Grupo de mães vai a Câmara de Vereadores de Petrolina em protesto às mortes ocorridas no Hospital Dom Malan

O grupo de mães que compõe o Movimento ‘Eu Sou Mãe, Tenho Medo!’ foi a Câmara de Vereadores de Petrolina (PE), durante a sessão ordinária desta quinta-feira (10), pedir aos vereadores que busquem uma solução para melhorar o atendimento no Hospital Dom Malan/IMIP. Segundo o Movimento, as mortes de pacientes que tem acontecido no hospital, são causadas por falta de atendimento adequado.

“O propósito maior é nós acabarmos com tanta negligência no Hospital Dom Malan, porque a gente não suporta mais. Segundo relatórios da direção, tem uma porcentagem de óbitos que é admissível pela quantidade de partos que são realizados e a gente quer acabar com essa porcentagem de óbitos. Não existe eles nos dizerem que tem uma quantidade de pessoas que eles podem deixar morrer. Isso é inadmissível”, disse a coordenadora do Movimento Luciana Santos.

Luciana disse que o movimento quer, de imediato, a substituição da direção do IMIP Petrolina. Durante a manifestação em frente ao Hospital, os manifestantes tentaram falar com o diretor da unidade, mas segundo Luciana ele não recebeu a comissão para conversar. O grupo de mães quer mudança também na rede PEBA, que atualmente é composta por mais de 50 municípios, que enviam pacientes para serem atendidos no Hospital Dom Malan.

“O que não pode mais é mais de 50 municípios mandarem seus pacientes de baixo risco ocupando leitos, ocupando vagas e deixando mulheres morrendo amíngua sentadas quatro a cinco dias em uma cadeira até morrer”, afirmou Luciana.

Do Dom Malan, os manifestantes seguiram para o Ministério Público onde foram recebidos por um representante da promotoria, que ficou de agendar uma reunião com representantes do grupo de mães. Na Câmara de vereadores pediram o empenho dos vereadores para tentar melhorar as condições do Hospital. Na oportunidade o vereador Ronaldo Cancão (PTB), anunciou a criação de uma Comissão Especial de Inquérito para apurar as denúncias de negligência no Hospital.

Deixe uma resposta