos relevantes na pauta. Ele apresentou um levantamento realizado por seu gabinete e atestou que a maior parte dos pedidos da pauta são medalhas e honrarias.

LEIA TAMBÉM

Gabriel Menezes critica constância de títulos e medalhas e ganha apoio de Ruy Wanderley

“Estamos na 10ª sessão ordinária de 2020. Fiz um resumo da 1ª até a 10ª, iniciamos o ano em 4 de fevereiro. Hoje, na 10ª sessão do ano traz seis Títulos de Cidadão e uma Medalha [de Honra ao Mérito]. O resumo é que em 10 sessões essa Casa é apenas 23 títulos de cidadão, oito medalhas e somente, vergonhosamente, dois projetos do Executivo e seis do Legislativo“, destacou..

Em seguida ele cobrou uma ação do presidente da Câmara, Osório Siqueira (PSB). “Que tenha o poder, que comande a pauta. A gente precisa dar uma resposta à sociedade, quando o cidadão desce o cacete ele nivela por baixo e eu me sinto mal”, concluiu.

Osório e bancada respondem

Responsável por montar e autorizar a pauta, Osório respondeu o questionamento do oposicionista. “A pauta é colocada sempre com o parecer dos vereadores. Tivemos 125 projetos aprovados no ano passado, sem os Projetos de Decreto [os que são homenagens], projetos do Executivo são 25. Ou seja, a Câmara de Vereadores de Petrolina trabalhou procurando ajudar o município. Esse tipo de questionamento não vale a pena, cada um tem sua prerrogativa e apresenta seus projetos”, destacou.

Membro da Mesa Diretora, Rodrigo Araújo (PSC) não gostou da colocação de Gabriel e rebateu. “O colega quer jogar essa Casa na lama, ela pode ter seus problemas e suas confusões. Quero esclarecer, só de minha autoria são 59 projetos de Lei e não terminei o mandato. Leis sancionadas, só minha são 40. A Câmara de Petrolina tem que ter o respeito do povo, é uma das Câmaras que mais trabalha em Pernambuco e talvez do Brasil”, afirmou.

Ronaldo Cancão (PTB) também comentou a temática, negando ter segurado projetos enquanto era membro das Comissões. “Nós arquivamos 16 projetos por inconstitucionalidade, não é injustiça. Inclusive um deles é do senhor“, finalizou.

Deixe uma resposta