Geraldo Azevedo é Professor Honoris Causa da Facape

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco Instituições de Ensino Superior/Foto:Caio Alves

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco Instituições de Ensino Superior/Foto:Caio Alves

Uma noite marcada pela emoção e pelo reconhecimento. Geraldo Azevedo recebeu uma série de homenagens das Instituições de Ensino Superior (IES) de Petrolina e Juazeiro. O auditório da Universidade de Pernambuco (UPE) ficou lotado de alunos, professores, amigos e fãs, que foram conferir de perto a festa em reconhecimento à trajetória do artista petrolinense, no ano em que ele comemora cinco décadas de carreira.

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco IES: Facape (Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina), Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco), IF Sertão-PE (Instituto Federal do Sertão Pernambucano), UPE e Uneb (Universidade do Estado da Bahia). Além das instituições, a Câmara de Vereadores e a Secretaria de Educação de Petrolina homenagearam o cantor e compositor.

A Facape concedeu a Geraldo Azevedo o título de Professor Honoris Causa. Para o presidente da Autarquia, Rinaldo Remígio, ter o artista agora no corpo docente da instituição é um presente para a faculdade no seu aniversário de 40 anos. “A Facape completa 40 anos em 2016 e estamos recebendo um presente: ter Geraldo Azevedo como integrante do nosso quadro de professores. Agora, onde esse petrolinense pisar, onde abrir a sua voz ou tocar seu violão, estará levando a mensagem da Facape, de Petrolina, e o abraço de todo corpo acadêmico da nossa instituição”, completou.

Realização de um sonho

Geraldo ainda recebeu o título de Doutor Honoris Causa das IES. Para ele, mais um sonho se concretizou por meio da música. “Eu tinha o sonho de me formar e ser doutor. Sai de Petrolina para estudar, porque não havia universidades aqui naquela época. Mas aonde eu chegava com o violão, conquistava muitas pessoas e formava grandes amizades. Os pedidos, as solicitações para tocar foram maiores que o próprio colégio. E foi o violão que me levou a lugares que eu nunca imaginava. A música me devolveu todos os meus sonhos, entre eles a realização de ser doutor”, comemorou.

Após as homenagens na UPE, o artista seguiu para o Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, onde foi lançada sua biografia. O livro-homenagem ‘Geral-do do Brasil: histórias de um menino ribeirinho’ foi organizado pelo professor Juracy Marques, com a colaboração de familiares, fãs, amigos, docentes e pesquisadores. Um show voz e violão encerrou a noite, quando Geraldo Azevedo, em comunhão com sua terra e seu público, cantou grandes sucessos de sua carreira, como ‘Bicho de Sete Cabeças’ e ‘Chorando e Cantando’, além do hino de amor ‘Dia Branco’.

Com informações da ASCOM FACAPE

Deixe uma resposta